O QUE É O DIP?

O QUE É O DIP?


O Domingo da Igreja Perseguida (DIP) é um movimento nacional de oração em favor dos cristãos perseguidos idealizado pelo Irmão André, fundador da Portas Abertas. Atualmente, estima-se que mais de 215 milhões de cristãos enfrentam algum tipo de perseguição.
O DIP acontece no Brasil desde 1988 e tem como objetivo servir os cristãos perseguidos por meio da oração e contribuição para fortalecê-los em meio a adversidades, além de conscientizar a igreja brasileira a respeito da perseguição religiosa.
Milhares de igrejas do Brasil inteiro participam do DIP por entenderem que um dos papéis fundamentais que exercemos como igreja em um país livre é interceder constantemente por nossos irmãos, que não desfrutam da mesma liberdade.
Em 2018, o DIP acontecerá no dia 27 de maio, e o nosso clamor será em favor dos cristãos perseguidos da Índia. Para conhecer mais sobre a realidade do país e descobrir como os cristãos vivem lá, acesse a opção TEMA 2018.
 

COMO PARTICIPAR
A participação da sua igreja no DIP 2018, consiste em um compromisso de mobilizar sua igreja para orar e agir em favor dos cristãos perseguidos na Índia no dia 27 de maio. Esse tempo pode ser antes, durante ou após o culto, será um momento dedicado à Igreja Perseguida indiana. O organizador de cada igreja possui acesso a Área Restrita e, nela, é possível encontrar Dicas de Atividades, Roteiro de Cultos, entre outros materiais, que ajudarão o DIP ser realizado da forma que mais se encaixa com a sua igreja.
Importante: se você não é o pastor da igreja, a primeira coisa que você precisa fazer é solicitar a autorização dele para a realização do DIP 2018.
 

COMO A DATA DO DIP É DEFINIDA
A data varia de ano a ano, pois acontece no domingo depois do Pentecostes. Isso porque o relato bíblico de Atos 4 marca o início da perseguição aos cristãos logo após a descida do Espírito Santo, com a prisão de Pedro e João. Simbolicamente, então, podemos dizer que esse foi a “início” da Igreja Perseguida.
Ao cadastrar sua igreja para o DIP 2018, você dará a oportunidade de mais cristãos brasileiros conhecerem e refletirem sobre a causa da Igreja Perseguida. E, o mais importante, poderá interceder e agir para que o Senhor fortaleça nossos irmãos.

DÚVIDAS SOBRE O DIP?

Entre em contato conosco por meio do chat online, pelo e-mail falecom@portasabertas.org.br ou pelos telefones 11 2348-3330 • 2348-3331.

*Após aprovação do cadastro, você receberá o Kit do Organizador impresso na sua casa ou endereço cadastrado. Você também terá acesso à Área Restrita, onde encontrará novidades e materiais exclusivos.

“Jesus” terá a responsabilidade de recuperar audiência da Record

Emissora está decidindo se gravará parte da trama em Jerusalém
A TV Record está investindo pesado na sua mais nova produção: a novela “Jesus”. A emissora ainda não divulgou muitos detalhes sobre o folhetim, mas já definiu seu elenco. Nos próximos dias será decidido se parte das gravações acontecerá em Jerusalém.

A novela de Paula Richard e direção de Edgar Miranda, tem a grande responsabilidade de recuperar a audiência da emissora, uma vez que “Apocalipse” tem registrado números muito baixos.

O papel principal fiará com Dudu Azevedo, que fará Jesus na trama. Após ser escolhido, o ator falou em seu Instagram que tem certeza que o papel fará dele “alguém melhor”.

“26 anos depois do início da vida profissional fui honrado com a minha escolha para viver o papel do maior de todos os homens. Não tenho dúvidas de que, não estou atoa nesse lugar. São anos de trabalho, seriedade, busca, obstinação, coragem, fé, preparo, entre outras coisas que busquei e desejei muito pra chegar até aqui. Oportunidade grandiosa que tenho certeza, me fará alguém melhor. Tenho pela frente o maior de todos os desafios profissionais a mim designados até hoje e esse desafio foi muito sonhado”, disse em sua conta.

Outros atores de peso também foram escolhidos para o elenco. Maurício Mattar viverá o carpinteiro José. Cláudia Assunção será Maria, mãe de Jesus. Theo Backer interpretará o vilão Herodes. Nicola Siri será Pôncio Pilatos. Guilherme Winter fará o papel de Judas Iscariotes. André Gonçalves viverá Barrabás. Giuseppe Oristanio será José de Arimatea. Gil Coelho será Tiago e Camila Rodrigues viverá Maria Madalena na novela.

GospelPrime

Billy Graham se dedicava à oração em seus últimos dias de vida, segundo seu filho


Billy Graham foi fotografado na varanda de sua cabana em Montreat, em maio de 2005. (Foto: Robert Deutsch/USA Today)



O evangelista Franklin Graham falou sobre os últimos dias de vida de seu pai, Billy Graham, e citou algumas recordações especiais em entrevista exibida na última quinta-feira (26) pela emissora americana TBN.

“Eu estava com ele no domingo, antes de ele morrer. Nos últimos anos ele estava muito quieto. Ele não falava muito. Sua mente era boa porque de vez em quando ele respondia”, disse Graham aos apresentadores Matt e Laurie Crouch.

Em meio ao silêncio, Franklin lembra que Billy avisou que estava com frio, pois sua mão estava tremendo. “Eu fui, peguei um cobertor, coloquei em seu peito e em volta do seu pescoço. Em cinco minutos sua mão parou de tremer e ele começou a roncar levemente, como se estivesse dormindo. Eu orei por ele e essa foi a última vez que o vi”, revela Franklin.

Billy Graham faleceu em 21 de fevereiro e foi homenageado pelo maiores líderes dos Estados Unidos. Seu funeral, na Carolina do Norte, contou com a presença do presidente Donald Trump e o vice-presidente Mike Pence.

Franklin considerou pedir para Trump fazer um discurso na cerimônia, mas ambos concordaram que seria melhor honrar o evangelista de outra maneira. “Todos nós sentimos que seria mais poderoso se o presidente viesse e, assim como todos os outros, assistisse e participasse de seu lugar”, explicou Graham. “Foi apenas a família que falou”.

Enquanto Billy Graham viajava pelo mundo pregando o Evangelho e servindo como mentor espiritual para presidentes americanos, Franklin apenas o conhecia como “pai”. “Foi na adolescência que comecei a entender não apenas a mensagem que meu pai pregava, mas que havia uma unção especial em sua vida que vinha apenas de Deus”, explicou.

Nos últimos anos, Billy Graham não teve mais forças físicas para pregar, mas Franklin revela que seu ministério nunca parou. “Mesmo que ele estivesse em casa e não fosse mais capaz de pregar, seu ministério era a oração. Acho que ele não estava apenas orando pelas crianças, mas pelo presidente, pelo nosso país”, compartilhou.

Depois da morte do evangelista, Franklin destaca que a Associação Evangelística Billy Graham continuará divulgando a mesma mensagem do Evangelho a qual seu pai dedicou sua vida.

“É claro que a Associação Evangelística Billy Graham não vai parar”, garante. “Não vamos redefinir isso. Não vamos dar uma nova direção. Vamos continuar fazendo o que meu pai fez por tantos anos, usando todos os meios disponíveis para pregar o Evangelho”.

Guiame

Fique tranquilo, nossa vida está nas mãos de DEUS

O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita. Salmos 121:5

Moro na área metropolitana do Rio de Janeiro,  ha 27 anos e nunca vi tanta violência em nossa Cidade e Estado. Todos os dias estampa-se nos jornais o retrato de um Estado falido, perigoso e em pedaços; tudo isso fruto da corrupção.  "Quando o governo é honesto, o país tem segurança; mas, quando o governo cobra impostos demais,(corrupto) a nação acaba em desgraça! Provérbios 29:4  
Temos notícias diariamente de alguém próximo ou parente que sofreu de algum tipo de violência. Se você é morador do Rio de Janeiro conhece muito bem essa realidade.

Estamos vivendo um período de total insegurança no Rio de Janeiro. Vemos o pânico nas pessoas em sair de suas casas. Quem não orava antes de sair para o trabalho, aprendeu a entregar sua vida antes da saída nas mãos daquele que nos guarda. "Se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela." Salmos 127:1

Todos os dias seguimos a mesma orientação: se precaver de alguma forma, ser cuidadoso, para não ser mais um nas estatísticas de violência.

A coisa tá tão feia que até quem deveria nos proteger, no caso a segurança pública (policiais), estão sendo caçados e abatidos, como animais. Se não respeitam os policiais, imagina a nós, população desarmada e indefesa? Nunca na história desse País se matou tantos policiais. Olha que lastima: Em 2017 tivemos 134 policiais mortos no RJ,  Mal chegamos ao mês de abril e o ano de 2018 já registra 106 policiais baleados – sendo que 37 não resistiram. Do total, 101 eram PMs e 5 eram PCs. Destes, 53 estavam de serviço, 48 estavam de folga, 1 estava de férias fora do Estado do Rio, 3 eram reformados e 1 estava adido a outro órgão. Do total, 13 casos foram em áreas pacificadas. Dos mortos, 21 estavam de folga, 10 de serviço, 1 de férias fora do estado do Rio, 3 eram reformados e 1 estava adido a outro órgão.

Quem poderá nos Socorrer? De onde virá a nossa defesa? O que fazer? Salmos 121:1-8

Nesses dias de tanta violência te convido a meditar comigo neste Salmo 121. Faça desses versículos uma Oração. Veja que só em DEUS estaremos abrigados e seguros. Só Ele pode nos guardar dessa violência estrondosa que se espalha por nosso Estado e País.

Meditemos...

"Levantarei os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro?" 
Talvez seja essa a nossa pergunta: Quem poderá nos socorrer????  Vamos a resposta??: "O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra. Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel".  Só DEUS para nos defender e nos socorrer. Só ELE, criador dos céus e terra, pode nos livrar dessa violência. ELE não dorme, nem cochila. Creia! a nossa segurança vem de cima, do guarda de Israel.


"Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará." Na nossa caminhada diária Ele estará firmando os nossos  passos. Fiquemos tranquilos, pois quem nos guarda não cochila. 

"O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita".
Como é maravilhoso saber que podemos confiar nesse DEUS. Veja como perto está o Senhor daqueles que o teme. Você já parou em um dia ensolarado e olhou sua sombra? Observou que quando você anda, obviamente sua sombra o acompanha?? 

Veja a comparação que o salmista faz, em relação a nossa segurança: Ele afirma que O SENHOR está tão perto nos guardando, que nos dias ensolarados o que se projeta no chão não é a silhueta de nosso corpo quando andamos, mas DEUS nos guardando. Glórias a Deus Por isso! 

"O sol não te molestará de dia nem a lua de noite". A presença de DEUS conosco é tão forte e nos garante que nada, digo: "Nada poderá nos molestar". Talvez o salmista nesse versículo use a figura do Sol e da lua como algo grande, forte, que arde e que, aparentemente, seja tão maior que nós, que possa vir nos ferir. Nem isso pode nos atingir quando temos DEUS como sombra.

"O Senhor te guardará de todo o mal; guardará a tua alma. O Senhor guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre". Para que não tenhamos dúvidas Ele guardará nossas almas, guardará nossa saída e nossa entrada. Não só um momento, mas o texto afirma: Agora e para sempre.
Amém????

Deus abençoe sua vida. Fique tranquilo, nossa vida está nas mãos de DEUS. O guarda de Israel.

Por Josiel Dias

Especialista sobre Israel diz que as profecias estão se cumprindo de forma rápida


O autor Doug Hershey comparou Israel no período antigo e nos dias atuais. (Foto: Reprodução/CBN News)



No momento em que Israel completa 70 anos desde sua independência, o cumprimento de muitas profecias é notado por especialistas. O antes e depois que marcam a história de Israel já estava previsto pelos profetas bíblicos.

Há 150 anos, o autor Mark Twain descreveu Israel como um “país desolado”, “silencioso” e “triste”. Hoje outro autor, Doug Hershey, fez uma comparação do país naquele período e nos dias atuais e ficou impressionado com as mudanças.

Hershey e sua equipe escolheram 200 fotografias de Israel datadas entre 1880 e 1940 a fim de comparar com Israel antigo com o moderno. As imagens estão registradas em seu novo livro Israel Rising: The Land of Israel Reawakens.

O livro se baseia na promessa descrita em Ezequiel 36:8, que diz: “Mas vocês, ó montes de Israel, produzirão galhos e frutos para o meu povo Israel, pois ele logo virá para casa”.

“Achamos que a profecia era para reis, pessoas ou nações. Mas Ezequiel está profetizando para a terra, quando Israel voltar como uma nação — ramos produzirão frutos, cidades devastadas serão reconstruídas, pessoas e animais serão multiplicados e a terra será cultivada e semeada”, disse Hershey à CBN News.

Universidade Hebraica de Jerusalém no Monte Scopus entre 1925-1945. (Foto: Reprodução)

Universidade Hebraica de Jerusalém no Monte Scopus em 2016. (Foto: Reprodução)

“Estamos vivendo um tempo muito profundo na história. Vivemos em um tempo onde as profecias de Isaías, Ezequiel e Jeremias de 2.700 anos atrás, que estavam adormecidas por tanto tempo, estão se cumprindo”, acrescentou o autor. “A promessa mais repetida nas escrituras é que Deus trará seu povo de volta à terra e isso quando acontecer, haverá mudanças dramáticas e as veremos”.

Hershey acredita que a própria terra de Israel parecia estar esperando pelo retorno de seu povo. “Esta terra foi conquistada 15, 20 vezes diferentes. Ela nunca se tornou uma pátria para nenhum outro grupo de pessoas e a terra nunca produziu para nenhum outro grupo de pessoas. Quando Israel voltou, de repente, as vastas terras desertas passaram a produzir flores e frutos”.

“Isaías 27 afirma que quando Israel voltar, Jacó se enraizará e encherá a terra de frutas. E por muitos séculos os crentes têm lido isso como um fato alegórico ou espiritual, mas como estamos vendo hoje, é muito literal. Está acontecendo agora”, observa o autor.

No momento em que Israel celebra seu 70º aniversário, Hershey vê um milagre. “Israel é o relógio de Deus, como muitas pessoas disseram e acredito nisso também. Muito está acontecendo aqui num período muito curto de tempo e, para mim, é um dos mais profundos milagres de nossos dias”, destaca.

Guiame

Líder muçulmano se entrega a Jesus após comparar Bíblia e Alcorão: “Maomé não está vivo”


Mario Joseph. (Imagem: Youtube)





Mario Joseph foi consagrado por seus pais ao islamismo já no ventre de sua mãe, mas quando começou a buscar Jesus sua vida mudou.
Durante a gravidez de sua mãe, os médicos queriam abortá-lo devido a uma infecção no útero dela, mas como muçulmana devota ela se recusou a fazê-lo.

“Os médicos queriam que ela matasse o bebê (eu), mas ela era uma devota muito fervorosa de Alá. Então ela não aceitou o conselho deles”, explicou Mario Joseph à HM Television.

No momento da crise da gravidez de sua mãe ela orou: “Alá, a vida pertence a você, então eu sei que você pode dar a vida. Se você der vida a este bebê, eu entregarei este bebê a você.

Joseph foi levado a acreditar que seu nascimento foi um milagre, mas o voto de dedicação de sua mãe ao Islã acarretou consequências indesejadas. “Como eu havia sido consagrado a Alá, meus pais não me mandaram para a escola. Minha infância foi muito ruim”, contou ele.

Aos oito anos, eles o enviaram para um colégio árabe-muçulmano para que ele pudesse se preparar para se tornar um imã [líder islâmico]. Notavelmente, após 10 anos de estudo, ele cumpriu esse objetivo.

Trabalhando como um mestre islâmico, ele pregava que “Jesus Cristo não é Deus”. “Para mim, Deus era apenas Alá e eu acreditava que Alá nunca se casou, então não haveria possibilidade dele ter filhos. Então eu pregava que ‘Jesus não é Deus”.

Então alguém perguntou a ele um dia: “Mas quem é Jesus?”
Enquanto ele estava certo de que “Jesus não era Deus”, ele não tinha certeza de como responder à pergunta.

Ele estudou o Alcorão exaustivamente, buscando por uma resposta. “Quando o li, eu encontrei o nome do profeta Maomé no Alcorão em quatro passagens, mas o nome de Jesus eu encontrei em 25 passagens”, disse ele à HM Television.

Ele começou a se perguntar: Por que o Alcorão dá mais preferência ao nome de Jesus que a Maomé?

O que ele achou ainda mais estranho, é que o único nome de uma mulher que citado no Alcorão é “Mariam”, que se refere a Maria, a mãe de Jesus.

Em outros lugares no Alcorão ele encontrou Jesus referido como a “Palavra de Deus” e o “Espírito de Deus”.

Outro apontou para seu título: "Jesus Cristo".
“O Alcorão diz que Jesus curou um cego de nascença e um homem com lepra. Curiosamente, o mesmo Alcorão diz que Jesus ressuscitou mortos, que Jesus foi para o céu, que ele ainda está vivo e ele virá novamente”.

Mario então percebeu que Maomé nunca curou pessoas doentes e nunca ressuscitou mortos. “Ele morreu e, de acordo com o Islã, ele não está mais vivo e também não voltará”.

O então líder muçulmano descobriu muitas diferenças entre Jesus e Maomé. Como resultado de seu estudo, ele ainda não estava pronto para chamar Jesus de Deus, mas lentamente começou a perceber que Jesus poderia ser um “profeta” maior do que Maomé.

Um retorno ao colégio
Ainda em sua investigação sobre Jesus, Joseph procurou seu professor no colégio árabe e perguntou-lhe: "Mestre, como Deus criou o universo?".

"Deus criou o universo através da palavra", respondeu o homem.
“A palavra é o criador ou a criação?”, Joseph perguntou. Enquanto aguardava a resposta, Joseph pensou: “Se meu professor disser que a Palavra é o Criador, então Jesus é o Criador, e os muçulmanos devem se tornar cristãos. Se ele disser que a palavra é a criação, então como Deus criou a palavra?”.

Seu instrutor começou a se irritar, percebendo que estava preso pela lógica de Joseph. “Ele estava muito bravo. Ele me empurrou para fora de sua sala e disse: "A palavra não é o Criador nem a criação, agora saia daqui".

Eles se encontraram mais tarde e o professor lhe disse: “Se há um filho de Deus, devo mostrar-lhe a esposa de Deus. Sem uma esposa, não há chance de ter um filho ”.

Então José mostrou-lhe uma porção do Alcorão. “O Alcorão diz que Deus pode ver sem olhos, Deus pode falar sem língua, Deus pode ouvir sem ouvidos. Se for esse o caso, ele pode ter um filho sem esposa”.

Depois de discutir com o homem, Joseph saiu, foi para casa e abriu o Alcorão aleatoriamente. Ele se abriu ao capítulo 10, versículo 94, que diz: "Se você tiver alguma dúvida sobre este Alcorão que eu dou a você, vá e leia a Bíblia ou pergunte a quem lê a Bíblia".

Joseph colocou o Alcorão em seu peito e disse: “Alá, diga-me o que devo fazer, porque seu Alcorão diz que Jesus ainda está vivo e que Maomé está morto. Em quem devo acreditar?”

Estudando a Bíblia
“Eu decidi estudar a Bíblia e fui a um centro de retiro chamado Centro de Retiro Divino na Índia.” Ele leu João capítulo um: “No princípio era a Palavra e a Palavra estava com Deus e a Palavra era Deus…”

“Então meu santo Alcorão diz que Jesus é a Palavra de Deus, agora a Bíblia Sagrada também diz que Jesus é a Palavra de Deus.” Ele vacilou em seus pensamentos, pensando que ele era um muçulmano um dia e no outro que ele poderia se tornar um cristão.

A passagem de João 1:12 teve um grande impacto sobre ele. “Foi uma palavra tão linda para mim. Diz que se alguém recebe Jesus, Ele dá a essa pessoa o poder de se tornar filha de Deus ”.

Ele também foi atingido pelo ensinamento de Jesus sobre a oração, que começa com a palavra Abba. "Não posso expressar minha alegria sempre que chamo meu Deus de pai e sempre que penso que o Criador do universo é meu pai, tenho uma espécie de alegria que não posso expressar ... está além da minha experiência ... uma experiência que não posso explicar."

O poder da Palavra e do Espírito Santo tocou seu coração e ele exclamou: “Eu preciso de Jesus porque quero ser um filho de Deus e chamar meu Deus de 'Aba pai'.

Ele nasceu de novo!
"Eu já tinha ido há muito tempo e estava desaparecido da minha casa", Joseph contou. “Meus pais achavam que eu estava na mesquita e as pessoas da mesquita pensavam que eu estava na minha casa. Então eles se comunicaram e procuraram por mim em todos os lugares. ”

Quando seu pai soube que ele estava no centro de retiro, um local cristão, ele entrou em fúria. “Meu pai chegou lá e me espancou. Eu estava sangrando pelo nariz e estava inconsciente. Então ele me levou para casa”.

Quando Joseph recuperou a consciência, ele se viu em uma pequena sala sem qualquer roupa. “Eu estava completamente nu e minhas mãos e pernas estavam presas com muita força e eu nem conseguia falar porque havia pimenta na minha boca, nariz, olhos e onde quer que tivesse feridas para causar ainda mais dor”

Seu pai achava que com aquelas torturas, ele estava obedecendo à lei do Alcorão, que aplica punições duras para aqueles que rejeitam o Islã.

“Eles não me davam comida nem água. Dentro de alguns dias eu fiquei desitratado e com meus lábio rachados. Eu estava tentando lamber um pouco de sangue para molhar a minha garganta, então meu irmão veio e passou urina na minha boca. Ele disse que ‘é o castigo para quem acredita em Cristo ”.

Após 20 dias confinado no pequeno quarto, José desmaiou e permaneceu inconsciente.
“Meu pai veio ao quarto e removeu a corrente e eu não estava acordado. Ele me enforcou com bastante força para saber se ainda havia vida em meu corpo. Quando ele fez isso, eu não consegui mais respirar. Então eu abri meus olhos e pude ver uma grande faca na mão dele”.

"É o seu último momento", disse o pai ao rapaz. “Se você disser que precisa de Alá, eu vou permitir que você viva. Se você disser que precisa de Jesus eu vou te matar”.

Jospeh conhecia seu pai bem o suficiente para saber que aquilo não era apenas uma ameaça. Então algo estranho e inesperado aconteceu.

“De repente, uma luz caiu na minha testa, como a luz da lua. Algo caiu em mim e houve uma espécie de choque elétrico e algo passou por minhas veias. De algum lugar a energia fluiu pelo meu corpo. Eu não conseguia me controlar, havia tanta energia em meus ossos. Eu puxei a mão do meu pai e gritei "Jesus!"

Quando Joseph clamou por "Jesus", seu pai caiu no chão - em cima da faca. "Havia uma grande ferida no peito e havia sangramento, e algum tipo de espuma estava vindo de sua boca e ele estava gritando".

Sua mãe, irmãos e irmãs não sabiam o que estava acontecendo. “Eles achavam que meu pai já estava morto, então eles o levaram e correram para o hospital. Quando correram para o hospital, esqueceram de trancar meu quarto do lado de fora.

Com uma explosão de energia sobrenatural vinda do alto, Jpseph saiu da sala, vestiu as roupas de seu pai, correu para fora e chamou um táxi.

O taxista que o pegou era um cristão! Ele comprou um pouco de suco e comida para Joseph e o levou para outra cidade.

“Naquele dia eu entendi que Jesus está vivo, mesmo agora. Eu sei que ele está presente em todos os lugares ”, disse ele à HM Television.

Depois da minha conversão, há 18 anos, nunca pensei que os muçulmanos me permitissem viver. Eu tenho pregado no Oriente Médio. Meu Jesus está vivo e ele está me protegendo.

Mais tarde, seus pais conduziram um serviço fúnebre falso para seu filho. "Na minha cidade natal eu tenho meu próprio túmulo", observou ele.

“Se você me perguntar quem me fez cristão, não é nenhum pai; não é nenhuma irmã; não são bispos; não são cardeais; nem é o papa; mas o santo Alcorão me converteu ao cristianismo ”.

Guiame

Mulher volta a enxergar após receber oração de evangelista na rua


Após receber a oração de Todd White, a mulher foi capaz de enxergá-lo perfeitamente. (Foto: Reprodução).








Ao ver que a mulher teve sua visão restaurada, Todd White orou por outras partes de seu corpo.


O evangelista Todd White compartilhou na última segunda-feira (16) um vídeo em seu canal no YouTube onde Deus cura a visão de uma mulher por meio de sua vida. Durante uma viagem a Cafarnaum, cidade bíblica na região do Mar da Galileia, ele colocou as mãos e orou para que Deus restaurasse completamente a visão de uma mulher que tinha visão deficiente.

Toda a experiência de cura foi captada em vídeo e publicada em seu canal. Logo no início do vídeo Todd fala sobre milagres operados por Jesus. E lembra de uma outra experiência que ele viveu. “Há quatro anos eu vim aqui e um homem que passou 27 anos sem poder andar direito recebeu oração”, contou.

“Nós oramos para que Jesus pudesse curar ele. E isso foi filmado pela TV. Então, ele pode voltar a andar. O homem foi completamente curado”, contou no vídeo.

A cena seguinte mostra Todd orando por uma mulher. “Deus, eu te agradeço por esses olhos sendo abertos agora mesmo. Em nome de Jesus. Deus obrigado pela integridade, no nome de Jesus. Eu agradeço no nome poderoso do nome de Jesus”. Ao terminar a oração, o evangelista dá o comando: “Abra”.

“O que você vê? Você pode ver?”, indaga. “Sim”, responde a mulher em seguida. “Você enxerga melhor?”, ele insiste. “Estou melhor agora”, esclarece a mulher. “Diga, os seus olhos estão vendo a rua? Eu preciso saber o que você enxerga de diferente agora”. Tood se afasta da mulher e abre umas das mãos. Ele pergunta quantos dedos ela vê. “Cinco”, responde a curada.

“Isso é muito bom. Vamos orar de novo. Você está preparada? Deus eu te agradeço, não só por esses olhos, mas eu te agradeço pelas suas costas, pelos seus pés, pelos seus joelhos. Eu te agradeço pelos seus órgãos em nome de Jesus. Agora mesmo, no nome de Jesus. Seja curada, agora mesmo. Joelhos, pés, costas, tudo. Agora, seja curada no nome de Jesus”, intercede.

“Novas articulações, novos órgãos, em nome de Jesus. Pâncreas, células, tudo novo agora, em nome de Jesus. Vem Espírito Santo”, continua.

Mais uma vez, Todd questiona sobre a saúde da mulher. “O que você sente? Pode seguir a minha mão? Eu estarei aqui, certo?”, diz ele se afastando dela novamente. A mulher curada acerta os números de novo. “Isso é surpreendente. Posso te dar um grande abraço? Deus te abençoe, foi muito bom te conhecer. Você enxerga melhor agora? Você seria capaz de enxergar isso tão longe antes da oração?”, indaga.

Confira o vídeo (em inglês):


Guiame

Após turbina de avião explodir, pastor orou para que Deus enviasse seus anjos

Apesar do acidente, aeronave conseguiu pousar, salvando a vida de 144 passageiros
Quando o voo 1380 da empresa aérea Southwest, que ia de Nova York para Dallas, foi interrompido pela explosão de uma turbina. Uma das janelas foi atingida e começou a despressurização. Os passageiros entraram em pânico quando as máscaras de oxigênio começaram a cair.

Enquanto a maioria das pessoas gritava, o pastor Timothy C. Bourman e sua esposa Amanda começaram a orar e clamar para que Deus enviasse seus anjos. “Eu peguei a mão da minha esposa e comecei a orar: ‘Amado Jesus, mande alguns anjos e nos salve disso’”, revela o líder religioso de 36 anos, que lidera a Igreja Luterana Sure Foundation, em Nova York.

Em uma postagem em sua página no Facebook afirmou: “Todos naquele avião vieram a crer em Deus. Eu orei e Deus enviou seus anjos. O motor explodiu. A porta de emergência saiu voando. Os flaps pararam de funcionar. Havia um grande buraco no avião. Um dos nossos amigos teve uma parada cardíaca. Eu nunca fiquei tão assustado e, ao mesmo tempo, tão confiante em oração. Quem precisa de uma máscara quando Deus está com você? Lembre-se de falar aos seus filhos sobre o amor de Deus em Cristo enquanto você ainda pode. Isso é tudo que eu conseguia pensar quando estávamos caindo. É tudo o que realmente importa. A vida parece diferente depois de algo assim.”

O pastor e a esposa estavam indo participar de um retiro no Texas. “Eu só lembro de segurar a mão do meu marido, e nós ficamos orando e orando”, disse Amanda à imprensa. “O que passava pela minha cabeça era o quanto queria ver novamente minhas filhas e dar-lhes um grande abraço”.

Amanda revelou ao jornal New York Times que conseguiu usar seu telefone por alguns minutos e mandou uma mensagem para o sogro, que estava cuidando das meninas de 6, 4 e 2 anos: “Ore! Um dos motores do avião explodiu. Diga às meninas que as amamos e que Jesus está com elas sempre”.

Segundo testemunhas, quando o motor esquerdo do avião explodiu, estilhaços da explosão atingiram uma janela. A passageira Jennifer Riordan, 43, foi parcialmente sugada para fora e morreu devido ao forte trauma na cabeça e pescoço.

Durante cerca de 20 minutos a piloto Tammie Jo Shults precisou de extrema habilidade para conseguir levar a aeronave até o aeroporto mais próximo. Ela realizou um pouso de emergência na Filadélfia.

Outras pessoas que estavam a bordo relataram que também oraram enquanto o caos tomava conta. Sheri Sears, 43 anos, conta que implorou a Deus por misericórdia.

Uma das sobreviventes, Amanda Bourman usou seu perfil no Instagram para agradecer a Deus e à comandante: “A pilota Tammy Jo é tão incrível! Ela nos colocou em segurança no solo. Deus enviou seus anjos para cuidarem e nós, Eu realmente ouvi alguém dizer: ‘existe um Deus!’”.




Pilota é evangélica
Aclamada como “heroína” por ter realizado um pouso tão difícil, a pilota de avião Tammie Jo Shults, 56 anos, é evangélica. Além do curso de pilotagem, ela é graduada pela Universidade Nazarena MidAmerica, um instituto cristão no Kansas.

Um representante da escola diz que ela era conhecida por seu bom testemunho. Em outras ocasiões, Shults falou sobre como sentar na cadeira do capitão dava a ela “a oportunidade de testemunhar sobre Cristo em quase todos os voos”. 

Com informações de Christian Post

Igreja, corrupção no Brasil e o caráter de um profeta

Bandeira do Brasil. (Foto: Getty)
É preciso orar, mas também é preciso ter atitude. Lembre-se que a fé sem obras é morta.
Qual deve ser o papel da Igreja diante da situação atual do Brasil? Responder essa pergunta requer uma olhadela no passado, no papel que os grandes homens de Deus exerceram na construção de uma sociedade voltada para os princípios determinados pelo Arquiteto da Vida. Principalmente, caros leitores, no que se refere às santas doutrinas e às garantias necessárias para que os homens tenham esperança de salvação.

Um bom exemplo do exercício de um ministério voltado para as questões que envolvem a sociedade pode ser encontrado na vida do profeta Elias, que confrontou Acabe por corromper o povo eleito por Deus. Sua história tem início no capítulo 17 de 1 Reis, quando o profeta alerta o rei corrupto sobre o juízo de Deus que viria sobre o Reino do Norte por causa das atitudes negativas daquele monarca.

A atitude do profeta Elias, como de tantos homens de Deus, nos mostra que a Igreja não pode ficar em silêncio diante da situação atual do Brasil. Se permitirmos que a inversão de valores, a imoralidade e a supressão de nossas crenças sejam implantadas em nosso país, corremos o risco de ver se erguer aqui uma grande perseguição contra os cristãos. Aqui e ali, leio e ouço gente preocupada com o que será deste país, por isso decidi escrever a respeito deste tema.

Não vivemos dias normais. O país está mergulhado em uma grande incógnita, principalmente porque as pessoas já não reconhecem seus princípios, crenças e valores. Parece que aquilo que é errado tem sido apresentado como certo, o que era positivo tem sido visto como negativo e os princípios morais estão sendo tomados como imoralidades. São dias realmente preocupantes.
Por isso, meus caros, estou buscando alertar a todos sobre o papel que a Igreja deve ter na atual conjuntura do país.

Principalmente nós, líderes, que somos guias deste povo tão sofrido, precisamos nos unir para resgatar os valores que foram perdidos. Não devemos nos acovardar diante da situação que o país vive, mas denunciar aqueles que estão destruindo nossos princípios e invertendo nossos valores.

Se nos calarmos diante desta situação, o que poderá vir a acontecer? Talvez a desconstrução cultural avance de uma forma que venha a alcançar até mesmo as igrejas, levando muitos líderes a sofrer perseguição. Ou, quem sabe, a crise na economia alcance a patamares ainda mais elevados, destruindo um número maior de empregos.

O fato é que devemos agir enquanto ainda podemos agir. Devemos sair às ruas, nos manifestar, cobrar mudanças, fazer aquilo que pudermos fazer, pois este é o papel do verdadeiro profeta. Não podemos ficar acovardados aguardando por mudanças ou esperando por um milagre.

É preciso orar, mas também é preciso ter atitude. Lembre-se que a fé sem obras é morta, conforme está escrito em Tiago no capítulo 2 e versículo 26. Devemos nos levantar e agir pedindo mudança, cobrando o fim da impunidade, combatendo a destruição moral que estamos vivenciando e defendendo nossas crenças.

Por isso, compartilho da visão da CMB (Coalizão dos Ministérios do Brasil) em relação à manifestação popular contra a impunidade, contra a corrupção, contra a destruição de nossas crenças e valores, contra a implantação da cultura socialista no Brasil e em favor de uma reconstrução de nossa moral.

Não podemos nos calar diante dos gritos dos maus, como diria o pastor Martin Luther King, mas precisamos quebrar o silêncio e cobrar uma posição correta das autoridades. Chegou a hora de tomarmos uma atitude em relação a tantas coisas negativas que estão envolvendo o Brasil, mostrando que existe nesta nação homens e mulheres que valorizam os princípios cristãos.

Por fim, quero lembrar que o julgamento sobre Sodoma e Gomorra no capítulo 19 de Gênesis foi resultado de uma mudança cultural, onde tudo que era abominável passou a ser visto como “normal”, como consequência as cidades foram destruídas exatamente por causa da perversão. Não queremos que Deus julgue nossa nação desta forma, mas que olhe para a nossa atitude e mude a situação deste país.


Por Joel Engel - pastor ,escritor e líder do Ministério Engel, com sede no Rio Grande do Sul.

Guiame

Hillsong Worship lança primeiro single do seu novo CD, “Who You Say I Am”

Disco “There Is More” tem 12 faixas e será liberado totalmente no dia 6 de abril
Os fãs da Hillsong Worship já podem comemorar, pois o grupo está produzindo um novo disco chamado: “There Is More”. Conhecida como uma das bandas mais influentes do mundo, a equipe decidiu dar uma “palhinha” de como será o projeto e disponibilizou o single “Who You Say I Am”.

A produção completa será liberada no dia 6 de abril, mas a canção que abre a lista já está em todas as plataformas digitais. O single foi gravado ao vivo durante Hillsong Worship & Creative Conference em Sydney, Austrália.

Ao total o álbum vem com 12 músicas, incluindo uma nova versão de “So Will I (100 Billions X)” de Hillsong UNITED. Além disso, a produção já tem turnê programada e começa no mês abril, em 14 cidades da América do Norte. Para ministrar ao público, os shows contarão com o pastor sênior da Igreja Hillsong, Brian Houston.

“Há mais em jogo do que nos atrevemos a perceber: almas, comunidades, famílias e nações. Nossa liberdade pessoal é para o avivamento corporativo. Há mais de Deus e mais de Seu amor do que podemos conceber”, disse Brooke Ligertwood, da Hillsong Worship.

Faixas do disco:
1. Who You Say I Am
2. You Are Life
3. The Passion
4. God So Loved
5. Be Still
6. Remembrance
7. Valentine
8. Touch of Heaven
9. Lettered Love
10. The Lord’s Prayer
11. New Wine
12. So Will I (100 Billions X)

Canção “Who You Say I Am”:

GospelPrime

Menino sai do coma pouco antes de desligarem aparelhos e família celebra milagre

Dylan despertou do coma cerca de duas horas antes de seus aparelhos serem desligados no hospital. (Imagem: Daily Mail)

A Páscoa é um dia em que os cristãos de todo o mundo celebram a ressurreição de Jesus Cristo dos mortos. Mas para uma família de Shelton Lock, Derby (Reino Unido), o feriado será eternamente celebrado como o dia em que seu filho experimentou um milagroso “renascimento”.

Dois anos atrás, a família Askin experimentou seu próprio milagre de Páscoa quando seu filho de 2 anos de idade, Dylan, teve uma incrível recuperação, despertando do coma.

"Eu realmente acha que tudo isso foi um milagre", disse Kerry Askin, mãe de Dylan, ao Daily Mail.

Dylan despertou do coma um dia depois que seus pais tomaram a difícil decisão de tirá-lo do suporte de vida.

Tudo começou em 2015 no dia de Natal, quando Dylan começou a ter problemas para respirar. Seus pais o levaram para o hospital, onde os médicos diagnosticaram que ele teve um colapso pulmonar e havia cistos cobrindo ambos os pulmões.

Dylan foi diagnosticado com Histiocitose Celular de Langerhans Pulmonares (PLCH), um tipo de câncer que causa cistos nos pulmões. Logo depois ele desenvolveu pneumonia - o que o levou a ser internado novamente. A condição de Dylan piorou, e os médicos deixaram claro para seus pais que sua chance de recuperação era quase nula.

A família Askin decidiu tirar Dylan do suporte de vida e se preparar para a despedida.

No dia seguinte à Sexta-feira Santa, quando os médicos começaram a preparar tudo para tirar Dylan do suporte de vida, viram que sua frequência cardíaca estava voltando ao normal.

“Na Sexta-feira Santa, eles nos disseram que as coisas pareciam sombrias e que não iríamos pegá-lo de volta nos braços. Toda a sua família veio de todos os lugares para se despedir, incluindo seu irmão mais velho”, disse Kerry Askin.

Mas após os pais do garoto perceberem que Dylan ainda tinha forças para lutar por sua vida, a família disse aos médicos para cancelar o desligamento dos aparelhos.

“Acabamos dizendo: 'Parem; ainda há luta nele’. Então seus níveis de oxigênio começaram a aumentar e ele começou a voltar para nós. No domingo de Páscoa, ele estava estável o suficiente para eu me sentir confortável o bastante para me deitar. Eu estava crendo com firmeza que ele era o nosso milagre de Páscoa ”, disse Kerry.

Hoje, Dylan é um menino saudável de 4 anos e o garoto-propaganda da ‘CLIC Sargent’, uma fundação que ajudou sua família imensamente enquanto ele estava doente.

"Para nós foi um alívio, porque estávamos morando no hospital e era uma coisa a menos para nos preocupar", disse Kerry sobre a organização.

“Nós dizíamos qual era a nossa dificuldade e eles encontravam uma solução. Isso significava que poderíamos passar nosso tempo de qualidade com nossos filhos. Isso nos fez ver o valor do nosso tempo com eles. O que a CLIC Sargent nos deu foi inestimável - eles nos deram a dádiva do tempo com nosso filho quando pensamos que não restava muita coisa”.

Guiame

Lula não se entregou porque deseja participar de missa amanhã, garante PT

Entre muitas declarações dadas, após o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ter descumprido a ordem para se entregar até as 17 horas, chamou a atenção o que disse a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann.

A cúpula do Partido dos Trabalhadores está na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP) e Gleisi afirmou que o ex-presidente continuará no local junto a aliados e os militantes.

“Eu queria deixar claro que não há por parte do presidente Lula nenhum descumprimento da sentença do mandado de prisão expedido pelo juiz Sérgio Moro. Ele tinha a opção dada pelo juiz de ir até Curitiba. Não exerceu essa opção”, minimizou Gleisi.

Segundo a direção nacional do partido, amanhã às 9h30, será realizada uma missa em homenagem a ex-esposa Marisa Letícia, data em que completaria 67 anos. A participação de Lula foi garantida pelo PT. Ele se entregaria à polícia depois do evento.
Liberdade religiosa

Curiosamente, o comunicado de que Lula vai a um evento religioso surge dois dias depois que os deputados federais do PT Paulo Pimenta (RS) e Wadih Damous (RJ) entraram com uma representação junto ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) acusando o procurador da República Deltan Dellagnol de “infringir o Código de Ética” do Conselho.


O motivo foi o anúncio do coordenador da força-tarefa da Operação Lava-Jato no Paraná de que faria “jejum e oração” durante o julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta (4).

Os parlamentares petistas acusam Dallagnol de “fazer proselitismo político religioso nas redes sociais” o que infringiria o artigo do Código sobre “imparcialidade no desempenho de funções”.

Todos os deputado do PT foram convidados para participarem da missa de amanhã. Aparentemente, nenhum deles acredita que ir ao evento fere o “Estado laico”. 

Com informações das agências

Nosso último endereço não é a sepultura


Cena do filme "A Paixão de Cristo", de Mel Gibson, remonta o interior do túmulo de Jesus Cristo. (Imagem: Youtube)





Não adoramos um Cristo que esteve vivo e está morto, mas o Cristo que esteve morto e está vivo pelos séculos dos séculos.
A morte, o rei dos terrores e o último inimigo a ser vencido, não tem mais a última palavra em nossa vida. A sepultura não é o nosso último endereço. Jesus arrancou o aguilhão da morte, matou a morte e em breve a lançará no lago de fogo. Jesus morreu segundo a Escritura e foi sepultado. Mas a morte não pode detê-lo. Ele também ressuscitou como diz a Escritura. Venceu a morte e agora é a ressurreição e a vida. Jesus ressuscitou como primícias dos que dormem. 

Sua ressurreição é a pedra angular do Cristianismo, a acrópole das doutrinas cristãos, o selo de garantia do nosso futuro. Com respeito ao passado sua ressurreição é um fato incontroverso. Com respeito ao presente, sua ressurreição é um artigo de fé. E com respeito ao futuro, sua ressurreição é nossa mais vívida esperança. No glorioso dia de sua segunda vinda, os mortos ouvirão sua voz e sairão dos túmulos, uns para a ressurreição da vida e outros para a ressurreição do juízo.

As melhores notícias que o mundo já ouviu vieram de um túmulo vazio. O túmulo vazio de Cristo é o berço da igreja. Não adoramos um Cristo que esteve vivo e está morto, mas o Cristo que esteve morto e está vivo pelos séculos dos séculos. Ele tem as chaves da morte e do inferno. Ele está assentado no trono. Reina soberano e voltará gloriosamente. Sua vitória sobre a morte é o nosso estandarte. Não caminhamos para o entardecer da história, mas para a manhã radiosa da ressurreição.

Porque Jesus ressuscitou, o futuro não é incerto para nós. Não precisamos viver como aqueles que não têm esperança. Porque ele venceu a morte, podemos erguer nosso brado de vitória: “Onde está ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Tragada foi a morte pela vitória!”. Porque Jesus abriu o túmulo de dentro para fora, morrer para o cristão não é um desastre nem uma derrota, mas é deixar o corpo e habitar com o Senhor. É partir para estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor. Aqueles que morrem em Cristo são bem-aventurados. Preciosa é aos olhos do Senhor a morte dos seus santos. Porque Jesus está vivo, as lágrimas do luto podem ser estancadas e encontrar consolo. Não nos despedimos dos nossos ente queridos que partem no Senhor e para o Senhor com um doído adeus, mas com um esperançoso até logo.

Porque Jesus ressuscitou, nosso corpo surrado pelo cansaço, pela fadiga, pela velhice ou pela doença, ao descer à tumba, pela morte, não ficará ali para sempre. Não somos apenas matéria. Deus fez o homem do pó, mas soprou em suas narinas o fôlego da vida e ele passou a ser alma vivente. O pecado nos levou à morte, mas Cristo, por amor de nós, morreu por nós, ressuscitou para a nossa justificação e nos deu vida eterna. Ressuscitamos com ele e com ele estamos assentados nas regiões celestes acima de todo principado e potestade. Fomos salvos pela graça, mediante fé, para as boas obras. Portanto, a morte perdeu seu poder sobre nós, que estamos em Cristo.

Nossa alma imediatamente após a morte é aperfeiçoada e entra na glória, passando a desfrutar das venturas eternas, aguardando o dia em que, ao soar da trombeta de Deus, os mortos em Cristo ressuscitarão com um corpo imortal, incorruptível, glorioso, poderoso, espiritual, celestial, semelhante ao corpo de sua glória e os que estiverem vivos serão transformados e arrebatados para encontrar o Senhor nos ares. Nesse corpo de glória, não teremos conflito com o espelho nem com a balança. Esse corpo não terá defeitos nem quaisquer limitações. Pelo desdobrar da eternidade, serviremos a Cristo e reinaremos com ele nos novos céus e nova terra. As lágrimas não rolarão mais em nosso rosto nem a dor pulsará mais em nosso peito. A morte não mais nos atormentará nem o luto jamais marcará nossa vida. A eternidade de gozo terá começado para nunca mais acabar. Oh, bendita esperança! Oh, gloriosa certeza! Oh, Salvador digno de honra e glória!

Guiame

É possível celebrar juntamente a páscoa do Novo e Antigo Testamento?


Imagem ilustrativa. É possível celebrar juntamente a páscoa do Novo e Antigo Testamento? (Foto: Reprodução)





Judeus celebram a passagem do Egito para a Terra Prometida. Cristãos comemoram a ressurreição de Jesus Cristo. É possível unir as duas coisas?
Enquanto os cristãos comemoram a Páscoa no próximo domingo (1), judeus celebram a Pessach a partir desta sexta-feira (30). Por um lado, os cristãos celebram a ressurreição de Jesus Cristo, Por outro, os judeus relembram a passagem do Egito para a libertação na Terra Prometida. Afinal, é possível unir as celebrações do Antigo e Novo Testamento?

De acordo com o professor Matheus Zandona, judeu messiânico e vice-presidente do Ministério Ensinando de Sião, a ligação entre as duas alianças bíblicas é muito mais profunda. Conforme o ensino de 1 Coríntios 5:8, ele explica que judeus e não-judeus devem celebrar a Páscoa como um memorial estabelecido por Deus.

“Yeshua (Jesus) não apenas é morto na Páscoa, mas ele simboliza o próprio cordeiro pascal que tira o pecado do mundo e cujo sangue nos liberta, nos resgata da escravidão do pecado e nos sela como Seus filhos”, afirma Zandona em seu artigo. “Não se pode entender a obra da cruz sem o conhecimento dessa que é a mais simbólica das Festas de Deus. Páscoa fala de nossa libertação para servirmos a Deus”.

Segundo o livro de Êxodo, a Páscoa deveria ser celebrada com um jantar familiar, onde um cordeiro seria assado e comido por todos. O jantar também deveria ter o pão asmo (ou sem fermento) e ervas amargas. Zandona observa que os judeus costumam usar os elementos do jantar como uma ferramenta didática para ensinar às crianças sobre a libertação do povo.

“O pão sem fermento nos ajuda a lembrar que na noite da Páscoa no Egito, comemos às pressas e o pão não teve tempo de fermentar. As ervas amargas nos lembram de como nossa vida era amarga quando éramos escravos de Faraó”, relembra.

Páscoa na Igreja Primitiva
Em seu último jantar de Páscoa com os discípulos, Jesus seguiu exatamente a tradição judaica de sua época e institucionalizou a Santa Ceia. Segundo registros históricos, a Igreja Primitiva celebrava a Festa de Páscoa como os judeus até meados do século 4 d.C.

Quando o Bispo de Roma, Papa Vitor I, impôs uma mudança na data e no simbolismo da Páscoa, o Bispo de Éfeso, Polícrates, registrou sua opinião contrária.

“Nós observamos o dia exato, sem tirar nem pôr. Pois na Ásia grandes luminares também caíram no sono [morreram], (…) incluindo João, que foi tanto uma testemunha quanto um professor, que se deitou no peito do Senhor e (…) Todos estes observavam o décimo-quarto dia da Páscoa judaica de acordo com o evangelho, não desviando em nenhum aspecto, mas segundo a regra de fé (…)”. Eusébio sobre a Carta de Polícrates de Éfeso ao Papa Vitor I – História Eclesiástica – Livro V – Cap. 24

A celebração da Páscoa Judaica foi vetada no Concílio de Antioquia, em 341 d.C, dando lugar à Páscoa Cristã, oficializada pelos pais da Igreja Católica no século 4 d.C.

Nos países de língua anglo-saxônica, a páscoa cristã passou a ser conhecida como “Easter”, nome proveniente de uma festividade de primavera celebrada por Assírios, Babilônios (e posteriormente Celtas), em adoração à deusa Ishtar (ou Oestre no mundo nórdico).

De acordo com Zandona, Ishtar era a deusa da fertilidade - daí o surgimento dos ovos e coelhos como simbolismos. “Em outras palavras, qualquer historiador ou qualquer enciclopédia atestará que a origem do ovo é pagã”, destaca.

“Os cristãos de hoje deveriam obedecer ao apóstolo Paulo e seguir o exemplo dos primeiros crentes, realizando em suas igrejas e em suas famílias um jantar festivo, com pão sem fermento, o cordeiro assado e ervas amargas, para se lembrarem de como a vida era amarga antes de conhecermos a Yeshua, e como ele nos resgatou com mão forte das garras do inimigo e da escravidão do pecado, e nos fez nova criatura sem o fermento do pecado. Deveríamos todos celebrar neste dia como o sangue do Messias foi derramado por nós, nos marcando e nos consagrando a Deus”, orienta Zandona.

Guiame

Os primeiros cristãos não gostavam da imagem de Jesus crucificado, explica teólogo

Primeiros crucifixos datam da Idade Média e geraram controvérsia
O teólogo espanhol Juan Arias publicou um extenso artigo no jornal El País, explicando por que os primeiros cristãos não gostavam da imagem de Jesus crucificado. Parece haver um renovado debate sobre qual seria a verdadeira “face” de Cristo, com a emissora BBC trazendo a tona uma reconstituição que mostra um homem baixinho, com feições mais africanas que semíticas.

A história mostra que a primeira imagem de Jesus Cristo crucificado era ofensiva. Chamado de “grafite de Alexámenos”, o desenho esculpido em gesso em uma parede data entre os séculos I e III. Representa um homem com cabeça de burro numa cruz, com a inscrição: “Alexámenos adora ao seu deus”.

Acredita-se que com esta era uma maneira de caçoar da fé dos cristãos na época, como esse identificado como Alexámenos. A figura hoje está no Museu Antiquarium Palatino de Roma.
Primeira imagem conhecida representando Jesus crucificado

Conforme destacou Arias, a veneração da imagem de Jesus crucificado se popularizou séculos depois de sua morte. Foi o Concílio de Niceia, no ano 325, que ‘autorizou’ oficialmente o uso da imagem do crucifixo pelos cristãos. Registros indicam que nos primeiros séculos do cristianismo as representações de Jesus não recordavam a pena de morte atroz que os romanos infligiam aos criminosos.

Como o apóstolo Paulo declarou, “se Cristo não ressuscitou […] é vã a nossa fé” (1 Co 15:14), logo, os cristãos da Igreja primitiva não faziam pinturas nem esculturas de Jesus crucificado, só um Cristo glorioso. Nas catacumbas romanas, onde eles se escondiam da perseguição, não existem pinturas de Jesus na cruz.


Geralmente, o Salvador é representado como um pastor, celebrando a Última Ceia com os apóstolos, ou realizando milagres. Nunca morto. A imagem “O Bom Pastor”, encontrada nas catacumbas de São Calixto, em Roma, foi pintada no início do século III.

Quando o imperador Constantino tornou o cristianismo a religião oficial do Império Romano, a partir de 313, a representação da cruz passou a se popularizar, mas sem o corpo de Jesus. Ele afirmava que antes da batalha contra Magêncio, viu uma cruz e ouviu uma voz que dizia: “Com este signo vencerá”.

O imperador ganhou a batalha, e sacralizou o sinal da cruz, que foi aceito como símbolo cristão pelo Concílio de Niceia.


As imagens do rosto de Jesus variavam muito, uma das mais conhecidas dele com o aspecto mais conhecido (cabelo cumprido e barba) foi encontrada no cemitério de uma vila imperial que pertencia a Constantino e data do século IV.




Imagem de Cristo em uma villa de Constantino

Conforma destaca Arias, os primeiros crucifixos – com o Jesus agonizante ou morto – só apareceram só no século V, e suscitou muitas polêmicas. Naquela época, os cristãos continuavam preferindo representar Jesus vivo ou ressuscitado.

Foi somente na Idade Média, mais de mil anos depois da morte de Jesus, que definitivamente se popularizaram as representações dos crucifixos, com o corpo dele mostrando os sinais de dor, sangrando pelas mãos, os pés e nas laterais. Em muitas igrejas católicas do mundo, essa ainda é a figura mais comum.

GospelPrime

A Páscoa Judaica e seus Símbolos

A páscoa é uma festa tradicionalmente judaica, que comemora a passagem do anjo destruidor que preservava os primogênitos Israelitas (Ex 12:12-13) e o livramento de Israel do Egito. (Ex 12:17, Dt 16:3).

Esta festa tem característica e ou rituais bem interessantes, entre eles se destacam: 1- Começa dia 14 do mês de Abide (Primeiro mês do ano judaico/ Quarto mês do nosso calendário.- Lv 23.5 ;2 Foi ordenado por Deus Ex 12:1-2, 11:3 Dura 07 dias- Ex 12.15 e 4. Esta festa caracteriza-se pela presença dos principais símbolos, que são: Cordeiro Pascoal, Pães Asmos e Ervas Amargas. Cada um desses símbolos tem um significado especifico a ser observado.

Ervas Amargas- São certos congêneres da alface. Simbolizava a lembrança que o povo deveria ter dos tempos difíceis e amargos que passaram longe de sua terra, no Egito.

Os Pães Asmos que se trata de uma espécie de pão sem fermento, somente farinha e água, era salgado e preparado pelas pessoas ao sol.

Por não ter fermento, significava o não envolvimento, ou o afastamento do povo pagão e do pecado.

O principal símbolo dessa festa, é o Cordeiro Pascoal que simbolizava o sacrifício pelos pecados, daí se explicam alguns requisitos. O cordeiro tem que ser separado por quatro dias para ser bem examinado (Ex 12:6), morto pelo povo no turno da tarde (Ex 12:6), seu sangue devia ser todo derramado (Ex12:7), tinha de ser todo assado e não podia comê-lo cru (Ex 12:8-9), nenhum osso podia ser quebrado ( Ex 12:46) e quando fosse comer deveria fazê-lo no primeiro dia da festa (Ex 12:6-8) e se fosse grande, convidava outra família para comerem juntos (Ex 12:4)

Todos estes elementos ainda estão bem presentes na festa judaica da páscoa, e podem servir para nossa reflexão nesses dias. O nosso Cordeiro Pascoal é Jesus que não tinha nenhum defeito (pecado)

(Is 9:6 / I Pedro 1:19), separado por quatro dias (Mateus 21:9) Morto pelo povo, à tarde (Atos 2:23; Lucas 22:20), vindo para os seus, mas os seus o negaram (João 1:11).

O inocente pelos culpados, o justo pelos injustos, preferiram Barrabás a Jesus. Foi crucificado e como ovelha ao matadouro, não abriu sua boca (Is 53:7), nenhum de seus ossos foi quebrado (João 19:36) e seu sangue foi totalmente derramado (Hb 9:14) para purificar todo pecado ( I João 1:7-9).

Para aqueles que estão em Cristo, a escravidão do pecado faz parte do passado amargoso e a santidade é o alvo que se deve buscar afastando-se de todo mal e das praticas do pecado.

Que nesta páscoa o Cordeiro de Deus seja o centro da sua família e chegue o tempo de arrependimento e conversão. Feliz Páscoa.

Por Pr, Ialan Jay de Sá Cavalcante.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...