Morreu acabou?

Muitas pessoas insistem na ideia que morreu acabou. Será que é desta forma? Será que DEUS criou o homem para que ele simplesmente nasça, cresça se reproduza morra e pronto? Minha opinião é que: Somos complexos, seres inteligentes, temos sentimentos.

Não tem lógica um ser com todos esses atributos não ser eterno..... Eu não creio que tudo acaba em um túmulo....  Leia a reflexão abaixo e compreenderás que nossa alma é eterna. E que algum momento após à morte passaremos a eternidade em algum lugar.  Gozo eterno( vida eterna) ou morte eterna? Reflita!

Um determinado professor cristão gostaria muito de ensinar algo aos seus alunos sobre vida eterna. Mas quase sempre faltava oportunidade, até que um dia próximo do final de sua aula ele colocou em prática o seu plano. Teve uma estratégia de fazer algumas perguntas apenas a um aluno, pois sendo assim os demais ouviriam também o diálogo. Dirigiu-se a Pedro, o mais extrovertido e alegre entre os seus coleguinhas, e fez a seguinte pergunta:

___Pedro o que você vai fazer quando for adulto?
 Pedro logo empolgado responde ao professor:
 __Vou terminar os meus estudos!
 E o professor querendo atingir o seu alvo, pergunta novamente:
 ___E depois?
 Pedro todo alegre diz: Terminarei a faculdade!
 O professor mais uma vez, provocando-o, continua:
 ___E depois?
 A criança logo responde:___Farei pós-graduação, sei lá alguns cursos.

O professor continua:

___E depois?
___Ah! Farei talvez um concurso público federal. Responde Pedro
___E depois! Insistia o professor.
___Casarei e terei filhos, uma família talvez.
___Sim e depois? Pergunta o professor!

Pedro sem saber aonde o professor queria chegar, arregala os olhos e responde: Ficarei velho, me aposentarei e viverei cuidando de meus netos.

Toda classe escutava atenta o diálogo entre o professor e Pedrinho.
 Sem desistir, mais uma vez o professor pergunta:

___E depois Pedro o que vai fazer?
 Pedro sem jeito e voz baixa, responde:
___Entrarei no Guines Book por ser o homem mais velho. Serei muito velho, com uns cento e trinta anos mais ou menos...

Neste momento, todos os seus coleguinhas caem na gargalhada, todos se divertem com o diálogo do professor e Pedrinho. Até o professor quase não agüenta de tanto rir. O professor faz um sinal para que a turma faça silêncio e pergunta mais uma vez:

___E depois Pedro, o que vais fazer?
 Pedro abaixa a cabeça e com voz bem baixa responde:
___Não tem jeito mesmo, não é? Mesmo no Guines e vivendo bastante, um dia terei que morrer.

E o professor com um sorriso nos lábios faz a sua ultima pergunta:

___Sim Pedro e depois?

Pedro faz um gesto com suas mãos e responde: Não sei...

O professor então aproveita e mostra para Pedrinho que a historia não acabava ali. E que nós seres humanos devemos também nos preocupar com a eternidade. Foi apresentado ali naquele final de aula o Dono da vida Eterna, não só Pedrinho, mas os demais colegas aprenderam sobre eternidade e sobre salvação.

Quantas pessoas que pensam e vivem como esta criança chamada Pedro.

Muitos não sabem “O depois”. Alguns pensam que a nossa vida se resume a este mundo. Alguns pensam que não existe vida após a morte. Belo engano, as escrituras nos mostra que existe uma eternidade pela frente.

Ou estaremos com Cristo na vida eterna, ou separados Dele para sempre. Imagine você, meu amigo, viver neste mundo, até conseguir alguma coisa por seu trabalho, mais um dia você terá que partir e o que ajuntaste para nada lhe servirão. O melhor investimento hoje, enquanto estamos aqui, ainda é garantir a vida Eterna com o Senhor Jesus.

Pois Ele mesmo garantiu que um dia voltará para nos levar para onde Ele estiver para que estejamos juntos Dele. Glória a Deus por esta verdade.

"Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, credes também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também". (João 14:1-3)

A nossa história não acaba em um túmulo, somos espirituais, quer você queira ou não, quer creia ou deixe de crer. Existe toda uma eternidade pela frente, qual o lado que vais escolher? Com Cristo é garantia de vida eterna. Sem Cristo é perdição e separação por toda eternidade. Reflita, pense e aceite este passaporte, pois é gratuito.

O Passaporte chama-se Jesus Cristo o Messias. Ele é a verdade, Ele é o caminho, Ele é a vida.

Deus te abençoe ricamente.

Por Josiel Dias IEC Alcântara

“Em 10 anos Brasil será de maioria evangélica”, calcula IBGE

Um em cada 5 brasileiros hoje é “ex-católico”
Segundo os dados do último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – de 2010 – a cada ano os católicos vinham perdendo 1% dos fiéis e os evangélicos ganhando 0,7%. O Instituto calcula que essa perda dos católicos se acelerou, enquanto ao mesmo tempo crescem os índices de evangélicos e grupos “sem religião”.

O próximo Censo oficial ocorrerá apena em 2020, mas são feitas amostragens de tempos em tempos para estabelecer tendências. “Possivelmente em cerca de 10 e 15 anos o Brasil não terá mais maioria católica”, avalia o demógrafo José Eustáquio Diniz Alves, da Escola Nacional de Ciências Estatísticas do IBGE.

Uma pesquisa do Instituto Pew, sediado nos EUA, em 2015, analisou a situação religiosa na América Latina. Feita por amostragem, abordou 18 países. Ficou evidenciado que um em cada cinco brasileiros é ex-católico. O estudo concluiu também que a busca por uma “maior conexão com Deus” foi o motivo apontada por 81% dos entrevistados para a mudança religiosa. Já 69% disseram que preferiam o estilo da nova igreja enquanto 60% asseguram que a escolha era devida a “maior ênfase” em questões morais.

O cardeal dom Sérgio da Rocha, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e arcebispo de Brasília minimiza as estatísticas. Diz que o mais preocupante para a Igreja Católica não são “os que seguem a Jesus em outras igrejas, mas os que se dizem católicos e não vivem como tal”.

Já o padre Valeriano dos Santos Costa, diretor da Faculdade de Teologia da PUC-SP, considera que a prática do catolicismo no Brasil está bem pior. “Menos de 10% dos batizados na Igreja Católica Apostólica Romana frequentam as missas dominicais, o que significa um mínimo de pertença.”

Espírito empresarial X descrença
Avaliando a quedo do número de católicos no Brasil dom Sérgio da Rocha diz que isso “Tem a ver com a dinâmica interna de uma sociedade plural e complexa, e não apenas com as limitações e lacunas da ação pastoral da Igreja Católica, que obviamente não podem ser negadas”.

A postura do padre Valeriano é mais crítica, ele acredita que o crescimento das igrejas evangélicas oferece um desafio para os católicos. “Aqui nós sempre ficamos muito quietinhos. As paróquias não podem ficar só com o costume de manutenção. Temos que ir a campo, procurar as pessoas. Temos que adotar esse espírito empresarial, que é o que cria novas possibilidades”.

Alguns números levantados em pesquisas recentes feitas por Diniz Alves indicam a proporção do crescimento de evangélicos, especialmente nas zonas metropolitanas das grandes cidades. Por exemplo, na periferia de São Paulo seriam 52 evangélicos para cada 100 católicos, enquanto no Rio de Janeiro seriam 71 para cada 100. Os números de Rondônia são quase os mesmos.
Espírito Empreendedor

A professora Maria das Dores Campos Machado, do Núcleo de Religião, Gênero, Ação Social e Política, da Escola de Serviço Social da UFRJ, dedica-se ao estudo do movimento evangélico no país.

Segundo ela, “Os evangélicos estão indo onde o Estado não vai atender as demandas básicas dos mais necessitados.” Além disso, os pastores e líderes evangélicos estão mais próximas das pessoas que a liderança da Igreja Católica.

“Quantos padres ou bispos negros católicos existem hoje? Muito poucos. As igrejas evangélicas buscam seus pastores diretamente nas populações mais carentes. Há vários pastores negros e também mulheres pastoras e bispas. As igrejas evangélicas criaram um caminho de inclusão e ascensão social”, assegura.

Existem várias maneiras de ver esse contraste. Quase em frente ao Templo de Salomão, construído pela Universal com 10 mil lugares, fica a Igreja Católica de São João Batista, com 400 assentos.

O padre Marcelo Monge, responsável pelo lugar, disse que não se importa com o fato de o templo vizinho atrair muito mais gente. “Muitos pastores têm a capacidade de dirigirem assembleias. Sei que tenho poder para isso, mas tenho medo porque terei de prestar contas a Deus do que fiz aqui na Terra”, assegura.

Em sua opinião, muitas igrejas pentecostais estimulam o individualismo, falando sobre alcançarem um carro, uma casa própria e seu próprio negócio. “Jesus, quando fez milagres, foi seguido por uma multidão. Mas ele queria discípulos que fossem servos de Deus – esses foram poucos”, garante.

As queixas sobre esse tipo de discurso de prosperidade também é feito Deiró de Andrade, pastor da Assembleia de Deus localizada a duas quadras do Templo de Salomão. Ele diz não concordar com a postura de pregadores e bispos que enriquecem com a contribuição dos fiéis. “Isso dói, machuca mesmo. São alguns dos nossos que não foram suficientemente fortes.” Defende ainda que, na Assembleia de Deus, o crescimento sempre foi no boca a boca, seguindo a máxima do “ovelha chama ovelha”.

Sua avaliação é que a mudança de igreja por parte dos ex-católicos tem motivos claros. “Os países da reforma protestante prosperaram; os da contrarreforma fracassaram”, diz. “A Bíblia não diz o que é felicidade, mas mostra o caminho, trata da formação espiritual, da família, do trabalho que traz dignidade. É isso que pregamos”, encerra. 

Com informações Valor

Muçulmanos expulsam cristãos de suas casas por “post blasfemo” no Facebook

Jovem cristão publicou foto de um homem não islâmico usando sandálias no local do túmulo de Maomé

Cerca de 800 cristãos foram expulsos de suas casas e ameaçados por islâmicos no Paquistão esta semana. Uma violenta multidão exigia a morte de um jovem cristão de 20 anos por ter cometido o crime de “blasfêmia”.

Patras Masih, morador do bairro de Dahir, subúrbio de Shahdara, cerca de 50 km da capital Lahore, foi acusado de publicar conteúdo blasfemo em sua página do Facebook. Segundo o tio de Masih, Arif, o rapaz publicou uma foto de um homem não islâmico usando sandálias em Roza-e-Rasool, local do túmulo de Maomé, na Arábia Saudita. Segundo as leis religiosas muçulmanas isso seria uma grave ofensa.

Quando algumas pessoas pediram para ele excluir a foto, alegando ser ofensiva, Masih se negou e isso provocou a raiva dos moradores muçulmanos do bairro.

Segundo a Associação Cristã Paquistanesa Britânica, algumas pessoas começaram a pedir a morte do jovem por “blasfêmia” nas redes sociais. Cerca de 3.000 muçulmanos saíram às ruas pedindo que Masih fosse enforcado publicamente. Eles bloquearam ruas e agrediram moradores de Dhair. Ameaçaram queimar as casas de todas as famílias cristãs do bairro se Masih não fosse entregue às autoridades.

Por causa do pânico gerado pelas agressões e ameaças, a polícia foi chamada. Enquanto centenas fugiam, a família de Masih o entregou às autoridades e depois também fugiu de casa.

“À noite, quando a multidão irritada estava ficando fora de controle, fomos ao superintendente da polícia e entregamos Patras para eles”, disse Arif. “Desde então, não soubemos o que aconteceu com ele”. Os fatos ocorreram no dia 21 de fevereiro e desde então sua família vem pedindo orações por ele. 

Com informações UCA News

Benny Hinn admite ter “ido longe demais” com a teologia da prosperidade


"Quando eu era mais novo, fui influenciado pelo o que os pregadores ensinavam naquela época", admitiu Benny Hinn. (Foto: Reprodução).



O pregador disse que Deus está lhe trazendo 'de volta à normalidade e à realidade'.
Enquanto refletia sobre a vida e a morte do evangelista Billy Graham em um vídeo publicado no Facebook, o evangelista Benny Hinn admitiu que "foi longe demais" com a teologia da prosperidade.

"Nós somos atacados por pregar prosperidade. Bem, está na Bíblia, mas acho que alguns chegaram ao extremo com isso, e a palavra de Deus não ensina assim. Acho que eu sou tão culpado quanto os outros", disse ele.

"Às vezes você vai um pouco além do que realmente precisa ir e, então, Deus o traz de volta à normalidade e à realidade", disse Hinn, de 65 anos, em sua conversa com um colega do ministério. O vídeo completo pode ser visto no final dessa matéria, em inglês.

"Quanto mais você conhece a Bíblia, mais você se torna biblicamente embasado e equilibrado em suas opiniões e pensamentos, porque somos influenciados. Quando eu era mais novo, fui influenciado pelos pregadores que ensinavam naquela época. Mas como vivi mais tempo, fico pensando: 'Você sabe que isso não se encaixa totalmente com a Bíblia e com a realidade'. Então, o que é prosperidade?", questiona.

Hinn falou sobre o ensino que diz que os cristãos podem obter bênçãos de saúde e riqueza através de confissões positivas de fé e "plantar sementes" através de pagamentos de dízimos e ofertas.

"Será que Elias, o profeta, tinha um carro? Nem sequer tinha uma bicicleta. Ele não tinha falta alguma. Jesus dirigiu um carro ou vivia em uma mansão? Não. E os apóstolos?", questionou Hinn, explicando sua interpretação sobre o que é sentir falta de algo. "Hoje, a ideia é abundância e casas palacianas, carros e contas bancárias. O foco está errado. Tão errado", ressaltou.

O evangelista, que já foi apanhado em controvérsias sobre as riquezas em seu ministério, disse que vive muito mais humildemente agora. "Quero me perdoar. As pessoas me acusaram de coisas que nem sequer são reais. Um cara escreveu: 'Oh, ele vale 40 milhões'. Como eu gostaria! Eu daria tudo ao Reino diante de Deus", disse.

"Ele voa em jatos particulares", continuou Hinn, imitando seus críticos. "Não, eu não. Eu não viajei em voos privados nestes anos. Eu vôo em viagens comerciais como qualquer outra pessoa", explicou.

"Nós cometemos o erro de pensar que isso é o que Deus quer e Deus diz: 'Não, isso não é o que Eu quero'. É hora de viver biblicamente. Você sabe que tudo se resume a uma coisa. Nós amamos Jesus, sim ou não? Se amamos a Jesus, é tudo sobre Ele. Se não amamos Jesus, então é sobre outras coisas", salientou. Em última análise, Hinn disse que quer que sua vida "termine bem" com Deus.

Ministério e o divórcio
Em 2015, durante o evento "Escola Profética" conduzido pelo Ministério Joel Engel, Benny Hinn revelou que chegou a pregar separado de sua esposa. "Em 2010, eu passei por um desafio na minha vida, e isso pode acontecer com qualquer um. Minha esposa vem de uma grande família, muito ricos no espírito. O pai dela acabou perdendo o ministério por causa de uma mulher", disse ele.

Depois do escândalo na família de sua esposa, Suzanne Hinn, um período turbulento marcou o processo de separação do casal. “Minha esposa começou a ter lutas com a identidade dela. Eu estava viajando, pregando e ministrando, enquanto minha esposa estava emocionalmente morrendo. Acabamos enfrentando o divórcio”, conta o pregador.

O casal ficou separado durante três anos, causando grande polêmica no meio evangélico e um abalo na vida familiar, ministerial e espiritual de Benny. “Esses três anos foram muito terríveis. Um dia, eu e minha esposa fomos ter uma longa conversa, e foi horrível, uma guerra. E como resultado desse divórcio, minha força espiritual começou a ser afetada”, conta.

Mesmo com todos os acontecimentos em sua vida pessoal, a unção permaneceu sobre o ministério de Benny Hinn. “Isso começou a mexer comigo. Eu perguntava: ‘Senhor, por que está me ungindo sabendo que eu estou lutando pela minha vida?’. De início Ele não me respondeu, mas eu comecei a perceber, dia após dia, o perigo em que eu estava.”

"Comecei a entender que a unção do meu ofício não tem nada a ver com a unção na minha vida. A unção na minha vida é o que mantém o fogo de Deus na minha alma. É essa unção nos nosso corações que precisa ser cuidada", disse. "A unção no ministério é como um peso que você carrega. Se a unção do seu coração começar a enfraquecer, a unção que está no seu ministério vai te destruir".

Casamento restaurado
Benny Hinn contou que sua entrega a Deus foi a chave para a restauração de sua família. “Foi isso que curou a minha família. Minha esposa olhou no meu rosto, e disse: ‘Benn, eu vejo Jesus nos seus olhos. Vamos ficar juntos novamente’. Graças a Deus, hoje, o Senhor curou o meu casamento”.

“Vou dizer algo: no nosso caso, o divórcio foi a melhor coisa que nos aconteceu. Alguns pastores aqui estavam no meu casamento – o segundo casamento, com a mesma mulher. O Senhor curou o nosso relacionamento e a minha esposa completamente”, disse na época.

Confira o vídeo (em inglês): 


Guiame

Grupo islâmico faz campanha para doutrinar europeus: “O messias chegou”


Os Ahmadi acreditam que Mirza Ghulam Ahmad foi a segunda vinda de Jesus, como servo do Profeta Maomé. (Foto: Reprodução).


Nos outdoors há uma imagem de Mirza Ghulam Ahmad, líder islâmico nascido na Índia, afirmando que ele é o messias.

Para os cristãos, o Messias já veio e o nome dele é Jesus Cristo. Os judeus ainda aguardam sua vinda e algumas divisões do Islã acreditam que o tal messias virá na figura de Mahdi.

Por essa razão, uma campanha islâmica causou surpresa e até mesmo revolta na Europa. Atualmente é possível ver vários cartazes publicitários com a seguinte mensagem: "O Messias chegou".

Na imagem há a foto de Mirza Ghulam Ahmad, líder islâmico nascido na Índia e morto em 1908.

Os membros de Ahmadiyya, considerada uma seita no islamismo, estão patrocinando a disseminação de seus ideais, apostando no crescimento da comunidade muçulmana na Europa.

As primeiras cidades que permitiram os cartazes foram Londres (Inglaterra) e Glasgow (Escócia). “Eles dizem que pretendem ensinar sobre o verdadeiro Islã”, é o que diz o slogan que pode ser encontrado no site dos Ahmadi.

A Autoridade de Padrões de Publicidade, responsável pela regulação de outdoors no Reino Unido, admitiu que está recebendo muitas queixas de cristãos e judeus. Também há muçulmanos pedindo que esses anúncios sejam retirados, alegando que é "enganador e ofensivo".

Farooq Aftab, porta-voz da campanha do "verdadeiro islã", disse que este é o tempo "crucial" para que os muçulmanos Ahmadi possam expressar suas crenças. Eles afirmam que estão desfrutando do seu direito à liberdade religiosa.

O atual líder Ahmadi foi perseguido e precisou fugir do Paquistão para não ser morto. Ele foi morar em Londres em 1984 e lá estabeleceu a sede do grupo religioso. Eles afirmam que têm seguidores espalhados por todo o mundo.

Os Ahmadi acreditam que Jesus foi removido da cruz ainda vivo e depois curado de suas feridas, morrendo na cidade de Caxemira aos 120 anos de idade, onde seu túmulo existe na cidade de Srinagar. Mirza Ghulam Ahmad, foi a segunda vinda de Jesus, como servo do Profeta Maomé.

Guiame

Escolas dos EUA permitirão crianças de 5 anos escolherem seu gênero, sem autorização dos pais


Crianças de 5 anos poderão escolher seu próprio gênero e até mesmo sua raça nas escolas, sem o consentimento dos pais. (Foto: mothersblog.gr)



Uma proposta que permitiria que estudantes a partir de 5 anos de idade em Delaware escolhessem sua própria identidade de gênero e até mesmo de raça - sem o consetimento dos pais - provocou uma dura batalha judicial.

De um lado, os pais dizem que querem um clima mais acolhedor para seus filhos transgêneros. Do outro lado, outros pais dizem que a proposta infringe seus direitos parentais básicos.

De acordo com o Regulamento 225, as escolas seriam obrigadas a fornecer acesso a instalações e atividades consistentes com a identidade de gênero de cada aluno, independentemente do sexo biológico da criança. Isso inclui banheiros, vestiários, esportes de equipe e adesão ao nome preferido da criança. Sob a proposta, os alunos também podem escolher sua própria raça.

O que irritou alguns pais é que o novo regulamento não exige que as escolas informem os pais ou responsáveis sobre a decisão da criança. Em vez disso, a política aconselha os administradores a avaliar o bem-estar da criança antes de divulgar a informação aos pais dela.

Enquanto um número crescente de estados estão impondo regras para proteger estudantes transgêneros, as regras propostas pelo estado de Delaware vão além - deixando uma criança decidir sobre o seu gênero, mesmo que o pai discorde da decisão.

"O regulamento não trata de manter um segredo, mas sim do que é do melhor interesse da criança", disse Mark Purpura, presidente da Equality Delaware. "A realidade é que há crianças que vivem com medo que não se sentem à vontade para sair com seus pais como gay ou transgênero".

Mas tantos outros dizem que este é mais um exemplo de excesso de governo. Eles dizem que os pais devem estar incluídos nas tomadas de decisões tão críticas como essas, que envolvem seus filhos.

"Eu ficaria decepcionada se a escola permitisse que minha filha tomasse uma decisão tão importante sem meu consentimento", disse Terri Hodges, integrante de um comitê de pais.

Hodges disse que não se opõe ao debate sobre o combate ao preconceito nas escolas, mas sente que alienar os pais não é o caminho certo para realizá-lo.

"Eu quero proteger as crianças", disse ela, "mas é possível escolher sem o consetimento dos pais".

A proposta do estado atraiu mais de 11.000 comentários públicos sob a forma de cartas, e-mails e envios online - a maioria se opõe à nova regra.

Se aprovado, o regulamento protegeria 19 características - as proteções que o especialista David Cohen, professor de direito da Universidade Drexel, disse que não estão representados na atual política federal contra a discriminação.

"O título IX não abrange explicitamente o gênero", disse Cohen. "Tudo o que fala é sobre discriminação sexual - e nem todos os tribunais, administradores ou administrações interpretam a identidade de gênero como sexo".

O representante do estado de Delaware, Rich Collins, R-Millsboro, disse que o regulamento proposto é oneroso, excessivo e confuso. Ele disse que a atual política antidiscriminação é concisa e eficiente, e substituí-la por um regulamento mais extenso é uma distração.

"Isso está nos afastando da bola", disse Collins. "Temos uma escola que tem uma habilidade matemática de 3% e há problemas educando nossos filhos [em todo o estado]".

Se aprovado, Delaware ficaria entre os 18 estados e o Distrito de Columbia, que implementaram regulamentos contra o assédio baseados em identificação de gênero e orientação sexual.

Delaware é um dos primeiros estados a elaborar uma proposta para reconhecer explicitamente a identificação de gênero nas escolas como uma característica protegida, e os infratores - não está claro se isso se refere aos professores ou administradores - poderiam ser processados.

Após um período de audiência pública, o Departamento de Educação aprovará ou negará o regulamento.

Guiame

Billy Graham pediu que seu funeral não tivesse foco nele, mas sim no Evangelho


Billy Graham é considerado um dos maiores pregadores da história. (Foto: Associação Evangelística Billy Graham)



O funeral será privado e contará com 2.300 convidados, incluindo o atual presidente dos EUA e alguns ex-presidentes.
A última homenagem a Billy Graham terminará da mesma forma como ele começou seu ministério: debaixo de uma grande tenda cercada por milhares de pessoas.

Detalhes de seu funeral foram divulgados por meio de uma coletiva de imprensa promovida pela Associação Evangelística Billy Graham na noite desta quarta-feira (21).

Aos 99 anos, o evangelista sofria com os sintomas da doença de Parkinson, diagnosticada há quase 20 anos, bem como com a perda da visão e audição. Ele morreu às 7h33 da manhã de quarta-feira, e foi encontrado por seu enfermeiro assistencial, David Bruce.

“Foi descrito pelo enfermeiro e pelo médico como uma morte muito pacífica”, disse Mark DeMoss, porta-voz da organização. “Eu acho que podemos dizer que ele faleceu durante seu sono”.

O culto fúnebre de Graham acontecerá na tarde de 2 de março, na Biblioteca Billy Graham em Charlotte, nos EUA. Seu corpo foi levado para uma casa funerária em Asheville e será transferido para Charlotte por uma caravana no sábado.

O planejamento dos detalhes do funeral foram aprovados pessoalmente por Graham anos antes de sua morte. Ele quis assegurar que o foco da cerimônia não estivesse sobre ele, mas sobre o Evangelho, segundo a CBN News.

O funeral será privado e contará com 2.300 convidados, incluindo o presidente dos EUA, Donald Trump, o vice-presidente Mike Pence e os ex-presidentes norte-americanos George H.W. Bush e seu filho, George W. Bush, Jimmy Carter, Bill Clinton e Barack Obama.

O pastor Franklin Graham irá levar uma mensagem no culto fúnebre, bem como os outros quatro filhos do evangelista.

Graham será enterrado em uma área da biblioteca ao lado de sua esposa, Ruth Bell Graham, que morreu em 2007.

Guiame

Pela primeira vez, judeus e cristãos se unem para estudar a Bíblia no parlamento de Israel

Mais de 200 judeus e cristãos se reuniram para um estudo bíblico no Knesset, o parlamento de Israel.
Pela primeira vez, um estudo bíblico entre judeus e cristãos é realizado no Knesset, o parlamento de Israel. O movimento tem sido visto por muitos como um passo significativo para a unidade entre as duas comunidades, segundo o site CBN News.

Cerca de 200 judeus e cristãos participaram do evento, organizado pelo Knesset Christian Allies Caucus (Caucus Cristãos Aliados do Knesset) e o Congresso Mundial Judaico e co-patrocinado pela organizações Encorajamento do Estudo da Bíblia, Sociedade Schindler e Israel365.

“É emocionante ver como as palavras dos profetas realmente estão se cumprindo”, disse à CBN News o rabino e membro do Knesset, Yehuda Glick, que hospedou o estudo. “Temos pessoas de todo o mundo que virão estudar a Bíblia a partir de Jerusalém, exatamente como Isaías disse: ‘A Palavra de Deus sairá de Jerusalém’”.

O rabino Tuli Weiss, fundador da Israel365, também celebrou o acontecimento histórico. “Esta é a primeira vez que judeus e não judeus se reúnem no Knesset para estudar a Bíblia. É incrível. A Bíblia — essa foi uma fonte de divisão entre judeus e cristãos em toda a história — agora é fonte de unidade entre nosso povo”.

Weiss acredita que este é um acontecimento que reflete a profecia descrita em Isaías 2:3, que diz: “Virão muitos povos e dirão: ‘Venham, subamos ao monte do Senhor, ao templo do Deus de Jacó, para que Ele nos ensine os seus caminhos, e assim andemos em Suas veredas’. Pois, a lei sairá de Sião, de Jerusalém virá a palavra do Senhor”.

“É exatamente o que está acontecendo aqui hoje no Knesset. É realmente emocionante”, conclui Weiss.

Dean Bye, diretor internacional do Return Ministries, considera “histórico” este encontro. “Judeus e cristãos. Eles dizem que isso é histórico. É a primeira vez no Knesset, então, para mim, é como se tivessem que me beliscar”, ele brinca.

Durante anos, Yehuda Glick fez campanha para um acesso mais amplo ao Monte do Templo, onde só os muçulmanos podem fazer orações. Essa postura pública quase lhe custou sua vida há vários anos, quando ele foi baleado à queima-roupa no tórax, na parte de fora do Museu Menachem Begin Heritage Center, em Jerusalém.

O rabino acredita que o Monte do Templo é a chave para este tema. “É o coração de tudo. O retorno a Israel foi chamado de ‘sionismo’. Sião é o nome do Monte do Templo e se relaciona à Casa de Oração para todas as nações. É exatamente sobre isso que estamos falando, é isso o que vemos aqui. Isso é o que está acontecendo”, declarou.

“Estamos vivendo um tempo maravilhoso”, observou Bye. “Eu oro para que o Senhor conceda a muitos mais cristãos a experiência e de voltar às nações como embaixadores — shigurim — para poder lhes informar que estamos vivendo, provavelmente, os momentos mais emocionantes desde a ressurreição de Jesus Cristo”.

Guiame

Cristãos da Coreia do Norte não oram pelo fim do regime, mas pela conversão do ditador


Cristãos perseguidos oram para que Kim Jong-Un venha conhecer a Cristo. (Foto: Reprodução)



Os cristãos na Coreia do Norte não oram para que o ditador Kim Jung-Un seja removido do poder e pedem que outros cristãos sigam esse exemplo.
Os cristãos na Coreia do Norte não oram para que o ditador Kim Jung-Un seja removido do poder e pedem que outros cristãos sigam esse exemplo, de acordo com a organização Release International.

“Eu nunca encontrei um norte-coreano cristão orando para o regime seja derrubado, não nos últimos 15 anos. Os cristãos clandestinos estão orando para que Kim Jong-Un venha conhecer a Cristo”, disse o pastor Eric Foley, fundador da organização missionária Voz dos Mártires Coreia.

“Talvez os cristãos norte-coreanos saibam melhor do que nós, que não é uma mudança de governo que vai trazer a paz, mas a entrada do Príncipe da Paz em nossos corações”, acrescentou. “Devemos seguir seu exemplo e não orar pela mudança do regime, mas para uma mudança no coração do regime”.

Um convite para as orações pela salvação do ditador veio depois que a Coreia do Norte anunciou planos para encenar uma parada militar pré-olímpica. A nação está sendo palco da exibição anual de milhares de soldados, tanques e mísseis nesta quinta-feira (8), um dia antes dos Jogos Olímpicos de Inverno na Coreia do Sul.

A exibição foi descrita como “arrogância” em meio às ameaças de uma guerra nuclear. No entanto, segundo a Release International, a crise deve ser transformada em um grito de guerra de oração pelos perseguidos.

Paul Robinson, CEO da Release International, disse que a vigilância sobre os cristãos na Coreia do Norte nunca foi tão intensa. “A Coreia do Norte é provavelmente o perseguidor mais duro com os cristãos sobre a face da Terra”, disse ele.

“O mundo pode sentir uma faca com mísseis nucleares apontando em todas as direções, mas a ameaça de extermínio é uma realidade diária para os norte-cristãos coreanos”, lamenta Robinson. “A Coreia do Norte não apenas persegue os cristãos, ela os assassina. Esta crise deve nos dar impulso para orar pelos perseguidos naquele país”.

Existem cerca de 100 mil cristãos na Coreia do Norte, mas entre eles, mais de 30 mil estão presos em campos de concentração, sob a acusação promoverem conspiração contra o governo.

Guiame

Vídeo mostra idoso cantando “Grandioso És Tu” no hospital, pouco antes de falecer


Robert Earl Walters cantou “Grandioso És Tu” no hospital, pouco antes de falecer. (Foto: Reprodução/Facebook)

Na noite anterior a sua morte, um idoso de 97 anos foi cercado por entes queridos no quarto de um hospital e teve a oportunidade de louvar a Deus pela última vez em sua vida.

Em 11 de janeiro, Robert Earl Walters estava na companhia de seus filhos, netos e velhos amigos, sendo um deles seu antigo pastor. Juntos, eles cantaram a versão americana da música “Grandioso És Tu”, um hino clássico entre as igrejas.

Na manhã seguinte, Robert acordou dizendo a seu filho Rick Walters, de 57 anos, que gostaria de pegar seus sapatos, pois estava pronto para deixar o Hospital Ohio Health Mansfield, nos Estados Unidos. Minutos mais tarde, ele faleceu.

Robert, que já chegou a atuar como operador de rádio do Exército dos EUA na Segunda Guerra Mundial, sobreviveu a vários ataques cardíacos e perdeu parte de sua visão, mas sempre manteve a fé fortalecida.

“Ele era simplesmente um cara bom, não estou dizendo isso só porque ele era meu pai, mas ele realmente era um cara incrível”, disse Rick ao site People. “Ele viveu seu cristianismo e sempre fomos à igreja, desde que me lembro”.

Robert sempre foi considerado um homem ativo, até começar a se sentir mal no início de janeiro. Quando sua saúde continuou a piorar, seus filhos tomaram a decisão de levá-lo para um hospital, mesmo contrariando a vontade do idoso. “Ele estava desidratado e depois ficou doente, e seu coração não podia suportar”, lembra Rick.

Robert faleceu um pouco depois das 7 da manhã no dia 12 de janeiro. Seu funeral foi realizado na semana seguinte, na Igreja Batista Westside Baptist, da qual ele era um membro. Ele deixou dois de seus três filhos, 12 netos, 28 bisnetos e 25 trinetos.

Assista


Guiame

Escolas estão “reprogramando” as crianças, impondo ideologia de gênero, alerta especialista

Uma ex-profissional de serviços de inteligência está alertando que as escolas estão começando a adotar uma ação coordenada com o objetivo de confinar o livre pensamento e estabelecer como regra o politicamente correto e a ideologia do gênero.

Durante sua palestra no encontro do Conselho de Pesquisa Familiar em Washington, EUA, Stella Morabito, abordou como a agenda educacional da maior parte das Américas tem em comum questões que não eram sequer imaginadas alguns anos atrás.

Historiadora da União Soviética e especialista em análise de mídia, Morabito vem escrevendo há anos sobre como a persuasão da Elite visando a construção de uma sociedade politicamente correta é fundamental para a “centralização de poder e controle”.

“Aprendizagem social e emocional”, explicou ela, “está se tornando dominante nas políticas de educação pública e, se não for controlada, resultará em um pensamento padronizado, exigindo a conformidade das crianças com as bases do politicamente correto de nossos dias. Em outras palavras, é uma operação maciça de doutrinamento patrocinada, em larga escala, pelo Estado e destinada a controlar as pessoas, especialmente as crianças, estabelecendo como devem ver o mundo e se relacionar com as pessoas”.

Em sua apresentação, Morabito mostrou vídeos de especialistas opinando sobre por que esse tipo de educação é necessária. O mantra atual da pedagogia parecer ser que essa é a única maneira que as crianças vão adquirir “habilidades para a vida” e elas serão “automotivadas”.

“O efeito a médio prazo é estabelecer uma mentalidade coletiva”, explicou Morabito. Passando a mostrar como o conteúdo acadêmico sobre qualquer assunto parece ser menos importante que a filosofia por trás disso, uma vez que as crianças podem acessar a internet e aprender quase tudo sozinhas hoje em dia.

Ela destaca que a ênfase dominante é estabelecer como as crianças serão “conscientizadas”, terão “as emoções reguladas”, e poderão “tomar decisões responsáveis” a partir do que lhes é apresentado em sala de aula.

Segundo Morabito, grande parte dos conteúdos que fazem parte de diretrizes educacionais surgiram do plano de Educação do presidente Barack Obama e chegaram até a ONU. Entre os temas mais explorados estão a defesa do globalismo social e econômico e os direitos LGBT, com ênfase no transgenderismo.

A especialista acredita que em muitos lugares as pessoas responsáveis pelas tomadas de decisões caíram na armadilha do “pensamento utópico”, que por natureza é sempre coletivista. Essa filosofia desconsidera o indivíduo em prol da construção de um mundo mecânico previsível que exige controle das massas, essencialmente programando-os desde cedo sobre o que eles podem e não podem dizer.


Destacou que, separar a sociedade em pequenos grupos e fazer com que esses grupos se digladiem entre si é fundamental para o projeto de destruição da identidade humana. Morabito explicou também que, embora haja mudanças na aplicação, toda a base dessa forma de pedagogia vem da teórica do Direito e filósofa Política de Martha Fineman. Entre seus principais ensinamentos é que o reconhecimento estatal da instituição do casamento deveria ser abolido e que os padrões de comportamento (incluindo o sexual) deveriam ser “regulados pelas interações entre todos os membros da sociedade”.

Ela aponta como bons exemplos dessa linha a insistente presença das questões de linguagem inclusiva, que em último caso, andam de mãos dadas com a ideologia de gênero.

“Usar palavras e pronomes que não correspondem ao seu sexo biológico desestabiliza o pensamento pois mina completamente toda a estrutura de nossa linguagem”, enfatizou. “Quando um idioma é revisto, aspectos da conversação são substituídas por reflexos emocionais condicionados que criam uma mentalidade monolítica, que não permite diferenças de pensamento”.

A especialista demonstrou ainda que a manipulação da linguagem “através da imposição da neblina semântica tornou-se uma poderosa ferramenta para transformar os alunos em seres autocensurados, irracionais e facilmente controláveis. 

Com informações de Christian Post

“Trans-modernidade”

É tudo uma questão de afirmar o que se é por aquilo que se é, e não pelo que se deseja ser.
O atleta transexual Tiffany Abreu quebrou o recorde de pontos numa única partida da Superliga de Vôlei feminino na última terça-feira (30/01). Ele marcou 39 pontos, superando o recorde da jogadora Tandara que era de 37 pontos. O feito reacende o debate sobre a questão ideológica x a questão fisiológica envolvendo modalidades esportivas femininas que, recentemente, estão recebendo atletas trans.

A questão de gênero ganhou muita força nesta década. E isto, a meu ver, se dá, principalmente porque o governo anterior fez uso dos maiores meios de influência social (sistema educacional, legislativo e midiático) para tornar hegemônico o pensamento dentro de uma cosmovisão que possui uma representatividade minoritária no país. As pessoas não perceberam, mas desde a vitória de um gay que tinha mestrado em Letras e Linguística no ridículo programa BBB (e até antes disso), bem como sua eleição para a cadeira de deputado federal em 2010 por meio de um dispositivo falho da jovem democracia brasileira (o cargo foi assumido devido à expressiva votação obtida por seu companheiro de partido), o cenário da voz pela “igualdade” na sociedade vem ganhando novos recortes.

Não, não queremos dar a honra do protagonismo político ao ex-BBB em todo este processo, apenas estou citando um dos exemplos de um fenômeno que ganhou muita força após a última eleição federal, onde ele e outros políticos que defendem a mesma pauta saíram vitoriosos nas urnas. O que eles não contavam era com o impeachment da presidenta Dilma, onde todo um movimento de esquerda brasileiro, de mais de uma década, começou a ruir. Ou eles leram Gramsci erroneamente ou uma nova esperança para o imaginário coletivo nacional pousou em solo brasileiro.

No entanto, a situação do establishment me parece inalterada atualmente, mesmo após o governo centro-direita do “golpista” ou do “ex-companheiro”. A TV, a internet, o Congresso, a Câmara e todos os demais veículos de comunicação – seja oral, seja escrita – continuam imprimindo violência contra o conceito ou a cosmovisão judaico-cristã, que prevê um engodo existencial contido na prática homo ou transexual e que prescreve a realidade biológica como prevalente na vida e na sexualidade do ser humano.

Creio que o anseio do imaginário homo ou trans-afetivo deve ser não combatido fisicamente (o que incorre num legítimo crime de homo ou transfobia), mas, sim, por meios epistemológicos. Não devemos debater o assunto construindo ou tentando construir um ideal sobre a realidade, devemos encaminhar um debate que afirme a realidade: o aspecto bio-fisiológico precisa se sobrepor ao contingente ideológico e político.

O que estamos vendo na Superliga Feminina de Vôlei é o ultraje do óbvio: uma pessoa humana biologicamente superior quebrando um recorde numa modalidade esportiva onde sua força física vai [necessariamente] favorece-la sobre todas as suas adversárias mulheres – o que podemos entender que é algo que mancha historicamente o esporte.

Entenda bem: não sou contra o indivíduo humano. Meu desejo é que o atleta conheça o Deus que pode lhe dar vida eterna. Somente afirmo que, por razões epistêmicas, genéticas e teleológicas, o caso Tiffany representa uma desconstrução moral e existencial no todo da sociedade brasileira, tornando uma cosmovisão minoritária “senhora ou governante” sobre outra cosmovisão que é majoritária na sociedade brasileira – e tudo isso comprovando a necessidade de que a Igreja melhore a qualidade do seu ministério de discipulado, para que os nossos jovens não sejam consumidos por esta agenda que em nada glorifica a Deus ou coaduna com os preceitos escriturísticos.

A cosmovisão cristã prevê o gênero estabelecido pela ordem criacional e não por um construto social. Somos um povo que reconhece a heterossexualidade como uma manifestação legítima da sexualidade humana desde o Gênesis, enquanto que as outras projeções apenas refletem uma consciência que quer se libertar da opinião alheia caindo na escravidão da própria construção afetiva pessoal. Tais pessoas sofrem muito sim porque são mal vistas por grande parte da sociedade; contudo, estão buscando a cada dia mais representatividade e aceitação sem antes considerar as implicações gerais de suas escolhas.

Veja bem: podemos escolher sobre muitas questões. Podemos escolher livremente sobre coisas (carro, casa, roupa, ferramentas, alimentos etc.); porém, sabemos que, quando o assunto envolve a pessoalidade, sempre existem as restrições. Naturalmente, não posso me casar com uma criança ou com um animal de estimação, assim como não posso dizer que uma fruta cítrica é doce; não posso determinar metafisicamente para fora daquilo que realmente é – uma maçã é uma maçã, o fogo é o fogo e um notebook é um notebook. A Queda trouxe degenerações na volição humana e até mesmo [em alguns casos] em sua formação biológica; porém, é razoável compreendermos que a maior parte das coisas são como são.

É tudo uma questão de afirmar o que se é por aquilo que se é, e não pelo que se deseja ser.

Tiffany pode até querer se sentir mulher, e ter o respeito das pessoas em sua liberdade de escolha. Só não podemos desconsiderar o outro – principalmente quando o outro se chama Deus. Num esporte de alto rendimento físico como o vôlei, a estrutura óssea, energética e fisiológica faz toda a diferença – e se isso não for considerado pelo COI, teremos em breve uma substituição ainda mais significativa de jogadoras por atletas trans.

O futuro nos dirá o que vem por aí. Minha esperança permanece no poder do evangelho, que é capaz de convencer homens, mulheres, gays e trans de suas condições pecaminosas e ímpias e que, no poder do Espírito, estes podem sim encontrar a vida no Crucificado e um renovo e uma ressignificação da própria existência, metafisicamente longe do pecado e bem perto da graça de Deus.



Sequência de 'A Paixão de Cristo' promete ser “o maior filme da história”

Segundo Jim Caviezel, o retorno do filme para o cinema está bem encaminhado. (Foto: Reprodução).
Segundo Jim Caviezel, o retorno do filme para o cinema está bem encaminhado. (Foto: Reprodução).
Segundo o ator Jim Caviezel, a nova produção de Mel Gibson deve “chocar a audiência”.
O ator Jim Caviezel, conhecido por ter interpretado o papel de Jesus no filme “A Paixão de Cristo” de Mel Gibson, deu mais informações sobre a tão esperada sequência. Sim, o filme que chocou multidões com as fortes cenas do Salvador sendo açoitado sem qualquer piedade terá uma continuação que já havia sido anunciada anteriormente.

Segundo Jim Caviezel, em entrevista para o USA Today, o retorno do filme para o cinema está bem encaminhado e será “o maior filme da história”. Ele ainda afirma que suas expectativas estão bem altas para a nova produção, que ainda não têm data para lançamento.

Ele ressalta: “Tem algumas coisas que não posso dizer, que chocarão a audiência. É ótimo, fiquem ligados! Não vou dizer aonde Gibson vai com esse filme, mas posso revelar que o filme será o maior da história”.

Em junho de 2016, o Portal Guiame informou que Mel Gibson e o escritor Randall Wallace estavam trabalhando em uma sequência de “A Paixão de Cristo”. Intitulado de “A Ressurreição”, o longa irá contar a história da ressurreição de Jesus. Na época, Mel Gibson deixou algum,as dicas.

“Nós estamos falando sobre a sequência. É um compromisso enorme. O projeto não se chama ‘A Paixão de Cristo 2’, e sim ‘A Ressurreição’. O filme trata de um assunto muito delicado, e nós não queremos apenas fazer uma apresentação simples da Bíblia. Vamos mostrar de uma maneira diferente o que aconteceu”, colocou.

Gibson repete a dobradinha de sucesso com Randall Wallace, indicado ao Oscar em 1995 pelo filme Coração Valente com o próprio Mel Gibson. Para esclarecer, a dupla já trabalhou junto em “Coração Valente” (1995) e no mais recente “Hacksaw Ridge” (2016).

“Vamos explorar significados mais profundos da história, e Randall Wallace está à altura da tarefa. Ele é um escritor brilhante, e um grande diretor. Ele dirigiu ‘O Céu É de Verdade’ e outros grandes filmes”, disse Gibson. “A Paixão de Cristo foi apenas o início. Temos muitas histórias para contar”, ressaltou.

Guiame

Arqueólogos encontram piscina onde eunuco etíope foi batizado por Filipe


A piscina da Era Bizantina foi descoberta em Ein Hanya, perto de Jerusalém. (Foto: Assaf Peretz/Autoridade de Antiguidades de Israel)



Ein Hanya foi considerado o local onde o eunuco etíope foi batizado pelo evangelista Filipe, conforme é descrito em Atos 8:26-40.

Arqueólogos desenterraram uma piscina antiga perto de Jerusalém, onde o evangelista Filipe teria batizado o eunuco etíope. A descoberta faz parte de um parque natural que foi inaugurado na última quarta-feira (31) após cinco anos de escavações em Ein Hanya, nas montanhas da Judeia.

Além da piscina antiga, a Autoridade de Antiguidades de Israel revelou outras importantes descobertas bíblicas, como o capitel (extremidade superior de uma coluna) típico das estruturas reais da era do Primeiro Templo e uma das moedas mais antigas já descoberta em Jerusalém.

O achado mais significativo foi o grande sistema de piscinas da Era Bizantina encontrado no local. “Esta piscina foi construída no centro de um complexo espaçoso aos pés de uma igreja que ficava aqui. Colunatas cobertas foram construídas ao redor da piscina para dar acesso às asas residenciais”, disse a diretora da escavação, Irina Zilberbod.

Zilberbod acrescentou que a piscina pode ter sido usada para vários fins como irrigação, banhos, paisagismo e cerimônias batismais.

“Alguns comentaristas cristãos identificaram Ein Hanya como o local onde o eunuco etíope foi batizado, conforme é descrito em Atos 8:26-40”, disse o arqueólogo israelense Yuval Baruch.

“O batismo do eunuco por Filipe foi um dos eventos-chave na propagação do cristianismo. Portanto, identificar o lugar onde isso aconteceu manteve os estudiosos ocupados por muitas gerações e se tornou um ponto comum na arte cristã”, completou Baruch.

A piscina foi descoberta em Ein Hanya, perto de Jerusalém. (Foto: Assaf Peretz/Autoridade de Antiguidades de Israel)
Muitos dos achados pelos arqueólogos foram datados na época do Primeiro Templo, cerca de 2.400 a 2.800 anos atrás. O principal achado desse período é o fragmento de um capitel — um elemento artístico típico das estruturas e propriedades dos reis daquele período.

Os arqueólogos estimam que Ein Hanya pode ter sido uma propriedade real durante o período do Primeiro Templo. “Depois da destruição do Primeiro Templo, o assentamento foi transformado em uma propriedade que era habitada por judeus”, disse a Autoridade de Antiguidades de Israel.

Outra descoberta significativa desse período é uma rara dracma grega, descrita como uma das moedas mais antigas descobertas em Jerusalém, datada entre 420 e 390 a.C.

Mais moedas, cerâmicas, vidros, telhas e peças de mosaico do período bizantino foram descobertos na escavação, levando os arqueólogos a dizer que foi durante esse período (séculos 4 a 6 d.C) que o local atingiu seu apogeu.

As escavações e trabalhos de conservação foram realizadas entre 2012 e 2016. O local faz parte do Parque Nacional do Vale de Refaim, a sudoeste de Jerusalém, e será aberto ao público gratuitamente dentro de alguns meses.

Guiame

Muçulmana sonha com Jesus após tentar suicídio e tem a vida transformada

Imagem ilustrativa. Hoje Asmath faz parte de uma igreja subterrânea, onde os cristãos se reúnem em secreto para não serem presos. (Foto: Reprodução).
Depois de pular da ponte, Asmath foi resgatada e evangelizada por cristãos que realizavam um batismo no mesmo rio.

Asmath foi criada em um país predominantemente muçulmano, na Ásia Central. Ela nunca conheceu seu pai biológico. Cinco meses antes de nascer, ele se divorciou da mãe e saiu da casa. Quando tinha apenas três anos, sua mãe se casou, mas seu padrasto se recusou a aceitá-la, então foi entregue a orfanato. Ela cresceu lá de acordo com os princípios do Islã, e aprendeu a praticar todos os rituais exigidos.

Quando chegou aos 20 anos, um homem muito mais velho perguntou ao orfanato se ele poderia se casar com a jovem. Ele tinha 60 anos, outras esposas e filhos mais velhos do que Asmath. Mesmo assim, os funcionários do orfanato disseram-lhe que ela tinha pouca escolha senão casar com ele. Após tantos anos de isolamento e solidão, ela decidiu aceitar a proposta.

Mas o homem teve um problema cardíaco e morreu dois meses depois do casamento. Após o funeral, seus filhos forçaram-na a deixar sua casa, dizendo que não era mais dela. Então, Asmath decidiu pôr um fim em sua vida. Ela encontrou o que parecia ser o caminho perfeito: pular de uma ponte alta em um rio profundo.

Em uma aldeia perto das margens do mesmo rio, muitas famílias muçulmanas tinham aceitado Jesus Cristo em suas vidas sob o ministério de uma igreja subterrânea. Os aldeões, incluindo o líder da igreja, o pastor Hamad e sua família, vivem em casas nada modernas. As margens do rio servem para a maioria de suas "necessidades primárias", e o pastor Hamad batiza novos crentes no mesmo rio.

Ele sempre realiza cultos de batismo de manhã cedo para evitar os olhos das autoridades e dos vizinhos muçulmanos radicais. No início de uma manhã, quando os membros da igreja se preparavam para outro desses cultos, eles notaram o corpo de uma jovem mulher deitada submersa perto da costa do rio. Correndo para arrastar o corpo para fora da água, descobriram que ela ainda estava respirando.

Enquanto alguns oravam, o pastor Hamad pressionou seu peito, até que a água começou a jorrar de sua boca. Ele então respirou dentro dela enquanto outros esfregavam os pés e as palmas das mãos para aquecê-la. Ela gradualmente começou a respirar melhor, abriu os olhos e começou a falar. Eles entenderam que ela havia saltado da ponta e disseram que só o Senhor poderia protegê-la. Com os crentes se juntando, o pastor orou por ela.

Ele então deu uma breve mensagem do Evangelho a todos reunidos, explicando a salvação que só é possível em Jesus Cristo e a importância do batismo. Ele então batizou cinco pessoas, com Asmath ouvindo atentamente e observando tudo o que aconteceu.

Quando o culto terminou, eles a trouxeram de volta para a igreja, onde participaram de uma alegre Ceia do Senhor. Ela continuava observando tudo. Naquela noite, Jesus veio a Asmath em um sonho. "Não temas. Eu sou seu Senhor e Deus ", ele disse para ela. "Eu sou o único que pode ser sua ajuda nos tempos de problemas. E eu sou a vida e a ressurreição".

Então ele mostrou suas mãos pregadas. "Veja, eu sofri isso por você", disse ele. "Porque eu coloquei você nas palmas das minhas mãos. Tenha fé em mim". Ela sabia que era o Senhor Jesus que a resgatou e agora ofereceu nova vida. No dia seguinte, ela compartilhou seu sonho - assim como sua história - para o pastor e aceitou Jesus como seu salvador pessoal e Senhor.

Asmath agora estuda a palavra de Deus e ajuda com os ministérios da igreja. Ela recentemente pediu para ser batizada, o que aconteceu na semana passada. Os crentes do país de Asmath frequentam igrejas subterrâneas e adoram a Deus de forma secreta devido à perseguição religiosa. Acusações de blasfêmia ocorrem regularmente e podem resultar em punição severa ou morte.

Guiame

Coincidência entre Lua Azul e Lua de Sangue cria fenômeno que pode ser um “sinal dos tempos”

Não é de hoje que fenômenos astronômicos despertam curiosidade em nós. Este é o caso da coincidência entre a Lua Azul e a Lua de Sangue, mais conhecido como o fenômeno da “Superlua”. Infelizmente ele não pode ser visto no Brasil, no último dia 31, mas a ocorrência da junção atípica entre as duas luas deu margem para interpretações diversas no campo teológico.

Para o pastor Mark Blitz, “a Superlua Azul de Sangue do dia 31 de janeiro ocorre justamente no 15º dia do mês de Shevat”, disse ele. “Isto é fascinante profeticamente porque há uma seção da Bíblia Sagrada em que Zacarias recebe a revelação sobre um cavalo vermelho que tirará a paz da Terra. A Escritura diz que isto acontecerá no mês do Shevat”, explicou o ministro ao portal americano WND.

Por outro lado, o pastor brasileiro Luiz Sayão, batista e muito conceituado na área acadêmica de pesquisa, ensino e produção literária, enxerga o fenômeno por outra perspectiva e prefere ser cauteloso:

“De fato a Bíblia fala de sinais no céu antes que venha o grande e glorioso dia do Senhor. Mas é preciso tomar cuidado com uma associação direta e imediata com alguns fenômenos que nós temos, como se isso fosse determinante em relação à volta de Jesus ou a um elemento escatológico final e definitivo”, disse ele numa entrevista ao Pleno New.

Pastor Sayão destacou para o que diz o Novo Testamento e os ensinos de Jesus acerca dos sinais do fim dos tempos, mas no sentido de que devemos nos preocupar mais em nos consagrar e estar preparado. Para ele, a Superlua pode ser considerada um sinal genérico:

“São sinais genéricos e não determinantes em relação ao final dos tempos. Ainda que prestemos atenção a esses e a outros sinais, é preciso muito cautela para não ter uma atitude que vá além de uma atenção criteriosa e marcada pelo bom senso”, disse.

O termo “Superlua” foi utilizado pela primeira vez por Richard Nolle, em 1979. Ele se refere ao momento em que a lua está 90% próxima de seu perigeu (ponto na órbita de um astro em que fica mais próximo do planeta). Portanto, se trata de uma lua cheia, só que “maior” e mais próxima da Terra.

GospelMais

Pastor da Assembléia de Deus é encontrado morto por enforcamento e parentes suspeitam de suicídio

Infelizmente, mais uma tragédia se abateu no meio evangélico contra um líder pastoral. Se trata do pastor Gilson Genário Rodrigues, da Igreja Assembleia de Deus Ministério Rio Comprido, na cidade de Espera Feliz em Minas Gerais.

O ministro foi encontrado morto em sua própria marcenaria, com uma corda enrolada em seu pescoço, o que levantou a suspeita de suicídio por enforcamento.

Em dezembro do ano passado houveram quatro casos de suicídio entre líderes evangélicos. Foram eles, Pastora Lucimari Alves Barro, Pastor Júlio Cesar, Pastor Ricardo Moisés e o Presbítero João Luiz Tavares. O fato do pastor Rodrigues ser o quinto caso em menos de dois meses chamou atenção de outro pastor, Gilmar Fiuza.

Fiuza ministrou a Palavra na igreja evangélica Assembleia de Deus, Madureira no Brás, e um vídeo com trechos da sua pregação foi publicado no Youtube. Nele, o líder chama atenção para alguns fatos que podem influenciar uma pessoa cometer o suicídio, sendo um deles a “mente presa”.

“Quando você vê alguém chegar ao suicídio, é porque a mente dele tá presa, quando você vê alguém se alto flagelar, se auto defraudar é porque ele tá preso….”, disse ele.

Ainda segundo Fiuza, a estratégia de satanás é contar mentiras e induzir a pessoa para a autodestruição:

“Ele vai contando mentira dizendo que você é feio, você é fraco, você é frustrado, você é arrebentado, tua família está falida. E a mente presa vai aceitando, aceitando, aceitando, e depois as tragédias sai no noticiário”, alertou o ministro.

No caso do pastor Rodrigues, ao que parece, nem a família compreende o que pode ter motivado o suposto suicídio. Além de ministro do evangelho, o pastor Rodrigues também era dono de uma fábrica de móveis na cidade onde morava. Alguns levantaram a suspeita de que problemas financeiros e dívidas poderiam ter influenciado o pastor, mas a família não confirmou a informação.

GospelMais

“Deus falou comigo esta tarde”, declara esposa do pastor que tirou a própria vida

Maria das Graças Silva, esposa do pastor Gilson Genário Rodrigues, da Igreja Assembleia de Deus Ministério Rio Comprido, na cidade de Espera Feliz em Minas Gerais, gravou um vídeo em sua página no Facebook para comentar a morte do marido, que no último dia 29 foi encontrado sem vida com uma corda em seu pescoço. A suspeita da família é de suicídio.

Noticiamos o caso na tarde de ontem, quando a família ainda não havia se pronunciado sobre o que possivelmente teria motivado o pastor Rodrigues, supostamente, a cometer o ato de suicídio.

Em um vídeo gravado pela esposa do pastor, ela comentou o que parece terem sido comentários maldosos acerca da maneira como o marido faleceu.

“Essas questões todas não importa, o que importa é o Deus que fala e que me conforta e Deus falou comigo esta tarde”, disse ela. Apesar de engajado no ministério, dona Maria explicou que seu marido estava muito debilitado, ao que parece, devido um tratamento contra diabetes. Em seguida, ela conta que pediu resposta a Deus sobre o acontecimento.

“Eu pedi para Deus falar comigo e Ele me respondeu”, disse ela. Ainda segundo ela, Deus teria lhe respondido dizendo que “assim como a forca é vergonhosa, a cruz também é e hoje a cruz está estampada em camisetas, pingentes… e ninguém tem coragem de fazer isso com uma forca”.

Em dezembro do ano passado houveram quatro casos de suicídio entre líderes evangélicos. Com a morte do pastor Rodrigues, somam cinco casos em menos de dois meses.

Apesar de muitos cristãos darem ênfase ao que deve acontecer após a morte nesses casos, precisamos lembrar que há famílias, entes queridos e amigos que perderam tais pessoas, de forma que é importante o cristão saber diferenciar a conveniência de algumas entendimentos, tendo em vista que o sofrimento do luto já é, por demais, doloroso.

Para assistir o vídeo gravado por dona Maria, clique aqui.



GospelMais

Silas Malafaia defende Bolsonaro e critica pesquisa do Datafolha: “Um atentado à inteligência”

O pastor Silas Malafaia, da igreja Assembléia de Deus Vitória em Cristo, publicou um vídeo no último dia 31 de janeiro, onde aparece criticando a última pesquisa eleitoral feita pelo Datafolha para Presidente do Brasil. A ênfase da sua crítica está na maneira como o instituto de pesquisa, que é do Grupo Folha, tratou o pré-candidato Jair Messias Bolsonaro.

“Uma vergonha! Um atentado a inteligência a pesquisa do Datafolha que saiu agora para Presidente da República”, disse o pastor, que fez questão de pontuar algumas discordâncias entre ele e Jair Bolsonaro:

“Antes de mais nada, eu quero dizer pra você que eu não concordo com tudo o que o Bolsonaro fala, nem das suas ideias. Eu tenho discordâncias com ele. Sou livre pra isso, mas não gosto de ver safadeza”, disse ele, se referindo a forma como a pesquisa do Grupo Folha fez a pesquisa eleitoral.

“Olha a armação que esses caras fizeram…”, disse o pastor, ao afirmar que o Jornal Folha de São Paulo, antes de fazer a última pesquisa eleitoral pelo Instituto Datafolha, lançou “uma matéria caluniosa e mentirosa” sobre o patrimônio de Jair Bolsonaro, para induzir o leitor à ideia de que a valorização dos bens adquiridos pelo pré-candidato é ilícita.

“Pra poder dar a ideia de grandeza, a coisa covarde, suja, juntou o patrimônio do Bolsonaro e dos seus três filhos, porque só o do Bolsonaro não ia causar impressão”, criticou o pastor.


Em seguida, Silas Malafaia destacou uma das perguntas feitas pelo Datafolha na hora de fazer a pesquisa com os eleitores. Nela, o Instituto insinua que Bolsonaro está sendo acusado de enriquecimento ilícito, na intenção de influenciar a opinião do leitor na hora de afirmar seu voto.

“Agora na pesquisa eleitoral, olha a bandidagem da indução. Eles introduzem uma pergunta pra quem (…) tá participando da pesquisa: ‘você sabia que o Deputado Bolsonaro (…) foi denunciado por aumento do seu patrimônio e da sua família, desde o início da sua carreira política?'”, disse o pastor, reproduzindo a pergunta do Datafolha.

A denúncia citada pelo Datafolha na pesquisa, no entanto, foi arquivada pelo então Procurador da República Rodrigo Janot, não tendo qualquer validade jurídica. O pastor Silas então comenta a condenação do ex-Presidente Lula e faz um desafio ao Grupo Folha:

“Fica aqui o meu desafio à Folha. Continua de pé: que tal vocês mostrarem o patrimônio da família Lula antes e depois que ele foi Presidente?”.

Assista o vídeo completo abaixo:

Gospel Mais

Arqueólogos de Israel revelam descobertas que remetem a relatos bíblicos

Provável local descrito em Atos 8 foi escavado em uma colina de Jerusalém
Um novo sítio arqueológico “extraordinariamente belo” foi inaugurado em Jerusalém, onde foram feitas descobertas que remetem a relatos bíblicos.

A Autoridade das Antiguidades de Israel autorizou a abertura de um parque natural na quarta-feira (31), perto de Jerusalém, após cinco anos de escavações em Ein Hanya, a segunda maior fonte de água natural da Judeia.

Trata-se de um local importante na história do cristianismo e por pertencer à uma igreja, o acesso ao local será gratuito.

Os arqueólogos apresentaram algumas das descobertas feitas no local, incluindo uma coluna típica das estruturas reais do período do Primeiro Templo – cerca de 2.400 a 2.800 anos atrás – o que pode indicar que ali funcionou alguma estrutura ligada ao reinado de Salomão.

As obras de escavações e conservação foram realizadas entre 2012 e 2016, no espaço do Parque Nacional do Vale de Refaim. A cerimônia de inauguração contou com a participação de Ze’ev Elkin, ministro da proteção ambiental e dos assuntos de Jerusalém, o prefeito de Jerusalém Nir Barkat; e Sevan Gharibian, responsável pelo Patriarcado Apostólico Armênio de Jerusalém, que é dono da área.

A maior descoberta foi um grande sistema de piscinas naturais. Segundo Irina Zilberbod, diretora de escavação da IAA, elas faziam parte de um complexo espaçoso de uma antiga igreja que funcionou no local no período bizantino. Ela explicou que embora fosse “difícil precisar para o que era utilizada a grande piscina”, o mais provável é que era para cerimônias de batismo”.

“Acreditamos que alguns dos primeiros escritores cristãos identificaram Ein Hanya como o local onde o eunuco etíope foi batizado, conforme descrito em Atos 8:26-40”, disse o arqueólogo, Dr. Yuval Baruch.

“O batismo do eunuco por Filipe foi um dos principais acontecimentos na propagação do cristianismo”, disse ele. “Portanto, identificar o lugar onde isso ocorreu despertou a atenção de estudiosos por muitas gerações. Não é de admirar que este local ainda seja de propriedade dos cristãos e continue sendo usado para cerimônias religiosas, tanto da Igreja Armênia como da Igreja etíope”.

Além de fragmentos de cerâmica, chama atenção a relação com uma moeda de prata, um dracma grego do século IV aC, uma das mais antigas já encontrada em escavações em Jerusalém. 

Com informações de Times of Israel

Nick Vujicic: “Evangelho da Prosperidade prejudicou a Igreja”

Evangelista falou em pregação sobre o que viu no Brasil
O evangelista Nick Vujicic fez um desabafo recentemente, lamentando que o evangelho da prosperidade tenha “prejudicado” dois continentes inteiros: África e América do Sul. Ele pediu ainda que o Igreja volte urgentemente “ao básico do Evangelho”.

Vujicic, conhecido por seu trabalho como pregador e livros motivacionais, nasceu sem braços e sem pernas, postou em sua conta do Facebook o vídeo de sua pregação na igreja Shepherd’s Grove, na Califórnia.

Para ele, os evangélicos precisam voltar a se concentrar na “mensagem original”, sem “adicionar ou subtrair” nada ao Evangelho. Também citou o que viu em suas viagens pelo mundo, dizendo saber que várias nações da América do Sul, especialmente o Brasil, estão experimentando um crescimento no número de evangélicos, mas em grande parte isso se deve à pregação da prosperidade, com líderes carismáticos que acabam mais focados em problemas econômicos que na mensagem de salvação.

A relação de Vujicic com a igreja Shepard’s Grove é antiga. A pastora Hannah Schuller já o chamou de “o Billy Graham da nossa geração”. Ao longo da pregação, ele destacou que nosso papel é fazer com que as pessoas estejam “conectadas” com Deus e vivam o Evangelho, sem se esquecer de levar a mensagem aos outros.

Para Vujicic, há grandes questões que os evangelistas enfrentam nos dias de hoje, como o relativismo moral, o secularismo ateísta e o grande número de escândalos na igreja. Lembrou ainda que há uma geração inteira de “analfabetos bíblicos”, que sentem-se incapazes de comunicar o Evangelho de maneira efetiva.

Ressaltou ainda que, “De acordo com as Escrituras, todo seguidor de Cristo deve sempre estar pronto para explicar no que acredita e por que acredita”. Contudo, isso não é acontece com a maioria dos crentes que ele conhece. 

Com informações de Christian Post


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...