O novo convertido sabe de onde veio

“Quem olha pra mim, não sabe o que passei para chegar aqui. Quantas vezes disse: ah, é o meu fim! Não vejo saída”. O trecho da canção Pássaro Ferido, interpretada por Noemi Nonato, reflete muitas questões. A primeira delas é a que esta canção pode se encaixar bem com a vida de quem um dia era nada e Jesus lhe deu tudo. Os novos convertidos, embora engatinhando, conseguem ouvir esta música de uma forma diferente.

Para quem foi resgatado do abismo, como eu, medita numa letra como esta e não evita a emoção. Só quem sabe a importância de um novo convertido é quem um dia já foi um e passou das “trevas para a maravilhosa luz de Cristo”. 

A sensação de ser novo crente é a mesma quando se ganha um presente agradável e surpresa. Tudo é novidade e a cada momento vai se descobrindo algo diferente. E quem nunca desfrutou da presença do próprio Deus em sua vida somente extravasando para liberar tanta felicidade, tanta satisfação.

É a magia – não a fantasia, nem a utopia – de viver uma situação diferente. Agora, você sabe o seu futuro. Parece que quem anda segundo os preceitos do mundo vive se planejando, mas, intimamente, não consegue transpor os limites da razão e da emoção, ficando sem compreender o que irá acontecer mais à frente.

É daí que os crentes mais experientes na fé precisam dar uma forcinha para indicar qual a direção mais correta a seguir pelo novo convertido. Porque se não houver instrução, este recém-chegado ao povo de Deus vai voar tanto nas asas do Espírito que raiz alguma terá. 

Em algumas congregações – como a minha, no Benedito Bentes 1 – tem grupos que orientam os novos crentes. O Discipulado tem a intenção de inserir o recém-convertido no mundo espiritual. E a importância dele é grande, viu. A partir destas instruções se poderá compreender melhor a igreja enquanto organização e organismo vivo de Cristo. Por isso, é bom que à frente deste trabalho estejam pessoas vocacionadas, cheias de amor para dar e pacientes no momento das dúvidas – elas são muitas.

Por um período, o novo convertido vai se alimentar do leite materno – a Bíblia. Depois de um tempo já estará pronto para discipular e assumir outras posições na obra do Senhor. Ele só não pode esquecer de onde foi tirado. Isso o deixará vivo espiritualmente. Todas as vezes que ele pensar em desistir da caminhada, vai lembrar que lá fora o abismo é bem profundo.

Um grande abraço de paz aos novos e aos crentes experientes na fé.

Por Thiago Ad-Alagoas

Só faço o que não quero. Miserável que sou!

Você já se deparou com alguma pessoa – seja ela de qual idade for – que travava uma batalha com o seu próprio íntimo? Se lutar com um agente externo, do mundo físico, já é tarefa complicada, imagine quem está em confronto consigo mesmo.
O apóstolo Paulo, escrevendo aos Romanos, traduziu bem para os meditadores da Palavra de Deus esta situação. No capítulo 7, a partir do versículo 15, ele relata uma guerra interior. É o espírito dele contra a carne. É a vontade pelo Reino de Deus lutando contra as aspirações terrenas.
Ele sabe tanto da sua condição miserável que desaprova as próprias atitudes. “Porque o que faço, não aprovo”. Vamos refletir um pouco nisto que o apóstolo Paulo falou. Ora, a condição pecaminosa do personagem aqui está em um patamar diferente. Vou explicar... Ele cede à atitude contrária a Deus, confessa que praticou e reconhece o erro.
Enquanto esteve na terra, Jesus passou por várias situações, inclusive foi tentado, como nós somos diariamente. Como era homem também, Cristo sabe o quanto uma tentação força a barra e desestrutura a personalidade. Lembram de José? Ele estava cheio da presença do Senhor, mas se não tivesse corrido o pecado iria corroer o seu coração e fazer um grande estrago.
Com Paulo, o pecado foi praticado, mas foi aborrecido, desaprovado por ele mesmo. É uma atitude que demonstra arrependimento, aversão. No versículo 19, o escritor completa o seu pensamento: “Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse faço”.
Já imaginou ou já esteve nesta condição? É a mesma coisa de você sair da sua casa certo das ações que pretende executar durante o dia, mas cede aos encantos de tarefas mais fáceis e muda o percurso. E a luta interior por saber que está praticando o que não estava em seus planos? Assim é quando não conseguimos suportar a tentação e abrimos espaço para ela.
Termino aqui com as brilhantes palavras – embora repudiadas – expressadas pelo apóstolo Paulo neste mesmo trecho bíblico. É aqui que ele se despeja ao pés do Mestre por reconhecer a sua condição: “Miserável homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte? Dou graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor. Assim que eu mesmo, com o entendimento, sirvo à lei de Deus, mas, com a carne, à lei do pecado”. (vv. 24,25).

Fique na paz e até a próxima reflexão.

Por Thiago AD Alagoas


O Nascimento De Um Bebê




"Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor" (Lucas 2:11).
Você já teve dificuldades em responder ao questionamento de uma criança? Tente somente responder algumas de suas perguntas: "De que o céu é feito? Por que Vovó teve que morrer? De onde Deus veio?" Pode ser realmente um problema. 

A diferença entre sua habilidade mental e a da criança não é tão grande quanto a habilidade mental entre Deus, o Criador, e você, Sua criatura. Que método Ele usou para comunicar com o homem? Enviou um grande cataclismo da natureza para que obedecêssemos atemorizados? Não, Ele enviou um bebê que nasceu em Belém. Claro, bebês nascem todos os dias, mas este era um Bebê muito especial. Ele era Deus feito carne.

Alguns crêem que o Natal é apenas uma oportunidade comercial para lojistas do mundo inteiro. Alguns nem crêem que Jesus nasceu. Alguns preferem crer em outros senhores e seguem, desta forma, os seus caminhos. Eu não sei em que dia Jesus nasceu, mas eu creio perfeitamente que "Ele nasceu!"

Ele nasceu e me deu nova vida. Ele nasceu e tirou de meu coração toda a tristeza de minha juventude. Ele nasceu e me fez deixar os caminhos incertos por onde eu andava. Ele nasceu para ser o meu Deus, o meu Senhor, a minha maior alegria.

Eu estou plenamente convencido de que aquele bebê especial, nascido em uma humilde manjedoura em Belém, foi enviado por Deus para ser o meu Salvador. Eu não podia recebê-lo em minha casa -- eu nem sonhava em nascer naquela época. Mas eu pude, dois mil anos depois, convidá-lo a morar em meu coração. Eu não mereço nada, não sou digno de Sua presença em mim, mas sei que Ele me ama, cuida de mim, supre minhas necessidades, orienta-me em cada decisão, consola-me quando enfrento problemas, ajuda-me a ultrapassar os obstáculos, conduz-me, a todo momento, a grandes e maravilhosas vitórias.

Sou, tenho plena consciência disso, um grande conquistador. Ele me fez assim, e assim eu vivo. Um pequeno bebê... muito especial... único no mundo... Obrigado, querido Jesus, por ter nascido para me fazer feliz!

Feliz Natal para todos!

Por Paulo Roberto Barbosa

Uma Jóia De Real Valor

"... Não tendes vós muito mais valor do que elas?" (Mateus 6:26)
Uma família tinha um belo vaso que era uma relíquia dos antepassados. A pequena filha ouviu de sua mãe: "É nosso tesouro de família". Certo dia, ouviu-se um grande estrondo e a pequena menina começou a lamentar-se. A mãe, correndo, veio a seu encontro e a encontrou caída, chorando, ao lado do vaso quebrado. "Que aconteceu?" perguntou à filha. "Eu quebrei o tesouro de família", ela respondeu, ainda soluçando. Sua mãe a levantou e disse: "Sim, mas você está bem". Quando a menina se tornou adulta ela comentou: "eu descobri, naquele dia, que eu era o verdadeiro tesouro de família."
É incrível como valorizamos as coisas materiais desse mundo, como se fossem tesouros imprescindíveis à nossa felicidade. Cremos que seremos felizes se tivermos muitos desses tesouros e infelizes se nada tivermos. Damos exagerado valor a coisas que não têm valor e não atinamos para o fato de que nós, filhos escolhidos e separados por Deus, somos os verdadeiros tesouros desse mundo. Somos nós que temos valor e não os objetos que possuímos ou não.
Não é o nosso belo carro que herdará os Céus de glória, nem a nossa bela casa próxima ao mar, nem o grande saldo em nossas contas bancárias. Tudo isso é passageiro e ficará aqui neste mundo. O que realmente tem valor é a nossa vida. Foi por nós que Jesus veio a este mundo. Foi por nós que Ele morreu na cruz. Foi para nós que Ele preparou as moradas celestiais. Nós somos o tesouro real e eterno!
Sim, temos muito mais valor que os pássaros de nosso verso inicial. Temos mais valor que as mais caras jóias desse mundo. Temos muito mais valor do que os anseios frustrados que ficaram para trás.
Você é a grande jóia de Deus! Deixe que Ele guarde esse tesouro... para sempre!

Por Paulo Roberto Barbosa

Vivos Ou Petrificados?

"Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina" (2 Timóteo 4:1, 2).
"A lei de qualquer igreja é, e sempre será, evangelizar ou petrificar." (George E. Sweazy) "Evangelismo não faz parte do programa de trabalho da igreja; é o programa de trabalho da igreja." (Brett Blair)
O que nós, igrejas vivas do Senhor, temos feito durante a nossa caminhada com Cristo. Qual tem sido o nosso propósito espiritual? Em que temos empenhado os talentos que recebemos de Deus?
Muitas vezes passamos dias, meses e anos dizendo que somos discípulos de Jesus, mas, nunca falamos de Seu amor, nunca compartilhamos a bênção da salvação, nunca brilhamos como luz do mundo. Quando nos convidam para um retiro na fazenda, aceitamos com muito prazer. Quando nos convidam para um" passeio missionário", somos os primeiros a dizer "sim". Quando nos procuram para um festival de sorvete, uma noite do cachorro-quente, um jantar de namorados... exultamos de gozo e bradamos: "Sim, sim, sim!" E, quando somos convocados para um dia de evangelização nas ruas da cidade, ou na praça central, ou junto à Rodoviária local... estamos cansados, estamos ocupados, está muito calor, está chovendo, temos outros compromissos...!!!
Nossos corações estão petrificados; nossas vidas espirituais estão petrificadas; nossa lâmpada está sem óleo, apagada e petrificada; nossa igreja está petrificada e o Senhor está triste e não pode nos chamar de "servos bons e fiéis".
Eu não quero virar pedra, não quero envergonhar o Senhor a quem amo, não quero fingir que sou filho de Deus. Eu estou vivo, quero vibrar de felicidade proclamando o nome do meu Senhor e Salvador, quero repartir tudo de maravilhoso que tenho recebido de Cristo. E você? Está vivo ou já petrificou?

Por Paulo Roberto Barbosa

Papai Noel ou Jesus?

Este fato abaixo realmente aconteceu comigo..
Certa ocasião em vésperas do Natal de 2008 estava eu em um grande Shopping na Zona Norte do Rio, quando fui ver uma grande árvore de Natal, bem no centro deste Shopping.
Muitas luzes, presentes espalhados pelo chão, vacas, renas e um velhinho barrigudo de barba branca sentado em uma cadeira espreguiçadeira se balançava.
Vi também uma velhinha na cozinha fazendo algum tipo de comida no fogão à lenha.
Filas intermináveis apenas para passar em alguns segundos por baixo desta árvore. Crianças eufóricas corriam inquietas até chegarem sua vez e os pais nervosos pela demora. Haviam repetidamente um nome de refrigerante conhecido em todos os lugares.
Até as cores das roupas do casal de velhinhos era da cor da marca deste refrigerante.
Procurei alguma coisa que lembrasse o aniversariante e não achei, nem se quer havia
o nome dele, nem presentes para ele. Mas, enquanto isso haviam vários papais Noéis e de vários tamanhos.
Perplexo fui até uma jovem vestida a caráter, de vermelho, e perguntei: Cadê o aniversariante? Não existe mais presépio? Ela sem entender replicou: não entendi sua pergunta senhor.
Novamente perguntei a ela: Se é aniversário de Jesus não deveria ter algo aqui que lembrasse dele? Por exemplo um presépio ou algo que falasse de seu nascimento?
Ela envergonhada e sem graça, baixa a cabeça e diz: Senhor está proibido qualquer alusão a religião, pois aqui freqüentam muçulmanos, budistas e indianos e a administração do Shopping não quer impor sobre eles o Cristianismo.
Eu falei: Mas não é aniversário dele? Como comemorar um aniversário sem falar no aniversariante?
Quanta hipocrisia não acha? Dizemos comemorar o nascimento de Jesus, mas não podemos falar dele, nem homenageá-lo?. O que deve estar pensando o aniversariante?
A moça então me chama á parte e diz: Fui contratada para organizar a entrada desta árvore, mas sabe senhor, eu, estes dias, me fiz estas perguntas. Sinceramente também não concordo com isto, falou aquela moça.
Papai Noel é mais conhecido do que o aniversariante Jesus
Por incrível que pareça e, nem é mais novidade que, a figura fictícia de papai Noel, hoje, é alimentada pelos pais para quando as crianças querem fazer algum pedido, o façam ao bom velhinho Noel.
Nós temos a responsabilidade de ensinar as nossas crianças a verdadeira historia do Natal. Dizer para elas que este dia 25 de Dezembro foi um dia escolhido para se comemorar o aniversário de Jesus.
Sabemos que Jesus não nasceu no dia 25 de Dezembro, portanto devemos informá-las sobre isto e porque hoje os Cristãos comemoram o Seu nascimento.
Somos presenteados pelo aniversariante. Ele faz aniversário e quem ganha somos nós.
O que daremos a Jesus por tudo que faz por nós seres humanos? Eu quero ser grato a Deus por enviar seu filho unigênito para ser meu Salvador e Senhor.
Chame seus parentes, vizinhos e reunam-se, diga porque vocês estão todos juntos para comemorar o Natal. Este dia é uma boa oportunidade de evangelismo, pois este aniversariante foi o único que dividiu a historia no meio.
Deixamos que Ele nasça todos os dias em nossos corações e que possamos nos oferecer para sua obra.
Creio que isto agradará o Senhor de Nossas Vidas.
Deus os abençoe ricamente.

Feliz Natal do Senhor Jesus e um Ano Novo com as promessas compridas em nossas vidas.


Por Josiel Dias

Nem te deram Parabéns?

Manhã de seu aniversário, Josef levanta cheio de alegria pensando: Hoje vou ganhar vários parabéns, vários abraços, presentes, quem sabe até um almoço ou jantar.

Seu filho caçula passa correndo e diz: Bom Dia papai, e vai brincar. Sua esposa, como sempre, ocupada no fogão, nem atentou para Josef. Simplesmente ela estava muito ocupada preparando o café, apenas deu um rápido beijinho de bom dia. 

Josef vai até o quarto de Stefani sua filha primogênita e pensa: só me resta ela não ter lembrado deste dia. Abre a porta de mansinho percebe que Stefani não está. Logo algo invade seu pensamento: Stefani deve ter ido ao Shopping comprar o tal presente. Claro ela não esqueceria jamais, pois é muito carinhosa comigo, pensou Josef. De repente, chega Stefani apenas com uma sacola de pão e biscoitos. Olá Pai, bom dia. Beijou-o e apressadamente foi para o seu quarto.

Parado e perplexo Josef não acredita no que está acontecendo, e pensa: Todos esquecem de meu aniversário. Ele passa e repassa perto deles, mas, por incrível que pareça, eles não atentam para Josef. 

Josef então chama seu filho e toca no assunto, e seu filho acaba entregando à surpresa. Disse o garotinho: Papai, compraram bolas azuis e muito refrigerante e até chamaram os vizinhos mais chegados, eu acho que é para comemorar o seu dia, mas não fala para mamãe que eu te falei. 

Ufa! Menos mal, pensou; eles não poderiam esquecer desta data tão importante.

Chega a tarde; mesa estava posta, salgadinhos, docinhos e um lindo bolo, velas coloridas e muitos balões azuis. Quando Josef menos espera chegam os convidados, um por um passam por Ele e nenhum dos convidados se quer, parabeniza-o, nem trazem presentes. Estranho! Pensa Josef: Deve ser alguma pegadinha. Teria minha esposa combinado com todos eles para nem ligarem para mim? Não acredito que ela tenha feito isto. Como podem comemorar minha data, sem se quer olharem para mim?

Mais incrível aconteceu, todos os visitantes e parentes vão até a mesa e Stefani como a mais extrovertida, coloca uma canção que até fala de Josef e começam a comerem e dançarem.

Perplexo Josef não entende o que está acontecendo. De repente: Alguém grita: Gente vamos cortar o bolo. Josef continua sem acreditar que toda aquela festa diz respeito a seu aniversário, mas ninguém havia se importado realmente com ele. 

Então Josef se retira “triste” por ver que até os seus, esqueceram de prestar homenagem no que chamam de aniversário. 

Eu gostaria de te chamar a atenção para esta Ilustração, pois é assim que muitos que se dizem cristãos comemoram o Natal.

Ás Vezes Fazemos como os filhos de Josef, convidamos os parentes mais próximos, amigos fazemos churrasco as vésperas do Natal. Enfeitamos a mesa com várias comidas típicas da época e quando chega a meia noite, trocamos presentes, escutamos músicas natalinas...

No dia seguinte comemos as sobras da noite de Natal, bebemos, dançamos e folgamos, mas esquecemos se quer de tocar no nome de Jesus. Se quer agradecemos a Deus pelo Presente recebido por nós. Lembramos mais do “tal” de Papai Noel do que do Pai do céu.

Que significado tem o Natal para você? Natal de quem? Parabéns para quem? O que você tem para ofertar ao aniversariante?

Faça uma Reflexão este Ano e não seja ingrato, fale pra Ele o quanto você O ama. Doe-se como presente. 

Feliz Natal de Cristo Jesus o Filho de Deus.

Por Josiel Dias

Não É Uma Mercadoria

"Sede santos, porque eu sou santo" (1 Pedro 1:16).
Não é difícil, em nosso mundo, fazer uma pessoa se interessar pela mensagem do Evangelho. O que é terrivelmente difícil é fazê-la conservar o interesse. Milhões de pessoas, em nossa cultura, se decidem por Cristo, mas, a taxa de desgaste é enorme. Muitos proclamam que nasceram de novo, mas, as evidências de um discipulado cristão maduro são muito pequenas. Em nosso tipo de cultura, qualquer coisa, até notícias sobre Deus, pode ser vendido se tiver sido empacotado recentemente; mas, quando perder a novidade, torna-se um montão de lixo. existe um grande mercado de experiência religiosa em nosso mundo; mas, existe pouco entusiasmo e paciência para a aquisição de virtudes e pouca inclinação para o aprendizado longo do que gerações antigas de cristãos chamavam "santidade".
O que tem movido os nossos corações a Cristo? A curiosidade? O fato de muitas pessoas estarem tomando o mesmo rumo? As ofertas de prosperidade, lucro fácil, riquezas e notoriedade? O que nos motiva a ir constantemente às reuniões, e passar ali um tempo cantando, orando e ouvindo um sermão?
Jesus orientou seus discípulos para sair e pregar o Evangelho. Disse que aqueles que viessem a crer seriam salvos. O apóstolo Paulo disse que os que crêem e passam a viver uma nova vida em Cristo são completamente transformados. Terá isso acontecido, realmente, conosco? Cremos, verdadeiramente, na Palavra de Deus? E a partir do momento que cremos, fomos transformados? Deixamos o mundo para trás? Somos, sem dúvidas, novas criaturas?
O Senhor Jesus não é uma mercadoria que compramos, como os presentes de Natal, que recebemos, usamos e, talvez, logo joguemos fora. Ele é a maior bênção que uma pessoa pode ter. Ele deve ser guardado no coração e vivido, por fé, por toda a nossa existência.
Com Jesus no coração, a única coisa que podemos ainda buscar, para uma completa felicidade, é uma vida de virtudes e santidade, de obediência e submissão. Só assim seremos verdadeiros cristãos, só assim o Natal deixará de ser uma data comercial, só assim a nossa alegria será perfeita.

Por Paulo Roberto Barbosa

Que presente de Natal você ganhará este Ano?

Podemos dizer que a presença de Deus é o melhor presente de Todos.
One might say that God’s presence is the best of all presents.

Você não precisa desembrulhá-lo.
You don’t have to unwrap it.
Não precisa Montá-lo....
You don’t have to assemble it.
Não precisa devolvê-lo à Loja por estar faltando peças.
You don’t have to take it back to the store, because it’s missing parts.
Quando recebe, nunca quer trocá-lo, nem fazer um upgrade, ou ficar sem ele por um momento sequer.
Once you have it, you ‘ll never want to exchange it, upgrade it, or be without it for a moment.
Não funciona com pilhas, mas iluminará sua vida.
lt’s not battery opered, but it will light up your life.

O custo é muito alto, mas é um presente gratuito dado a você.
lt cost a lot, but it’s a free gift to you.
Deus enviou sua presença de modo a não nos assustar ou confundir.
God sent His presence in a way that would not frighten or overwhelm us.

Ele veio como prometido nas escrituras Judaicas:
He came as promised in the Hebrew Scriptures.
“ Porque um Menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.” Isaías 9:6
Uma Pilha de presentes não pode fazer muito por sua Alma...
A pile of presents can’t do much for your soul...
Mas Y’shua (Jesus) é a presença Natalina de Deus e ele estará Sempre com Você, se você Recebê-lo.
But Y’shua (Jesus) is God’s Cristmas Presence and He will be with you always if you’ll receive Him.
Talvez você pense que esta mensagem não se aplique a você, porque você não liga para Natal.
Maybe you think this message doesn’t apply to you because you don’t want to know from Chistmas.
Talvez você receba presentes, mas não conheça a presença dele. Só que todos podem desfrutar da presença Natalina de Deus. O ano todo- Mesmo nós que somos Judeus.
Maybe you get presents, but you don’t know His presence. Yet, everyone can enjoy God’s Chistmas Presence all year round- even those of us who are Jewish.
(P.S. – Y’shua (Jesus) Nasceu como Judeu e celebrou Chanuká)
(P.S.- Y’shua (Jesus) was born as A Jew and He celebrated Hanukkah.

Por. Moishe Rosen

Quer saber Mais? Ligue ou escreva:
Sergio Danon
Judeus por Jesus.
Caixa Postal 428
Rio de Janeiro
Cep 20010-974
Tel,; (21) 2247-2536

A Bandeira Que Garante A Vida

"Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna por Cristo Jesus nosso Senhor" (Romanos 6:23).
O grande pastor inglês, Charles Haddon Spurgeon, falou de um homem que havia sido condenado à morte por um tribunal espanhol. Como ele era um cidadão americano, nascido na Inglaterra, os cônsules de ambos os países resolveram intervir a seu favor. Justificaram que as autoridades espanholas não tinham o direito de tirar sua vida, mas, seus protestos foram ignorados. Por fim, enrolaram o prisioneiro com as bandeiras dos Estados Unidos e da Inglaterra. Desafiando o executor, os cônsules emitiram uma advertência: "Atire, se for ousado. E, se o fizer, terá os poderes de duas grandes nações contra você!" O prisioneiro permaneceu lá, mas, não houve nenhum disparo. Guardado pelas duas bandeiras e os governos que elas representavam, o prisioneiro estava totalmente protegido.
Muitas vezes nos vemos prisioneiros de um mundo que nada tem a nos oferecer a não ser uma vida de sofrimentos. Vivemos rodeados de incertezas, de angústias, de decepções. Estamos prestes a sucumbir e nenhuma esperança existe em nossos corações. O pecado nos domina e ele nos conduz à morte.
Mas, esta morte espiritual ainda pode ser evitada. Existe uma bandeira à nossa disposição! E ela não foi trazida por um cônsul de um país poderoso, mas, pelo Todo Poderoso Senhor do universo. Esta bandeira nos foi oferecida quando Jesus, o Filho do Deus vivo, se ofereceu para morrer na cruz em nosso lugar. Ele morreu para que fôssemos libertos da morte. E, ao morrer na cruz, a bandeira celestial foi enrolada em nós como garantia de nossa liberdade. Estamos salvos! Estamos livres! Fomos comprados pelo sangue de Cristo.
Os enganos do mundo não têm poder contra a bandeira da vida. Os vícios do mundo não podem atingir a bandeira da vida. O pecado não pode consumir aqueles que estão protegidos pela bandeira da vida. Somos mais que vencedores!

O Senhor é a nossa bandeira

Por Paulo Roberto Barbosa

Em Qual Deles Nós Cremos?

"Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará" (Salmos 37:5).
O pai costumava, antes das refeições, orar agradecendo a Deus por todas as bênçãos recebidas por sua casa. Logo após a oração, como também era seu hábito, iniciava as murmurações: "Essa carne está cada vez pior; e vejam o tamanho desses ovos, parece que diminuem a cada dia; as taxas de juros estão altíssimas; as batatas parecem plástico; o salário não dá para nada; o café está amargo; os preços estão absurdos. Um dia, sua pequena filha virou-se para ele e perguntou: "Papai, Deus ouve quando você Lhe agradece por todas as bênçãos?" Mostrando um semblante confiante, ele respondeu: "Sim, querida, Ele ouve". "Papai", ela continuou, "Deus também ouve quando você reclama sobre a carne e as batatas?" Mostrando, agora, alguma indecisão, ele respondeu: "Sim, Ele ouve também". "E em qual Deus você acredita?" Concluiu a menina.
Aproveitando a pergunta da menina de nossa ilustração, podemos refletir e dar a nossa resposta pessoal. Em qual Deus nós acreditamos? A quem estamos entregando nossas vidas? Em qual Deus estamos firmados para a edificação de nossa vida espiritual?
Se nós cremos em um Deus Todo Poderoso e temos nos alegrado em Sua proteção, Seus cuidados e Sua provisão, por que reclamamos tanto? Por que nossa família, nossos irmãos da igreja, nossos amigos e até companheiros de trabalho e estudos têm testemunhado nossas constantes murmurações? Cremos no nosso Deus ou não? Abrimos, de verdade, nossos corações para o Senhor ou ele continua fechado?
Se nós confiamos no Deus que servimos, saibamos agradecer-lhe por tudo. Ele sabe o que é melhor para nós e o tempo certo para cada bênção. Se eu tenho tudo, devo agradecer ao Senhor. Se eu não tenho tudo, devo agradecer também, crendo que Ele está no controle de todas as coisas. Ele é o meu Deus e o meu Senhor em todas as ocasiões. Eu sou feliz por isso e as circunstâncias não mudarão o meu pensamento e nem impedirão a minha felicidade.

Eu creio no Deus a quem sirvo, e você?

Por Paulo Roberto Barbosa

As Emoções Religiosas

Jonathan Edwards (1703-1758) escreveu um tratado com o título The Religious Affections (As Emoções Religiosas). Esta é provavelmente a mais penetrante análise já produzida sobre o assunto da experiência.
Os títulos dos capítulos, que seguem como citação direta do tratado de Edwards, não apenas revelam o pensamento notável do autor, mas também fornecem um comentário revelador sobre no que consiste a experiência espiritual genuína.
Demonstrando que não há sinais seguros de que as emoções religiosas são verdadeiramente da graça, ou que não sejam, têm-se:
1. Que as emoções religiosas são muito grandes não é sinal
2. Grandes efeitos no corpo não são sinal
3. Fluência e fervor não são sinais
4. Que não são estimulados por nós não é sinal
5. Que vêm com textos da Escritura não é sinal
6. Que há uma aparência de amor não é sinal
7. Que as emoções religiosas são de muitos tipos não é sinal
8. Se a alegria acontece em uma certa ordem não é sinal
9. Muito tempo e muito zelo no dever não são sinal
10. Muita expressão de louvor não é sinal
11. Grande confiança não é sinal seguro
12. Testemunhos comovedores não são sinal

Mostrando quais são os sinais característicos de santas emoções provenientes verdadeiramente da graça,
temos:
1. Emoções da graça são de influência divina
2. Seu objetivo é a excelência das coisas divinas
3. São fundadas na excelência moral de objetivos
4. Surgem de iluminação divina
5. São acompanhadas de uma convicção de certeza
6. São acompanhadas de humilhação evangélica
7. São acompanhadas de uma mudança de natureza
8. Geram e promovem o temperamento de Jesus
9. Emoções da graça enternecem o coração
10. Têm linda simetria e proporção
11. Emoções falsas se satisfazem em si mesmas
12. Emoções religiosas têm seus frutos na prática cristã
o A prática cristã é o principal sinal para os outros
o A prática cristã é o principal sinal para nós
Errol Hulse, O Batismo do Espírito Santo
(São José dos Campos: Fiel, 1995), p. 16.
Extraído do Blog Pr. Max Miler Freitas

Melodia, Ou Apenas Barulho?

"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine" (1 Coríntios 13:1).
Certa noite, um adolescente voltou cedo para casa após o ensaio do Coral Jovem da igreja. Seu pai ficou bastante surpreso. O rapaz jamais voltava cedo de qualquer coisa. Olhando por cima do jornal que estava lendo, o pai perguntou: "Por que você voltou tão cedo?" "Nós tivemos que cancelar o ensaio desta semana", disse o jovem. "O organista e o regente do Coral tiveram uma disputa terrível sobre como cantar 'Amor Divino', então, nós encerramos por hoje à noite."
Parece engraçado o fato de alguém discutir ao tentar passar uma mensagem de amor divino, mas, na realidade, é muito triste. De que adianta eu falar ou cantar o amor de Deus se este amor não existe em mim? O meu testemunho, ao falar do amor do Senhor, deveria transmitir paz e tranqüilidade e jamais contendas e desentendimento.
Deus é amor e nós, como Seus filhos, devemos mostrar o que dEle aprendemos -- o amor. E o amor não exige direitos, não promove dissensões, não justifica atitudes egoístas, não provoca mal-estar. O apóstolo Paulo diz que o amor tudo sofre, tudo suporta. Quem ama oferece e não reivindica, serve ao próximo e não espera ser servido. Oferece o que tem e não espera recompensa.
O Coral Jovem daquela igreja dispensou seus participantes porque não houve acordo no cantar o "Amor Divino". Melhor seria se reunisse os "brigões" para que aprendessem o que significa o amor de Deus. Cantavam sem saber o que é louvar, se reuniam sem entender o que significa estar unidos, estavam entre os que pregam, mas, deveriam estar entre os que necessitavam ouvir a pregação.
Eles eram apenas metais fazendo barulho. Não transmitiam a verdadeira melodia celestial. E nós?

Por Pr. Paulo Roberto Barbosa

Limpando O Nosso Armazém

"O coração alegre é como o bom remédio, mas o espírito abatido seca até
os ossos" (Provérbios 17:22).
Dizem que uma cascavel, quando encurralada, às vezes se torna tão perturbada que morde a si mesma. Isto é exatamente o que acontece com aqueles que guardam ressentimentos contra outras pessoas -- acabam destruindo a si mesmos. Pensamos que estamos prejudicando a outros, alimentando esses ódios e rancores no coração, mas, o dano maior é causado contra nós mesmos. (Michael Verde)
A quem julgamos fazer mal quando demonstramos mau-humor e grosserias? Quem sofrerá, de maneira especial, os efeitos de nosso rancor? Quem perderá a paz quando nossa alma estiver ocupada com os ressentimentos e traumas do passado? Que utilidade terá para nós um armazém espiritual onde guardamos as coisas ruins que experimentamos ao longo de toda a nossa vida?
Os maiores sofredores seremos nós mesmos! As tristezas irão corroer a nossa alegria, sepultar os nossos sonhos, secar os nossos ossos. Nosso sorriso perderá o encanto, nossa luz estará sempre apagada, nosso encanto não terá qualquer cor. Deixaremos de amar, deixaremos de cantar, deixaremos de viver.
Se ainda estamos guardando todas essas atitudes danosas no estoque de nosso armazém espiritual, está na hora de promover uma grande limpeza. Vamos jogar tudo fora! O prazo está vencido! Elas não servem para nada a não ser tornar impura a nossa vida. Vamos nos livrar dessa carga inútil e arrumar o nosso armazém. Sem aqueles produtos nocivos, temos agora espaço livre para estocar amor, fé, amizade, esperança, solidariedade. Vamos enfeitar o nosso armazém com a presença do Senhor Jesus e deixar as janelas abertas para que todos que passam por nós, contemplem as nossas bênçãos e sejam contagiados pela nossa felicidade.

Você já limpou o armazém de seu coração? Pretende começar agora mesmo?

Por Paulo Roberto Barbosa

O Andar de baixo e o de Cima

"E direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga. Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus" (Lucas 12:19-21).
Existe em Kansas, Estados Unidos, uma casa grande e pitoresca. Um cidadão local chamado Stone começou a construir uma mansão para ele. Depois de um certo tempo,seu dinheiro acabou. O primeiro piso era magnífico: escadarias esculpidas, lareiras maciças, painéis de almofadados de madeira muito caros . Mas o piso de cima foi concluído com o pinho mais barato. No local a construção foi apelidada de "Loucura de Stone".
De que forma nos parecemos com Stone? Até onde vai a nossa loucura? Temos nos preocupado, também, apenas com o "piso de baixo", ignorando completamente o "piso de cima"?
Muitas vezes gastamos todas as nossas energias na busca de uma pretensa alegria, passageira, enganadora. Esquecemos que o vento dos anos logo soprará tudo e, então, perceberemos que não haverá nada que garanta a nossa felicidade durante a eternidade.
Investimos o que temos na construção de uma vida material próspera, luxuosa, capaz de causar inveja a muitos outros, igualmente insensatos. O que nos interessa é apenas o piso de baixo. Não nos importamos com o andar de cima, com a vida espiritual, que definirá se somos ou não abençoados e vitoriosos.
Stone queria construir um palácio mas foi chamado de louco. Nós, quando o imitamos, ignorando o mais importante -- o andar de cima -- também estaremos agindo como loucos.
Se queremos e podemos construir um belo primeiro piso, excelente. Contudo, o mais importante, em nossa construção de vida, é o piso superior -- o nosso relacionamento com o Senhor, que permanecerá para sempre.

Por Paulo Roberto Barbosa


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tags

(756) Cristãos (514) Cristãos Perseguidos (514) Bíblia (480) Intolerância Religiosa (356) Israel (330) Evangélicos (302) igreja (263) Reflexão (247) apocalipse (192) oração (180) Homosexualismo (177) catolicismo (151) homofobia (146) Rede Record (143) Irã (138) escatologia (132) Missões (130) Evento Gospel (128) Silas Malafaia (122) pecado (117) Política (112) islan (110) ateus (109) Religião (105) judeus (104) Milagres (103) Natal (102) Aborto (101) Ahmadinejad (91) esporte (91) Criança (89) Testemunho (85) globo (77) guerra (72) Salvação (70) Perdão (66) pastores (64) Morte (63) Aline Barros (59) Religiosidade (56) Yousef Nadarkhani (56) PL122 (55) Amor (52) adoração (48) heresia (47) Drogas (42) Prosperidade (41) festival promessas (41) Judaísmo (39) campina grande (39) Thalles Roberto (38) Apostasia (36) Idolatria (34) mulçumanos (34) Estados Unidos (33) Família (33) carnaval (33) Maconha (31) adoradores (29) Shows (28) Catástrofes (26) Hipocrisia (26) esperança (22) Confiança (19) Mentira (19) Alegria (18) Nasa (18) Páscoa (17) DIP (16) Rei David (16) adversidade (16) consciência cristã (16) BAND (15) Conforto (15) Oriente Médio (15) Paz (15) Pena de Morte (15) Promessa (15) Pornografia (14) Sofrimento (14) Suicídio (14) BBB (12) Graça (12) Tatuagem (12) obediência (12) benção (11) dia das mães (11) impureza (11) Ansiedade (10) Rio +20 (10) livro (10) masturbação (10) Catástrofe (9) Desobediência (9) Filho pródigo (9) Justin Bieber (9) Perlla (9) Jotta A (8) Pedro Leonardo (8) Whitiney Houston (8) filho de crente (8) sony music (8) Darwin (7) Eutanásia (7) Hackers (7) Perigo (7) Senadores (7) União (7) livre arbítrio (7) presença de Deus (7) Perfeição (6) cura pela palavra (6) alienígenas (5) lei da palmada (5) Aline Barros mostra sua filha (4) Cegueira Espiritual (4) Kaka (4) Purgatório (4) escolhas (4) texto e contexto (4) torá (4) vasco (4) vigilância (4) Gratidão (3) Ressentimento (3) Segurança (3) Semeadura (3) Sodomia (3) o Caminho (3) servos (3) Cristo Redentor 80º aniversário (2) Guinnes Wolrd Records (2) Harold Camping (2) Impossiveis (2) Pressa (2) Sonho de infância (2) mundial da juventude (2) Flórida (1) Galardão (1) Michel Teló (1) Redenção (1) impios (1) recall (1) vingadores (1)

Uma Reflexão sobre a Crise no Brasil