Nada a Perder quer alcançar 22 milhões de espectadores

Membros da Igreja Universal serão mobilizados assistir filme sobre a vida de Edir Macedo
O primeiro filme que contará parte da história de vida do líder da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd), Edir Macedo, tem data de lançamento prevista para março de 2018. No entanto, as ações para sua promoção já começam em setembro.

Clodomir Santos, um dos líderes da igreja, esteve em reunião com demais nomes da Universal, e definiu que a obra alcance 22 milhões de espectadores. O número corresponde ao dobro da bilheteria que Os Dez Mandamentos fez em 2016.

Os programas e famosos da Record TV estarão convocados para a promoção de Nada a Perder. Mas, além disso, a Universal também mobilizará pastores, obreiros e membros para financiar ingressos com o objetivo de oferecer a pessoas que não possuem condições de frequentar as telonas.

De acordo com informações divulgadas pelo Notícias da TV, a ideia é semelhante a estratégia feita com Os Dez Mandamentos, que foi considerado o filme nacional com a maior bilheteria no país. No caso, ingressos foram comprados antecipadamente, mas as sessões estavam repletas de cadeiras vazias.

A principal meta em torno do filme é afastar as polêmicas que envolveram a história de Edir, como sua prisão, declarações polêmicas e, talvez, até sua antiga relação com R. R. Soares, ex-líder da Universal e atualmente responsável pela Igreja Internacional da Graça de Deus (Iigd).

Assim, o marketing em torno da obra será mais focado em vender Nada a Perder como uma obra de superação. A justificativa é que o líder veio da pobreza, hoje é milionário, e utilizou seu sucesso para propagar a fé cristã.

Na semana de lançamento da produção audiovisual, os templos da Universal terão uma programação inédita: Cultos serão realizados todos os dias, e terá mobilização entre os diferentes cargos para fazer do filme um sucesso nacional.

A meta de espectadores é acima de qualquer filme produzido em Hollywood, incluindo obras da Marvel, como Capitão América: Guerra Civil, lançado em 2016 e que teve mais de 2,5 milhões em quatro dias.

GospelPrime

Traficante se converte em boca de fumo após ser evangelizado por colega


O pastor Alexandre Cardoso foi um dos pioneiros no tráfico de drogas da Zona Leste de Manaus. (Foto: Euzivaldo Queiroz)



Alexandre começou a frequentar a igreja após ser evangelizado por um amigo ex-traficante
No passado, Alexandre Cardoso foi um dos pioneiros no tráfico de drogas da Zona Leste de Manaus, no Amazonas. Hoje, aos 36 anos, ele só entra nas bocas de fumo para levar a Palavra de Deus e resgatar vidas.

“Conheci as drogas com 14 anos. Depois de um ano consumindo maconha, pasta e cocaína, fui convidado para vender as substâncias”, disse ele ao site A Crítica, lembrando que fazia parte do grupo “Patinadores do São José”, bairro onde iniciou o tráfico de drogas.

Foram quase dez anos envolvido com o tráfico, embora naquela época o crime não houvesse relação com homicídios. “Quando alguém estava devendo a boca, o máximo que a gente fazia era dar uns tapas. Não existia esse negócio de sair matando. A gente nem mesmo tinha armas”, comentou.

Alexandre foi impactado pelo Evangelho através de um amigo traficante, que era considerado perigoso na região. “Ele entrou na boca onde eu vendia e começou a dar o testemunho dele, leu a palavra para mim e nesse momento percebi que poderia ter uma vida diferente”, contou.

O pastor Alexandre Cardoso já resgatou pessoas do tráfico de drogas em Manaus. (Foto: Euzivaldo Queiroz)

“Comecei a frequentar a igreja e consegui deixar o mundo do crime. Desde lá dedico minha vida em estudar a palavra do Senhor e pregar em locais de tráfico e prostituição”, acrescentou.

Deste então, Alexandre viu muitos amigos, conhecidos e até familiares perderem a vida para o tráfico de drogas. Por outro lado, o ex-traficante, que hoje é pastor, já conseguiu salvar três pessoas que atuam em sua igreja.

Vilmar Pedrosa, de 24 anos, hoje faz parte da igreja de Alexandre, mas sua história com o tráfico de drogas começou aos 13 anos. “Eu era o traficante de frente da rua. Escapei de morrer várias vezes por ter dívidas com os traficantes maiores”, ele lembra.

Guiame

Policial sobrevive a tiros após receber oração: “Em nome de Jesus, você viverá”


O policial recebeu quatro tiros durante uma ação contra um roubo. (Foto: Reprodução)



O policial recebeu quatro tiros durante uma ação contra um roubo, nos Estados Unidos.
Um policial sobreviveu a tiros durante seu serviço após receber orações de sua família, na Carolina do Sul, nos Estados Unidos.

Quincy Smith estava atendendo a denúncia de assalto a um supermercado na cidade de Estill, quando abordou o criminoso Malcolm Orr, de 29 anos.

Um vídeo registrado por câmeras de segurança mostra o ladrão com uma mão no bolso enquanto fala no celular. “Venha aqui por um segundo. É melhor parar, senão...", avisou o policial.

Em vez de se render, Malcolm baleou Smith com quatro tiros no pescoço, quadril e braço. O policial teve dois ossos do braço quebrados, uma veia do pescoço cortada e o alto do tronco atingido pela bala.

Com os ferimentos, Smith caiu no chão imediatamente, mas conseguiu rastejar até o carro da patrulha. “Diga a minha família que eu os amo”, disse ele por rádio.

Instantes depois, um homem chamado John Tompkins, que estava completando os trabalhos de construção na loja de conveniência onde ocorreu o crime, foi ajudar o policial.

“Ele veio me ajudou e ficou lá comigo. Eu pensei que fosse morrer naquele dia por causa dos ferimentos graves que eu tive, principalmente no pescoço. Mas ele ficou lá, me confortou e me deu um pouco de esperança”, lembra o oficial.

Duas pessoas da família de Smith chegaram no local um pouco antes da ambulância e clamaram a Deus. “Em nome de Jesus, você ficará vivo”, declarou a mulher, que pôde ser ouvida enquanto gritava em oração pelo policial.

O procurador Duffie Stone anunciou na semana passada que Malcolm foi considerado pelo júri culpado de tentativa de assassinato e posse ilegal de armas. O criminoso foi condenado a 35 anos de prisão.

“Pela graça de Deus e alguns médicos muito bons, esse não foi um caso de assassinato, mas de pena de morte”, disse Stone em um comunicado.

Enquanto isso, Smith se recupera bem do incidente. “Estou muito melhor. Ainda estou sem trabalhar devido a licença médica. Ainda estou fazendo terapia, recuperando meus ossos e músculos para o trabalho”.

Guiame

ONG doa US$ 1 milhão para escolas ensinarem sobre a Bíblia às crianças


A organização "Bíblia nas Escolas" busca incentivar instituições de ensino a estabelecerem um programa optativo de ensino das Escrituras. (Foto: Bible in the Schools)



A doação foi feita por uma organização cristã para incentivar escolas a desenvolverem suas aulas optativas sobre a Bíblia.
A organização cristã local sem fins lucrativos "Bíblia nas Escolas" ("Bible in the Schools"), entregou ao Distrito Escolar do Condado de Hamilton um cheque de mais de US$ 1 milhão de dólares na última segunda-feira (14). A doação foi feita sob uma condição específica: continuar a desenvolver a ministração de aulas eletivas sobre a Bíblia para as crianças nas instituições de ensino.

Por mais de 90 anos, a ONG cristã contribuiu para o desenvolvimento do sistema educacional. Esta última doação reembolsa 100 por cento dos custos das aulas já ministradas sobre a Bíblia em todo o ano letivo passado nas Escolas do Condado de Hamilton. O curso de História da Bíblia sempre teve um caráter eletivo - aula optativa - porém tem tido grande adesão, com mais de 3.700 alunos de 6 a 12 anos participando no ano passado, de acordo com os dados de inscrição.

A doação cobre os salários dos professores, benefícios, impostos, formação profissional de professores, materiais de sala de aula e livros didáticos - a Bíblia - para todas as escolas participantes, de acordo com um comunicado de imprensa da ONG "Bíblia nas Escolas".

Bryan Johnson, superintendente das Escolas do Condado de Hamilton, disse que ele é grato por aqueles da comunidade que que investem no financiamento das aulas eletivas sobre a Bíblia e agora, especificamente, agradece à doação da ONG cristã.

"Este presente nos permite [Departamento de Educação do Condado de Hamilton] contratar 18 professores qualificados e certificados da História da Bíblia no ano letivo 2016-2017. Este enriquecimento de 20 escolas médias e secundárias com mentores-chave e modelos para estudantes, aumentou o proporção entre alunos e professores, e expandiu as ofertas de cursos acadêmicos - tudo o que continua a aumentar a qualidade da educação pública no condado de Hamilton", disse Johnson em um comunicado.

Cathy Scott, presidente da "Bíblia nas Escolas", disse que a doação representa milhares de indivíduos e grupos que entendem o valor das aulas sobre a Bíblia.

"Os benefícios de estudar a História da Bíblia vão além de simplesmente melhorar a compreensão da leitura, aumentar o vocabulário e aumentar a alfabetização cultural, muitas vezes promove decisões mais saudáveis, especificamente relacionadas à conduta e relacionamentos dos alunos", disse Scott em um comunicado. "Além disso, a História da Bíblia incentiva o pensamento divergente e crítico à medida que os alunos lutam com questões essenciais".

Este ano letivo, as aulas eletivas de História da Bíblia serão oferecidas em 23 escolas, o que significa que quase 80% dos estudantes do Ensino Fundamental e Médio do Condado de Hamilton terão acesso ao curso.

Os módulos disponíveis nessas aulas são: Gênesis, Êxodo, A Vida de Jesus, Inquérito do Antigo Testamento e Inquérito do Novo Testamento.

Guiame

Ex-funcionário do Facebook prevê “apocalipse digital”

Antônio se refugiou em uma ilha afastada para se proteger
Antonio García Martínez trabalhou por dois anos como gerente de produto do Facebook. Atualmente, decidiu deixar a vida tecnológica, foi para uma ilha no norte dos Estados Unidos e constrói um abrigo para se defender de um ‘apocalipse tecnológico’ que acredita estar vindo.

Ele morava na cidade de San Francisco, um dos polos da indústria tecnológica nos Estados Unidos, mas por acreditar que existirá uma catástrofe social daqui a alguns anos, decidiu mudar de vida.

Antonio afirma que o principal problema será a falta de empregos pela automação de atividades, o que ocasionará conflitos sociais. Martínez, então, não vê o futuro com bons olhos.

“Dentro de 30 anos, metade da humanidade não terá trabalho. E a coisa pode ficar feia, pode haver uma revolução. É por isso que estou aqui. Em San Francisco, eu vi como o mundo será daqui cinco a dez anos”, afirmou ele.

“Você pode não acreditar que está vindo, mas está – e tem a forma de um caminhão sem motorista prestes a te atropelar”, acrescentou Antonio García Martínez em entrevista a BBC.

O ex-executivo escolheu sua residência em um barco que se localiza na ilha de Orcas, no estado de Washington, perto da fronteira com o Canadá. Também possui terras na ilha e, atualmente, está a construir um abrigo caso haja necessidades futuramente.

Além da segurança estrutural, Martínez está armado com um fuzil AR-15 e diz que toda essa infraestrutura lhe garantiria uma segurança durante um tempo do caos. Ainda, escolheu o local por causa da posição remota e do fator estratégico de se posicionar perto da fronteira.

“Ninguém me conhece aqui. E dá para ir nadando ou de caiaque até o Canadá se a situação exigir”, contou. Também destacou, como vantagens, o clima e a fertilidade da terra.

Além de ter trabalhado no Facebook com marketing digital, Antonio desenvolveu uma start-up de anúncios digitais que, mais tarde, foi vendida para o Twitter. Martínez é doutor em Física pela Universidade da Califórnia.

Autor da obra Chaos Monkeys: Obscene Fortune and Random Failure in Silicon Valley, Antonio falou da sua experiência ao trabalhar no Facebook e suas outras atividades de investimento de start-ups.

GospelPrime


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...