Portas Abertas convoca brasileiros para interceder pela Coreia do Norte

Mais de 50 mil cristãos norte-coreanos vivem em campos de trabalho forçado
O Domingo da Igreja Perseguida (DIP) será dedicado à Coreia do Norte, país que lidera na Lista Mundial da Perseguição há 16 anos. A igreja brasileira está sendo convidada a orar especificamente por isso durante os cultos.

O regime ditador de Kim Jong-um tem sido um dos temas mais discutidos mundialmente, desde que começou a dar sinais de mudança.

Contudo, para os norte-coreanos ainda não há liberdade religiosa. A nação mais fechada do mundo para o evangelho é chamada de República Socialista, mas na verdade é uma ditadura que vem passando de pai para filho.

“Possuir uma Bíblia ou evangelizar por lá pode levar à morte. Aqueles que são descobertos são levados à tortura e prisão”, explica Marco Cruz, secretário-geral da Portas Abertas no Brasil.
Situação dos cristãos norte-coreanos

Segundo a organização, dos 24,5 milhões de cidadãos norte-coreanos, somente 2% professa a fé cristã. Mesmo assim, o fazem de forma clandestina. Destes, aproximadamente 50 mil vivem em campos de trabalho forçado, onde enfrentam maus tratos, isolamento e fome.

Naquele país, liberdade de pensamento, de expressão e direito à informação não são respeitados. Os cristãos enfrentam níveis extremos de pressão em todas as áreas da vida, além de constante violência contra eles.

O cristianismo é visto como uma religião ocidental e hostil. O governo espera que todos os cidadãos “adorem” somente a família Kim, mantendo a imposição do “culto à imagem” que recheou o solo coreano de estátuas e fotos dos presidentes desde o fim da Guerra da Coreia, que dividiu o país em dois.

Em todo o território da Coreia do Norte não é permitido a abertura de igrejas. Reuniões religiosas são vistas como um ato criminoso. São comuns notícias de líderes cristãos presos ou de fiéis mandados para campos de trabalhos forçados apenas por terem uma Bíblia.
Domingo da Igreja Perseguida

O DIP é o movimento nacional de oração da Portas Abertas. Todos os anos, um país é escolhido e a igreja brasileira se mobiliza para orar pela situação dos cristãos perseguidos por lá.

Além das orações, há também um momento de conscientização através de vídeos e exposição de imagens sobre o tema. Quase 2.500 igrejas já se cadastraram para o DIP 2019 que vai acontecer em 16 de junho.

Para mais informações acesse o site www.portasabertas.org.br.

Assista!


GospelPrime

Haddad não consegue atrair voto evangélico, onde 71% apoia Bolsonaro

Nem a mudança de discurso do petista conseguiu mudar o quadro desfavorável
A estratégia de Fernando Haddad (PT) para conquistar o voto evangélico, no melhor ‘morde e sopra’, mostrou-se infrutífera. No primeiro turno ele ignorou o segmento, mantendo em seu plano de governo pautas como a legalização das drogas e tendo na figura da candidata a vice, Manuela D’Ávila, uma ardente defensora do aborto “seguro, público e gratuito”.

No dia 12 de outubro, em meio a uma série de mudanças – que incluíam suprimir a associação a Lula e substituir o vermelho pelo verde e amarelo – após participar de uma missa em São Paulo, atacou Edir Macedo ao falar sobre um “fundamentalismo charlatão”. Nos dias seguintes, vários pastores saíram em solidariedade ao líder da Universal, afirmando que Haddad estava atacando a todos os evangélicos.

GospelPrime

“Cristão pode defender o aborto em alguma situação?”, Augustus Nicodemus responde

Teólogo aborda situações onde a lei brasileira permite a interrupção da gravidez
O pastor presbiteriano Augustus Nicodemus participou de uma conferência com o tema “aborto”. A discussão teve o objetivo de avaliar se um cristão pode, em alguma situação, defender a interrupção da gravidez.

No Brasil, atualmente, o aborto só é permitido em casos de anencefalia, risco de morte para a mãe ou estupro. Essas condições, segundo um dos participantes, são muito delicadas e claras ao mesmo tempo.

“Quando esses casos existem (risco de morte), os cristãos não deveriam ter resistência”, disse Nicodemus. Se a continuação da gravidez coloca a vida da mãe em risco, não é errado aceitar o aborto, que seria “um mal menor”.

Para o teólogo trata-se de uma decisão difícil de ser tomada e “até triste”. “Eu optaria pela vida da mãe”, ressaltou. “Mas, por muito menos, um médico recomenda o aborto”, lamentou.

Em casos de estupro, no entanto, o pastor não concorda que o aborto seja uma solução. “Qual a culpa da criança?”, questionou. Apresentou então outras alternativas: “Dá para adoção ou então ama a criança. Mesmo que tenha sido de uma relação indesejada, continua sendo um filho gerado dela”.

Assista



GospelPrime

Levai as cargas uns dos outros,


“Um ao outro ajudou e ao seu companheiro disse: Esforça-te” Isaías 41:6

Outro dia percebi uma vizinha que descia do ônibus com várias sacolas de supermercado. Eram sacolas pesadas. Essa vizinha ficou constrangida em pedir-me ajuda, pois a caminhada era um pouco distante até sua casa. Mas, ao perceber pelo seu olhar o pedido de socorro, logo me ofereci em ajudar a carregar as tais sacolas... De imediato ela sorriu e agradeceu. Explicou que, ninguém da família pode ir encontrá-la; e, se não fosse minha ajuda, nem saberia como ia fazer para carregar tudo sozinha.

Eu fiquei pensando: Como essa senhora faria para levar todo o peso sozinha? Isso seria inviável.

Gálatas 6:2 diz: “Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo.”  (Levai as cargas pesadas uns dos outros e, assim, estareis cumprindo a Lei de Cristo. - Versão King James)

Esse texto, de Gálatas 6, fala exatamente isso: ajudem uns aos outros; carreguem as sacolas de seu irmão; não deixe ele sozinho nessa caminhada, você pode fazer algo por ele.
Existem pesos (sacolas) em nossas vidas que seria quase impossível de carregá-los sem ajuda mútua ou orientação. Você já parou para pensar que, quando a estrada é longa, mas você tem uma companhia te dando suporte, conversando com você, nem parece tão distante assim?

Existem pessoas que, muitas vezes, ficam constrangidas em pedir ajuda e não se abrem umas com as outras com medo de pedir socorro. Seguem carregando seus pesos, suas sacolas, seus fardos pesados sozinhas; mesmo sem forças, elas se arrastam pelas ruas. Nossa função como cristão é ter a percepção que o outro precisa de ajuda; não deixe passar essa oportunidade. Seria bom e agradável a Deus, se todos nós nos colocássemos a disposição do próximo.

“Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram; Sede unânimes entre vós...” Romanos 12:15-16

“Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.” Mateus 5:7
Reflita sobre isto, pois: “Quem sabe que deve fazer o bem e não o faz, comete pecado.” Tiago, 4:17
“... antes pelo amor servi-vos uns aos outros.” Gálatas 5:13b
“Um ao outro ajudou e ao seu companheiro disse: Esforça-te” Isaías 41:6

Você sabia que fazer o bem, mesmo que seja ajudar a carregar "as sacolas do próximo", faz parte da lei da semeadura?

 “Não vos enganeis; Deus não se deixa escarnecer; pois tudo o que o homem semear, isso também ceifará.  E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.” Gálatas 6:9-10
Mesmo que seja cansativa e longa a estrada e pesada as sacolas, ajude seu irmão; divida esse peso.
"Então, enquanto temos oportunidade, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé".  Gálatas 6:10

Reflita sobre isso
Será que eu percebo quando alguém está sobrecarregado? Será que eu tenho me importado com as cargas dos outros??? Ou o problema do outro não me interessa?
Não tem como ser um verdadeiro cristão sem a prática da empatia.  Quando nos colocamos no lugar do outro, sentimos o peso, a carga que ele está carregando e, antes que peça socorro, as socorreremos ...

Deus tenha misericórdia de nós e que possamos ajudar uns aos outros

Fiquem na Paz
Josiel Dias

Haddad critica a Igreja Universal, que rebate

Edir Macedo anuncia no Facebook apoio a Bolsonaro

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, chamou o adversário, Jair Bolsonaro (PSL), de produto do "casamento do neoliberalismo desalmado representado pelo [economista] Paulo Guedes, com o fundamentalismo charlatão do Edir Macedo [fundador da Igreja Universal do Reino de Deus]".

"Sabe o que está atrás desta aliança? O que no latim de chama de Auri Sacra Fames. Fome de dinheiro", disse o candidato petista.

Questionado sobre declarações de Bolsonaro, de que seria criador do chamado "kit gay", um suposto material sobre doutrinação nas escolas, Haddad chamou o capitão reformado de "grandíssimo mentiroso".

"Por que ele não me pergunta no debate? Porque não tem projeto", reagiu.

O petista relatou a perseguição que sofreu na véspera por bolsonaristas, que, segundo ele, atacaram a Igreja Católica.

O candidato disse ser "preocupante que depois de atacar mulheres, negros, LGBTS, eles passem a atacar católicos". "Bolsonaro é isso. Bolsonaro é violência, Bolsonaro é bala. É desrespeito. Uma representação de tudo que há de pior em termos de violência no país", afirmou.

Ele disse que muitos apoiadores de Bolsonaro exibem a suástica.

E lembrou que o próprio adversário já declarou que se alistaria ao Exército alemão na década de 30.

"A cultura da violência, do estupro, da tortura, do nazismo, quem abraça com as próprias palavras é ele [Bolsonaro]".

Em nota, a Igreja Universal rebateu as declarações de Haddad.

"Quando o bispo Edir Macedo apoiou o Partido dos Trabalhadores e o ex-presidente Lula, o apoio era muito bem-vindo. Agora, quando o líder espiritual da Universal declara que seu candidato é Jair Bolsonaro, o bispo Macedo deve ser ofendido de forma leviana?", disse a Universal em pronunciamento em seu site oficial.

Macedo e a Igreja Universal do Reino de Deus foram aliados do PT e de Lula nas eleições de 2002 a 2014, após anos de uma relação conflituosa.

Desde o impeachment de Dilma Rousseff, no entanto, novamente houve um afastamento.

Bolsonaro também se pronunciou no Twitter, dizendo que, com essas palavras, o "PT tenta jogar católicos e evangélicos uns contra os outros".

Por Yahoo

Piloto conta como o Espírito Santo lhe ajudou a salvar a vida de 140 passageiros

Um piloto indonésio está testemunhando como o Espirito Santo o ajudou a salvar a vida de 140 passageiros. O capitão Icoze Mafella, taxiava a aeronave da Batik Air na pista do aeroporto de Palu, na ilha de Sulawesi.

Tudo corria normalmente, até que ele sentiu em sua mente que deveria decolar imediatamente, embora sem a permissão da torre. Evangélico, ele conta que percebeu ser a voz do Espírito Santo e ergueu o avião imediatamente.

Mafella ouviu um estrondo e viu a ponta da pista começar a se desfazer diante de seus olhos, enquanto o terremoto devastava a ilha. Ele acredita que se tivesse demorado mais um pouco talvez não estivesse vivo, uma vez que o aeroporto acabou sendo quase totalmente destruído.

O capitão falou sobre a experiência sobrenatural em uma igreja na capital Jacarta. Diante dos seus irmãos de fé, explicou que começou a cantar canções de adoração na cabine desde cedo naquela fatídica sexta-feira, 28 de setembro. O voo ia para Ujung Pandang onde faria uma breve parada, de onde voaria para o destino final: Jacarta.

Mafella explica que quando eles estavam prestes a aterrissar no aeroporto de Palu, o vento estava muito forte e ele “ouviu uma voz” dizendo que deveria ter cuidado extra. Sem entender, ele recitou o Salmo 23. Após o reabastecimento, ele sentiu-se incomodado novamente, e pediu para que a tripulação se apressasse para que pudessem sair logo.

“Eu nem saí do cockpit e pedi permissão à torre de controle para decolar três minutos antes do previsto”, lembra. Assim que recebeu permissão do controlador aéreo Anthonius Agung, Mafella sentiu tanta urgência que desobedeceu os procedimentos padrão e pediu para seu co-piloto se apressasse.

“Eu não sabia por que, mas minha mão continuou empurrando o manche, fazendo com que o avião acelerasse mais do que precisava para decolar”, disse ele. Os pilotos sentiram o avião balançar fortemente quando chegaram ao final da pista.
Três minutos

“Se eu tivesse decolado três minutos depois não teria conseguido salvar os 140 passageiros, porque o asfalto da estava subindo e descendo como uma cortina ao vento”, detalha. Eles puderam observar as grandes crateras se abrindo no chão e o capitão tentou falar com a torre de controle, mas não houve resposta no rádio.

Somente quando chegou ao seu destino é que soube da gravidade do terremoto e do tsunami que ocorreram na sequência em Palu. Agung, o controlador de tráfego aéreo com quem ele falara, acabou morrendo minutos depois, quando a torre de controle desabou.

O capitão ressaltou aos fieis presentes na igreja a importância de ouvirmos a voz de Deus. “Aconteça o que acontecer, precisamos estar sempre prontos para ouvir claramente a voz de Deus através do Espírito Santo.” 

Com informações de CBN

Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento

Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. Marcos 16:16

Faz parte de algumas viagens a Israel o batismo no rio Jordão, entre tantos locais turísticos, o Rio Jordão é um dos mais disputados entre outros locais em Israel pelos crentes. São centenas de milhares de pessoas que de vestes brancas e conduzidas por algum líder ou grupo religioso descem às águas daquele rio. Ir a Israel e não se batizar no Jordão não valeu a pena, quem sabe para alguns perdeu a graça.
Espiritualmente que sentido faz isso? Eu diria que nenhum! Se for apenas com motivação errada. Eu creio que o batismo é uma atitude de confissão pública de arrependimento e fé em Jesus Cristo. De fato, faz todo sentido se o batizado realmente creu e segue a JESUS, não só apenas de lábios, ou oba, oba ou para ser postado uma foto turística, nas redes sociais.

Embora JESUS declarou que quem crer e for batizado será salvo, isso não quer dizer que o Rio Jordão ou outra água garanta a você a salvação se não houve arrependimento, se isso não condiz com seus frutos. O Fruto digno de arrependimento parte de dentro para fora, não de fora para dentro. Veja o episódio do Eunuco e Felipe: após atuação direta do Espirito Santo, o Eunuco desce as águas do batismo.
“E, indo eles caminhando, chegaram ao pé de alguma água, e disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado?” Atos 8:36
Os frutos dignos de arrependimento se dão no momento da atuação do Espirito Santo, no interior daqueles que verdadeiramente se arrependeram para viverem a fé intensamente.
Mas, também, de contrapartida….

É de se estranhar alguém que se batiza no Jordão e não tem Jesus como Senhor de sua vida e não evidenciam os frutos dessa conversão.
O texto base dessa reflexão nos aponta um detalhe muito interessante, veja: "Quem crer..." O crer vem antes do ato do batismo, se alguém não creu, nem nunca mostrou arrependimento e logo não frutifica espiritualmente, será inútil descer ás águas do batismo, seja no Jordão ou em qualquer tanque batismal. Após crer, após batizar vem os frutos veja: “E estes sinais acompanharão aos que crerem” Marcos 16:17

Frutos antes do batismo? Que seria “Frutos dignos de arrependimento”?
Em Mateus 3:8 Lemos a história de um certo profeta chamado por João Batista. Ele era aquele que os profetas, no antigo testamento, profetizaram sua vinda antes do Messias. Muitos fluíram de todas as partes e vinham ao Rio Jordão para serem batizados por João Batista. O contexto que origina esta afirmação de João Batista tinha a presença dos fariseus e saduceus que "vinham ao seu batismo", conforme narrado no versículo 7, apenas para conhecer este novo profeta, porém, não estavam muito interessados em mudança de vida.

Os frutos dignos de arrependimento é mudança de vida, é o nascer de novo, deixar as velhas práticas do velho homem. Nascer de novo significa ter uma mudança de vida tão radical que é como se você voltasse a nascer, apagando sua vida antiga. Jesus disse que somente quem nasce de novo pode entrar no Céu. O novo nascimento acontece quando você crê em Jesus como seu Salvador. Em João 3:3, Jesus explicou como se dava o processo de nascer de novo.

Nascer de novo significa voltar a estar unido a Deus, a fonte de toda a vida. Assim nosso espírito volta a viver (Colossenses 2:13-15). Recebemos uma vida nova! Daí passamos a produzir frutos espirituais. Todos aqueles que nasceram de novo evidenciam os frutos espirituais.
O rito do batismo é importante como iniciação e confissão pública de nossa fé no Messias e junto a isso vem acompanhado o arrependimento.

Sabemos que o rito por si só do batismo nas águas não salva ninguém, mas a FÉ em Cristo. Mas muitos ignoram isso e afirmam que é preciso apenas crer...
É de se estranhar alguém que se declara cristão (crente) em JESUS e nunca optaram por ser batizar, confessar publicamente sua fé.
Que possamos refletir sobre isso: “Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento”. Mateus 3:8. 

Fiquem com Deus, Deus abençoe sua vida hoje e sempre.

Josiel Dias
IEC em Alcântara
São Gonçalo, RJ

Cristãos coptas perseguidos são indicados ao Prêmio Nobel da Paz


Centenas se reúnem em igreja e lamentam a decapitação de quatro cristãos no Egito. (Foto: Reprodução)



A minoria cristã copta perseguida do Egito foi nomeada para o Prêmio Nobel da Paz de 2018, sendo considerado o primeiro grupo etno-religioso a receber a premiação.

Embora o comitê norueguês do Nobel ainda não tenha divulgado os nomes dos indicados, a organização Coptic Orphans anunciou a indicação em sua página do Facebook na terça-feira (25), observando que eles foram nomeados devido à sua recusa em reagir com violência ou guerra aos recentes ataques terroristas que cristãos coptas sofreram.

Há 331 indicados para o Prêmio Nobel da Paz deste ano, que incluem 216 indivíduos e 115 grupos, tornando-se o segundo maior número de candidatos desde 2016, quando havia 376.

O ganhador do Prêmio Nobel da Paz será anunciado na sexta-feira, 5 de outubro, com a cerimônia oficial de aceitação do prêmio sendo realizada em dezembro.

Em um comunicado divulgado em resposta à notícia, Coptic Orphans observou a perseguição que a Igreja tem sofrido no Egito desde 2011, quando os protestos da "Primavera Árabe" levaram à derrubada do ditador Hosni Mubarak.

"De acordo com um relatório de 2018 da instituição de caridade cristã Portas Abertas (EUA), os cristãos no Egito enfrentam 'níveis sem precedentes de perseguição'. No ano passado, de acordo com o relatório, 128 cristãos egípcios foram mortos e mais de 200 foram expulsos de suas casas, por causa de sua fé", disse a organização.

"Apesar disso, os cristãos coptas sempre se recusaram a retaliar e continuaram a praticar a coexistência pacífica", acrescentou.

Nos últimos anos, os cristãos coptas foram submetidos a numerosos ataques brutais e atentados a bomba cometidos por extremistas islâmicos.

Em maio de 2017, por exemplo, extremistas islâmicos atacaram um grupo de cristãos coptas a caminho de um mosteiro ao sul do Cairo, matando cerca de 30 pessoas.

Em outubro de 2011, mais de 20 coptas foram mortos e cerca de 200 feridos em confrontos violentos após a minoria cristã estar protestando contra a crescente perseguição às igrejas.

No início deste ano, uma jornalista copta chamada Engy Magdy escreveu um editorial publicado pelo site de notícias católicas baseado no Brooklyn 'The Tablet', documentando como a vida das mulheres cristãs no Egito era um "inferno".

"Ser uma mulher em um país onde a maioria das pessoas vê as mulheres como uma desgraça e, na melhor das hipóteses, olham para elas de um ponto de vista sexual, é um fardo pesado, mas ainda pior quando você é uma mulher cristã", escreveu Magdy. "A maioria das mulheres muçulmanas no Egito usa um hijab e, portanto, as outras que não usam são coptas. Isso significa que o egípcio acha que tem o direito de assediá-la, simplesmente porque a vê como uma prostituta e descrente".

Guiame

Marina segue perdendo apoio entre evangélicos, apontam pesquisas

Feliciano diz que candidata "traiu a questão evangélica" e Caio Fábio a defende
A candidata a presidente pela Rede, Marina Silva só perdeu apoio eleitorado evangélico desde 2014. Segundo a pesquisa mais recente do Ibope/Estado, hoje ela tem entre os
apenas 12% das intenções de voto no segmento. Trata-se do mesmo porcentual que alcança entre os católicos ou seguidores de outras religiões.

Quatro anos atrás, o quadro que se desenhava para a candidata evangélica era bem diferente. Quando concorreu pelo PSB, em substituição a Eduardo Campos, após sua morte em um acidente aéreo, Marina tinha apoio acima da média entre evangélicos: 43%. Ou seja, 12 pontos porcentuais a mais do que a intenção registrada entre os católicos.

Como de lá para cá o número de evangélicos aumentou, se não tivesse perdido apoio entre os fiéis de sua religião, Marina poderia estar muito melhor posicionada na corrida presidencial. Marina tem apenas 6% das preferências no eleitorado total. Sua “taxa de rejeição” entre os evangélicos é de 25%.

Uma comparação do “peso” do voto no segmento, feito pelo jornal Estado de São Paulo, mostra que em 2014, os evangélicos eram aproximadamente um em cada cinco eleitores. Atualmente são um em cada quatro.

A própria Marina por diversas vezes rejeitou associar sua imagem ao eleitorado evangélico, ao passo que o líder das pesquisas Jair Bolsonaro (PSL) embora católico, tenha buscado isso, aparecendo constantemente ao lado de pastores. Paradoxalmente, Cabo Daciolo (Patriota) – o outro candidato declaradamente evangélico – sequer pontuou nessa estratificação, mostrando também o enfraquecimento da ideia de que “irmão [na fé] vota em irmão”.

O desgaste de Marina com algumas lideranças começou em 2010, quando concorreu pela primeira vez. Na época, ela perdeu a “bênção” de algumas lideranças evangélicas importantes por sua recusa em se posicionar claramente sobre questões como a legalização do aborto e das drogas, optando em propor um “plebiscito”. Nos últimos 8 anos ela não mudou seu posicionamento. Além disso, seu atual plano de governo tem uma sessão específica sobre a “agenda LGBTI”.

Em 2014 e na campanha atual, Marina se envolveu em polêmicas relacionadas a aborto e casamento entre pessoas do mesmo sexo. Diz ser pessoalmente contra o primeiro tema, mas insiste no plebiscito. Já sobre o segundo, logo após a Rede publicar seu programa de governo, acabaram trocando “casamento gay” por “união civil” no capítulo que discutia direitos dos homossexuais. Essa alteração foi vista como tentativa de evitar reações negativas no eleitorado mais religioso.

Missionária da Assembleia de Deus, a presidenciável não recebeu apoio de sua própria denominação. Ao avaliar a visível perda de votos entre os evangélicos, minimizou: “Não uso o palanque como púlpito, nem o púlpito como palanque”.
‘Traiu a causa evangélica’

Entre seus críticos está o deputado Marco Feliciano (Podemos/SP), um dos principais nomes da bancada evangélica. “Com a história do plebiscito, ela traiu a questão evangélica”, explica.

De acordo com a avaliação do Estado de São Paulo, “Com um programa mais à esquerda que o de 2014 – elaborado em conjunto com o PSB – o atual partido de Marina busca seduzir eleitores que podem ficar “órfãos”, após a declaração de inelegibilidade de Lula – condenado em 2ª instância e preso desde abril”.

Apesar disso, Marina tem apoio de pastores que se contrapõem a bandeiras de Bolsonaro. Um deles é Caio Fábio, seu cabo eleitoral declarado. Em um programa em seu canal de Youtube, avaliou que a queda de apoio a ela entre evangélicos tem a ver com uma mudança na perspectiva dos próprios. “Isso tem a ver com o embrutecimento religioso”, resumiu.

Por sua vez, Marina declarou que “a comunidade evangélica é grande e relevante no
Brasil” e que continuará buscando “dialogar com todos os brasileiros, independentemente do credo, cor e condição social”. 

Com informações de O Estado de São Paulo

Malafaia ora com Bolsonaro no hospital e critica mídia

Pastor pediu que candidato mostrasse a barriga para dispersar rumores de fraude
Silas Malafaia publicou nesta quarta-feira (27), um vídeo em suas redes sociais mostrando a visita que fez a Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência. Num quarto do Hospital Abert Einstein em São Paulo, o pastor orou pela saúde do político e voltou a dar seu apoio a ele.

Também acusou a grande mídia de fazer uma campanha de difamação. “O que a imprensa brasileira está fazendo é uma covardia, uma safadeza, uma bandidagem como eu nunca vi”, reclamou. Em seguida, insistiu que os veículos de comunicação “protegem esse vagabundo que lá de Curitiba está comandando esse fantoche”, numa referência a Lula e Haddad, candidato do PT.

Citando o espaço dado esta semana para um processo “de mais de 10 anos atrás” envolvendo Rogéria, ex-mulher do capitão e que nega boa parte do que foi divulgado sobre o caso. A reportagem da revista Veja, repercutida por todos os grandes jornais do país, estaria cheia de acusações que não podem ser provadas. Em um vídeo anterior, Malafaia já havia questionado a tentativa de manipulação. “A própria ex-mulher já disse que nunca falou isso. Que moral Folha, Globo e Veja têm para falar de fake news? São os maiores produtores de notícias falsas para denegrir e arrebentar com quem eles não suportam”, assegurou.

Durante a visita desta sexta, o líder do ministério Vitória em Cristo assegurou: “Vocês estão desesperados porque o Bolsonaro vai ser o próximo presidente do Brasil”. Explicou ainda que está orando para que Deus dê ao candidato “a sabedoria de Salomão, a força de Sansão, o amor ao povo que teve Davi, a fé de Abração, a paciência de Jó e a determinação de Daniel”.

Pedindo que Bolsonaro levantasse a camisa para mostrar a marca da cirurgia, para dispersar rumores de fraude, sentenciou: “Ele só não morreu porque Deus não quis”.



Evangélicos e católicos se unem em manifestação contra o aborto, em Curitiba

Manifestantes se reuniram em frente ao Palácio Iguaçu, no Centro Cívico de Curitiba. (Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo)
Idealizada por líderes católicos e evangélicos, a manifestação reuniu milhares em frente à sede do governo do Paraná
Mesmo sob forte chuva, uma manifestação contra a legalização do aborto uniu evangélicos e católicos na tarde de sábado (15) em Curitiba, em frente à sede do governo do Paraná.

A “Manifestação pela Vida” foi idealizada pela liderança das Igrejas Católicas e Evangélicas de Curitiba para mandar uma mensagem aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que discutem a descriminalização do aborto até a 12ª semana.

“Onze pessoas não eleitas pelo povo não podem decidir pela vida ou morte das crianças em gestação, sem passar o projeto de lei pelo poder legislativo”, disse na ocasião o bispo Robson Rodovalho, presidente da Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra.

Segurando cartazes e faixas, os manifestantes lembraram que a maior parte da população brasileira é contra o aborto e defende a vida desde a concepção.

O evento contou com momentos de música e discurso de lideranças religiosas. O testemunho de uma jovem mãe que desistiu de um aborto e estava ali presente com o filho emocionou o público presente.

A manifestação acontece pouco mais de um mês depois de um projeto de lei pró-aborto ter sido derrubado no Senado da Argentina após pressão popular. O sucesso do movimento pró-vida argentino tem inspirado manifestações em outros países da América do Sul.

Manifestantes se reuniram em frente ao Palácio Iguaçu, no Centro Cívico de Curitiba. (Foto: Fernando Zequinão/Gazeta do Povo)

Segundo o bispo Cirino Ferro, do Conselho de Ministros Evangélicos do Paraná, Curitiba é uma das primeiras cidades a realizar uma manifestação como esta. A ideia é que o movimento seja replicado em outras capitais.

Pouco antes do fim da manifestação, o Arcebispo da Igreja Católica de Curitiba, Dom José Antônio Peruzzo, levou o microfone ao aparelho que ampliou o som do útero de uma mulher grávida, fazendo-se ouvir o som do coração do embrião.

Aborto no Brasil
No Brasil, o aborto é permitido somente nos casos de anencefalia do feto, gravidez resultante de estupro e quando a gestação representa um risco para a vida da mulher, nos termos do Código Penal.

Nos dias 3 e 6 de agosto, o STF promoveu uma audiência pública para discutir a descriminalização do aborto até a 12ª semana. A relatora da ação, ministra Rosa Weber, disse que a decisão passa por um período de amadurecimento e não deu prazos para o julgamento.

A APDF (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental) de descriminalização do aborto foi apresentada no dia 8 de março de 2017 pelo PSOL em conjunto com o Instituto Anis.

Guiame

Cristãos tendem a ser mais perseguidos sob regimes comunistas e ateus, segundo pesquisa


Imagem ilustrativa. Cristãos tendem a ser mais perseguidos sob regimes comunistas e ateus. (Foto: AFP/Getty Images)



Os cristãos são vítimas de 80% dos atos de discriminação religiosa em todo o mundo, mas 80% dos cristãos no planeta não têm contato direto com essa perseguição, de acordo com uma pesquisa apresentada na Universidade Baylor, no Texas.

“A maioria dos cristãos ocidentais tem pouca experiência com a perseguição e repressão religiosa”, disse Daniel Philpott, professor de ciência política da Universidade de Notre Dame, em um evento patrocinado pelo Instituto Baylor de Estudos de Religião.

Nos últimos três anos, Philpott liderou o projeto Under Caesar's Sword, envolvendo 17 acadêmicos que conduziram pesquisas sobre a perseguição aos cristãos em 25 países.

A maioria das perseguições aos cristãos ocorre na faixa geográfica que se estende da Líbia para o leste do Egito e o restante do Oriente Médio, do norte para a Rússia, do sul para Sri Lanka e do leste para a China, Indonésia e Coreia do Norte, observou Philpott.

Os pesquisadores descobriram que os cristãos sofrem perseguição sob regimes comunistas, nacionalistas religiosos e seculares, bem como nas mãos de agentes não-estatais, como extremistas religiosos e organizações terroristas.

Os estudiosos também examinaram como os cristãos costumam responder à severa perseguição em diversos contextos. “Os cristãos perseguidos não são vítimas passivas”, concluiu Philpott. Pelo contrário, eles demonstram "coragem e criatividade" em suas respostas à perseguição, observou.

Estratégias em meio a perseguição

Os pesquisadores identificaram três estratégias gerais para lidar com a perseguição: sobrevivência, associação e confronto.

De acordo com a análise, 43% das comunidades cristãs adotam estratégias de sobrevivência, fugindo para outra região, operando em segredo ou fazendo expressões externas de patriotismo.

Enquanto isso, 38% das comunidades cristãs usam estratégias de associação, construindo parcerias ecumênicas e criando redes de relacionamentos dentro ou fora de seus países. Outra associação envolve a realização de serviços sociais para maior aceitação de líderes governamentais locais. Por meio de atos de perdão, alguns cristãos chegam a se reconciliar com os perseguidores.

A estratégia menos comum de enfrentamento — praticada por 19% das comunidades cristãs — é o confronto. Na maioria das vezes, isso envolve documentar os abusos para expor no tribunal ou para um grupo de direitos humanos. Em alguns contextos, pode envolver protestos não violentos. Raramente envolve resistência armada, seja em autodefesa ou formando um grupo.

Teologia influencia as reações
Múltiplos fatores afetam a forma como os cristãos reagem à perseguição, mas a principal resposta está nos princípios de sua crença. “A teologia do sofrimento, da igreja e cultura da comunidade cristã influencia a resposta dessa comunidade”, observa Philpott.

Algumas comunidades cristãs enxergam a perseguição como parte do plano de Deus, principalmente com a chegada do fim dos tempos se aproxima, constata o estudo. Outras encaram a perseguição como parte de sua fé, mas também como um mal a ser combatido.

“Evangélicos e pentecostais são mais propensos a serem perseguidos do que protestantes tradicionais, católicos, ortodoxos ou cristãos associados a igrejas antigas”, relatou Philpott.

Os pesquisadores justificam esse dado pelo fato dos evangélicos e pentecostais serem frequentemente mais apoiados por cristãos do Ocidente e mais propensos a terem uma relação antagônica com o regime local. Além disso, são considerados uma ameaça à ordem por causa de seus esforços para evangelizar.

Guiame

Coreia do Norte mantém cerca de 300 mil cristãos sob forte perseguição


Na Coreia do Norte, os cidadãos são proibidos até mesmo de ter uma Bíblia ou manter amizade com algum cristão. (Foto: Express)





Apesar das recentes reuniões entre líderes das Coreias do Sul e do Norte, a situação dos cristãos na ditadura comunista ainda é alarmante.
Na última terça-feira (18), ocorreu a terceira cúpula inter-coreana, dando continuidade a um momento histórico para as duas nações vizinhas, com o líder da Coreia do Sul, Moon Jae-in, sendo o primeiro presidente a cruzar a fronteira com a Coreia do Norte desde 2007.

Os líderes das duas Coreias estão se reunindo novamente cinco meses depois do primeiro encontro em abril, quando Kim Jong-un se tornou o primeiro líder norte-coreano a cruzar a fronteira com a Coreia do Sul desde o fim da guerra da Coreia, em 1953.

Segundo a CNBC, os dois estão se unindo para discutir o fortalecimento dos laços entre os dois países e a desnuclearização. Em abril, Kim Jong-un chamou a primeira cúpula de "ponto de partida" e prometeu uma "nova história" no relacionamento entre as Coreias.

A cúpula de três dias acontece após o recente anúncio do presidente Trump de um novo encontro com Kim Jong-un, depois que o líder norte-coreano enviou uma carta, em busca de uma reunião.

Expectativas
Essas reuniões não influenciam apenas no cenário político internacional, mas também gera expectativas à grande multidão de cristãos que vive sob repressão na Coreia do Norte. Atualmente, há cerca de 300 mil cristãos forçados a praticarem sua fé em segredo.

Estes encontros estão gerando uma série de questionamentos a eles, como "qual a influência que estes encontros podem ter sobre os avanços em direção à liberdade religiosa na Coreia do Norte?"; "O que as negociações de desnuclearização e paz farão para acelerar a libertação de mais de 50 mil cristãos que sofrem em campos de trabalho forçado porque acreditam em Jesus?"; "Será que veremos mais liberdade intelectual e religiosa no Norte em resposta a essas discussões em curso com o Sul e depois com os EUA?"

O que se viu até agora é que não há respostas imediatas a estes questionamentos. Muitos esperavam que as notícias dos primeiros encontros entre a Coreia do Sul e os EUA fossem anunciadas no início deste ano. Ainda é possível que essas visitas sejam o começo de décadas de orações respondidas para aliviar parte da pressão sobre os crentes perseguidos no Norte.

Fé e cautela
No entanto, o CEO da Portas Abertas nos EUA, David Curry, lembra que é preciso cautela com tantas expectativas.

"O mundo deve lembrar que nada mudou ainda para os estimados 300.000 cristãos norte-coreanos que precisam viver sua fé em segredo ou enfrentar a prisão e a morte. A missão Portas Abertas adverte que o homem sorridente nas fotos [Kim Jong-un] é o mesmo homem que ordenou inúmeros assassinatos e prisões em um lugar que a nossa Lista de Observação Mundial sobre perseguição religiosa classificou por 17 anos como o país mais perigoso do mundo para se viver como cristão", explicou.

"Continuo esperançoso de que o verdadeiro progresso será alcançado, não apenas em relação à desnuclearização — o que é bom para o mundo inteiro — mas também longe de um estado totalitário sob o qual muitos cristãos norte-coreanos sofreram por décadas, incluindo mais de 50.000, que ainda estão em campos de trabalho forçado. Deixemos que estes passos nos conduzam a um caminho de mudança duradoura para aqueles que sofreram o suficiente", acrescentou.

Com a longa história de perseguição ao cristianismo dentro do país, uma mudança concreta ainda parece um sonho distante. Nas duas cúpulas anteriores com a Coreia do Sul e desde as conversas de junho entre Trump e Kim em Cingapura até agora, nada de peso substancial foi mencionado sobre abrir o país a novas ideias, mudar o sistema político ou permitir que o pensamento livre cruze a fronteira.

"As discussões sobre a desnuclearização e a paz são bons pontos de partida, mas o futuro dos cristãos norte-coreanos é um assunto urgente", destaca um comunicado da missão Portas Abertas nos EUA.

Poder da oração
"Essas conversas entre as Coreias e os EUA devem levar-nos a uma crescente sensibilização para como nossos irmãos e irmãs em Cristo, que se esforçam para seguir a Jesus atrás da fronteira e encorajar orações persistentes e intensas por sua liberdade intelectual e religiosa que está em jogo", destacou o comunidado da Portas Abertas.

"Nossas orações devem ser tão corajosas quanto pedir liberdade religiosa total e o rápido crescimento da igreja na Coreia do Norte. Podemos orar para que essas reuniões históricas entre líderes mundiais produzam oportunidades sem precedentes para evangelizar e promover o Reino", acrescentou o texto.

Guiame

O que você vai fazer amanhã???

Do homem são as preparações do coração, mas do SENHOR a resposta da língua. Provérbios 16:1 

Você pode garantir sua palavra? Você pode garantir o que prometeu? Embora a Bíblia nos aconselhe que a nossa palavra seja: Sim, sim, e não, não (Mateus 5:37), não podemos garantir que faremos, ou estaremos em tal lugar, se Deus não permitir. 

Só Deus sabe o dia de amanhã, ninguém sabe se estaremos vivos à noite, ou pela manhã. Certa ocasião ouvi alguém dizer: Nem DEUS me impede de estar em tal lugar. Eu pensei: “Já vi esse filme” (Titanic). Como alguém pode garantir isso? Somos mortais, hoje estamos aqui, mas amanhã onde estaremos? 

Deus conhece nossa estrutura 
Contudo, vós não tendes o poder de saber o que acontecerá no dia de amanhã. Que é a vossa vida? Sois, simplesmente, como a neblina que aparece por algum tempo e logo se dissipa. Em vez disso, devíeis afirmar: “Se o Senhor quiser, viveremos e faremos isto ou aquilo”. Tiago 4:14-15 

Podemos preparar nossa missão, podemos arrumar nossas malas, podemos comprar nossa passagem antecipadamente, podemos reservar nossa hospedagem para as próximas férias, podemos nos preparar para qualquer coisa futura, mas não podemos esquecer que a resposta, a permissão vem de DEUS. Nenhum ser humano “tem autossuficiência em sua própria vida”. 

“Do homem são as preparações do coração, mas do SENHOR a resposta da língua”. Provérbios 16:1 
Você Precisa Saber que o Destino de sua Vida não Está em suas Mãos. Tiago 4:14 
Segue alguns pontos que devemos considerar: 

(a) Precisamos ser vigilantes (Mateus 24:42,44; 26:40,41) 
(b) Precisamos ser prudentes e ajuntar tesouros no céu. (Mateus 6:19-21) 
(c) Precisamos estar atentos, pois nossos planos poderão ser interrompidos a qualquer momento. (Prov. 16:1) 

Veja o exemplo que JESUS dá nesta história abaixo: 
O fazendeiro, dono de uma grande propriedade, conhecido como o “rei da soja”. Sua safra foi tão grande que ele disse: “Vou derrubar os celeiros velhos e construir outros novos... meus bens são tantos e vão durar tanto, que eu vou descansar, comer, beber e alegrar-me. Vou viajar pelo mundo todo, hospedar-me nos melhores hotéis comprar tudo o que quiser, sair com as mulheres mais bonitas, frequentar os melhores teatros, gozar a vida e gastar, gastar, gastar ...”. (Lucas 12:13-21). Sua vida foi ceifada naquela noite... 

Ninguém entre nós saberá o que acontecerá amanhã, só DEUS tem o controle, e a resposta para os nossos planos 

Deus abençoe 
Paz e Benção 
Josiel Dias

Namoro entre evangélico e católico dá certo?

Um evangélico namorar um católico pode ser considerado “jugo desigual”? Os pastores Nelson Junior e Angela Neto, do movimento Eu Escolhi Esperar, esclarecem o tema.

A verdade é que a maioria das igrejas evangélicas não recomendam esse tipo de romance, assim como a Igreja Católica — e os pastores do EEE explicam por quê.

Quando um casal está apaixonado, passa por cima de todas as diferenças. Mas com o passar do tempo, as divergências entre evangélicos e católicos podem começar a se tornar um peso.

“Casamento não é uma coisa muito fácil, e quando você inclui ingredientes que dificultam ainda mais, a frustração é certa”, eles explicam.

Assista:




Guiame

Cresce o número de crianças que injetam drogas para transição de gênero

O número de crianças que recebem injeções com bloqueadores de puberdade está crescendo cada vez mais nos EUA e Reino Unido. (Foto: Getty Images)
O número de crianças em tratamento de transição de gênero aumentou em 4.000% no Reino Unido.
O número de pessoas que se identificam como transexuais e transgêneros está aumentando nos Estados Unidos, incluindo muitas crianças e adolescentes.

A Academia Americana de Pediatria publicou descobertas de que mais adolescentes estão começando a usar "termos de gênero não tradicionais" para se identificarem.

Ativistas transgêneros insistem que as pessoas que se identificam como o sexo oposto devem passar pelo processo de transição que requer terapia hormonal e até mesmo cirurgias de mudança de sexo.

Os médicos têm aceitado cada vez mais atender casos de garotas menores de idade, que se identificam como sendo do gênero masculino e estão realizando mastectomias duplas (remoção dos dois seios) para evitar o "trauma" do desenvolvimento de mamas, relata a The Federalist.

Citando um estudo no Journal of American Medical Association, a revista conservadora disse: "Alguns médicos nos Estados Unidos estão realizando mastectomias duplas em meninas saudáveis ​​de 13 anos. A justificativa é a disforia de gênero — as meninas agora se identificam como meninos e, portanto, querem se parecer com meninos".

O estudo coletivo foi realizado em uma clínica especializada em atendimento a jovens transgêneros e coletou dados de pesquisas sobre o uso de testosterona e desconforto torácico entre jovens e adultos transmasculinos que se submeteram à cirurgia.

"Os jovens elegíveis tinham entre 13 e 25 anos de idade, foram designados para o sexo feminino ao nascimento e tinham um gênero identificado como algo diferente de sexo feminino. O recrutamento ocorreu durante as visitas clínicas e por telefone entre Junho de 2016 e dezembro de 2016", diz o estudo.

Europa
Como efeito da ideologia de gênero, a disforia de gênero também é um problema crescente no Reino Unido, onde jovens encaminhados para "tratamento de gênero" aumentaram de 97 em 2009 para 2.510 em 2017-2018, um aumento de mais de 4.000% em 10 anos.

"Alguns educadores já haviam avisado que a promoção de questões transgênero nas escolas geraria 'confusão' na mente das crianças e que incentivar as crianças a questionar o seu próprio gênero se tornou uma indústria", informou o jornal britânico Telegraph.

"A Dra. Joanna Williams, autora do livro 'Women vs Feminism' (Mulheres x Feminismo), disse que as escolas estão encorajando até mesmo as crianças mais novas a questionarem se elas são realmente um menino ou uma menina", acrescentou a publicação.

A questão é tão grande que as autoridades do Reino Unido lançaram uma investigação sobre o aumento de crianças que buscam a transição para o sexo oposto.

Tratamento químico
Já nos EUA, há também um impulso crescente para injetar drogas nas crianças, com o objetivo de impedir o início da puberdade.

"Pessoas razoáveis ​​ficariam perplexas, se não repelidas, pelas declarações e ações de um pesquisador líder em tratamento de transgêneros", relatou o Federalist. "Em um estudo financiado por uma doação de US$ 5,7 milhões do National Institutes of Health (NIH), pesquisadores incluindo a Dra. Johanna Olson, do Hospital Infantil de Los Angeles, estão supostamente avaliando o uso de bloqueadores da puberdade e hormônios sexuais cruzados em crianças disfóricas".

Na Inglaterra, 800 crianças disfóricas receberam injeções de bloqueadores da puberdade no ano passado, incluindo algumas com apenas 10 anos de idade.

O aumento estimulou uma investigação no Reino Unido sobre o aumento de crianças que buscam a transição para o sexo oposto. As autoridades vão analisar o papel das mídias sociais em incentivar as crianças a considerar a mudança de sexo.

A terapeuta familiar, Dra. Linda Mintle, disse à CBN News que as crianças muitas vezes enfrentam confusão sobre sua identidade de gênero, mas geralmente descobrem isso por conta própria.

"É muito normal as crianças se questionarem com algumas ideias de gênero, mas geralmente resolvem essas questões quando chegam à idade adulta sem nenhum tipo de intervenção", explicou ela. "Minha preocupação é: se pressionarmos as pessoas pelo que elas estão sentindo no momento, de uma forma ou de outra, não estamos permitindo que elas lidem com as coisas como normalmente lidariam para descobrir quem são".

Mintle acredita que é perigoso que os adultos incentivem as crianças a tomarem medidas drásticas e invasivas para lidar com suas questões sobre gênero. "A ideia dos adultos de pensar sobre crianças que não têm a capacidade de abstrair o que estamos falando é meio ridícula", acrescentou.

Guiame

Existe solução para o caos do mundo?

“Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.
Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho.
Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho?
Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (João 14:1-6)

Ao assistir um telejornal podemos dizer que 99% das notícias são de desastres, mortes, desesperança, injustiças, … Aí eu pergunto: 1- Existe como manter esperança em meio a tanto caos? 2- Se há esperança, onde a encontramos? 3- Qual o caminho a seguir?

No contexto de João 14:1-6, Jesus vivenciava o caos. Traição, proximidade de sua humilhação e morte, entre outros fatos. Mas, Ele encontra forças para confortar seus discípulos dizendo que apesar dele ter que ir, não os deixaria sós. Bastava crer em Suas palavras.

Temos que entender que ainda hoje, o nosso Deus é um Deus presente que não nos deixa sós. Pois é essa certeza que nos faz ter forças e coragem para prosseguir em meio ao caos. Eu respondo então a primeira pergunta: Sim, há esperança em meio a tanto caus. Pois o Senhor é o mesmo ontem, hoje e sempre.

Mesmo sabendo que Jesus está conosco, no controle de tudo, é mais fácil sentar e desistir de caminhar. Mas, temos que deixar ecoar dentro de nós as palavras de Jesus que diz: “Não se turbe o vosso coração, credes em Deus, credes também em mim…”

A fé e a confiança nas palavras de Jesus é a única solução para nos manter com esperança. E, mesmo que nos bata o desespero que tomou conta de Tomé relatado no versículo 5, de não saber qual o caminho a seguir, o Senhor nos responde e tira nossa última dúvida: Jesus é o caminho, a verdade e a vida que nos conduz até o Pai.

Não busque segurança em outro lugar que não seja em Jesus! Não deixe que os acontecimentos que te rodeiam desviem o teu olhar do caminho. Confie e creia na Palavra.

“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.” (João 14:27)

Jesus é a nossa esperança, e isto nos basta!


GospelPrime

Malafaia chama Ciro Gomes de desequilibrado: “Não merece voto”

Pastor diz que candidato do PDT tem a ideologia da esquerda "no DNA"
Três dias após divulgar um vídeo pedindo para que os eleitores não votassem em Fernando Haddad (PT), o pastor Silas Malafaia agora está fazendo um apelo para que os brasileiros não confiem seu voto em Ciro Gomes (PDT).

Iniciou lembrando que o candidato tentou visitar Lula na cadeia para receber o apoio dele. Em seguida, disparou: “Agora imaginem um cara que vai pedir apoio ao maior corrupto da história política do Brasil, que é Lula, merece crédito?”.

Malafaia também lembrou que circulam na internet vários vídeos de Ciro agredindo pessoas. “Esse cara é um destrambelhado, como um homem desses pode governar o Brasil?”, questionou.

Conforme destaca o líder do ministério Vitória em Cristo, Ciro já se vangloriou de ter conseguido “abafar” o mensalão. “Que moral esse cara tem em combater corrupção?”, pondera, lembrando ainda que, anteriormente, o cearense falou em receber Sérgio Moro e o pessoal da Lava Jato “na bala”.

Visivelmente contrariado, o pastor cita uma série de declarações do candidato trabalhista, considerada machistas, por exemplo, mas que não repercutem na grande mídia como negativas.

“Isso é um esquerdopata, um destrambelhado, está no DNA dele a ideologia da esquerda. Não se enganem. Diga não a Ciro Gomes, não caia nessa conversa fiada dele, que está mostrando uma coisa que ele não é”, finalizou.

Assista

GospelPrime

Confederação de Pastores do Brasil decide apoiar Bolsonaro

Grupo de religiosos tomou postura pública contra o PT
Jair Bolsonaro (PSL) lidera as pesquisas de intenção de voto e, segundo o Ibope, está consolidado como o preferido entre o segmento evangélico. Com a possibilidade de ir para o segundo turno com Fernando Haddad (PT), a polarização já está se formando.

Diferentes lideranças evangélicas têm se posicionado publicamente ao lado de diversos candidatos, mas Bolsonaro recebeu a apoio oficial da Confederação dos Conselhos de Pastores do Brasil, que congrega algumas das principais agremiações neopentecostais,

Liderada pelo bispo Robson Rodovalho, da Sara Nossa Terra, a organização diz que, com “a divisão entre direita e esquerda, não dá mais para ficar em cima do muro”. Segundo a nota divulgada à imprensa, Rodovalho, afirma que somente o candidato do PSL é capaz de “colocar um freio de arrumação no Brasil”.

Segundo a Folha de SP, os conselhos regionais de pastores ligados a Rodovalho irão mapear os grupos evangélicos simpatizantes de Haddad. O objetivo seria atuar para “virar” esses votos.

O levantamento do Datafolha divulgado nesta quarta-feira (19) mostra que, entre os evangélicos, Bolsonaro tem ampla vantagem sobre o petista num eventual segundo turno: 51% a 34%.

Os números se justificam pela postura dos candidatos. Enquanto o deputado carioca defende as pautas coGservadoras, caras aos evangélicos, o substituo de Lula traz em seu plano de governo apoio a “agenda LGBT”. Além disso, sua vice, Manuela D’Ávila sabidamente defende a legalização do aborto.

GospelPrime

Bolsonaro diz que se eleito família será respeitada: 'Aqui tem macho e fêmea'

O Candidato do PSL à Presidência cumpre agenda em Rio Branco (AC) neste sábado (1º). No discurso, também afirmou que não admitirá que crianças sejam 'pervertidas' por programas de governo.

candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, afirmou neste sábado (1º) que, se for eleito, a família será respeitada porque "aqui tem macho e fêmea".

Bolsonaro cumpre agenda de campanha neste sábado no Acre. Durante o discurso na chegada a Rio Branco, ele também afirmou que em um eventual governo não admitirá que crianças sejam "pervertidas" por programas de governo.

"A família vai ser respeitada. Aqui tem macho e fêmea e não vamos admitir que nossas crianças continuem sendo pervertidas em programas de governo. Respeito a opção de qualquer um, vai ser feliz, mas não vamos brincar com nossas crianças", declarou o candidato.

Bolsonaro chegou ao aeroporto Plácido de Castro por volta das 12h. O candidato subiu em um trio elétrico e fez discurso. Após ter sido recebido por apoiadores, seguiu para a região central de Rio Branco, onde participará de um comício.

Desenvolvimento do Acre
Ainda no discurso deste sábado, Bolsonaro afirmou que as questões ambiental e indigenista "não vão mais atrapalhar o progresso" da população do estado.

O candidato declarou também que o Estado brasileiro, num eventual governo, vai parar de "atrapalhar" a vida de quem quer pro

Fonte G1

Embaixador de Israel elogia cristãos brasileiros: “É um povo de amor incondicional”


Ilán Sztulman se sente comovido pelo amor dos brasileiros por judeus sempre que eles visitam a Terra Santa. (Foto: Reprodução).


Em entrevista à imprensa argentina, Ilán Sztulman destacou como é tocado pela paixão dos brasileiros por Israel.

O embaixador de Israel na Argentina, Ilán Sztulman, elogiou o povo brasileiro por ter um carinho especial pelos judeus. O diplomata nascido em São Paulo, e que atuou no Brasil também, cedeu uma entrevista ao portal La Gaceta Cristiana e falou sobre o assunto.

“Eu servi no Brasil como cônsul geral em São Paulo e é verdade que, como todos sabem, a comunidade evangélica no Brasil é muito grande. São mais de 40 milhões de pessoas e são pessoas próximas do Estado de Israel e do povo judeu”, considerou.

“É um público que tem um amor incondicional por Israel e eles manifestam isso. Espero que na Argentina isso possa acontecer da mesma forma”, disse Ilán Sztulman.

Questionado sobre a influência dos cristãos em Israel, Ilán responde: “Hoje existe em Israel muitos cristãos. 2% da nossa população é cristã, mas temos católicos, temos gregos ortodoxos, temos maronitas e temos evangélicos também, que são judeus messiânicos”, explicou.

Ilán ressalta até que este grupo tem uma característica singular. “Os cristãos, na verdade, são o povo que mais tem atividades acadêmicas em Israel, por que as escolas são muito boas. Essa comunidade está crescendo também no berço da civilização”, colocou.

O embaixador também deixa claro que há muitos turistas que vão em busca de ver pessoalmente o santo sepulcro, o muro das lamentações, as mesquitas. “São lugares muito seguros onde a gente tem uma experiência espiritual muito particular. Então eu digo que os cristãos também amam visitar”, pontuou.

Ilán afirma que não há burocracias para visitar estes locais. “Para visitar os locais arqueológicos não necessita de nada mais que um ônibus ou um carro, ou uma forma de chegar. Não há necessidade de pedir permissão para entrar nos locais sagrados, pelo contrário, os lugares arqueológicos são importantes e abertos ao público”, disse.

“Não há nenhuma necessidade de agendar visita é só simplesmente chegar, visitar e ter a sua experiência”, esclareceu.

Para finalizar, ele falou sobre a influência da comunidade cristã em Israel. “Os cristãos são parte da sociedade, existem cristãos na corte suprema, no parlamento. Por todos os lados os cristãos são parte da população de Israel. É um país com liberdade de fé e também estamos”, disse.

“É o único lugar que eu creio que no Oriente Médio os cristãos estão cada vez mais fortes, crescendo e participam da vida nacional como qualquer cidadão. Eles têm direitos plenos como qualquer cidadão e os cristãos também estão incluídos nisso, com todos os direitos e todas as obrigações de qualquer cidadão”.

Confira a entrevista na íntegra (em espanhol):



Guiame

Cantora diz que foi demitida por Aline Barros após assumir ser gay

Ex-backing vocal pede 1 milhão de reais em processo trabalhista
As discussões sobre ideologia de gênero parecem que não estão se limitando apenas ao mundo da política. A cantora Aline Barros, destaque da música gospel no Brasil foi acusada por sua ex-backing vocal, Rejane Silva de Magalhães, de ter sido demitida por causa de sua orientação sexual.

Rejane, que afirma ser gay, está pedindo ainda uma indenização de R$ 1 milhão por supostamente não ter recebido direitos trabalhistas ao longo dos dez anos em que prestou serviços à artista evangélica.

O caso, que corre na 4ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, ainda não foi julgado, mas uma audiência está marcada para o próximo dia 25 de outubro, quando testemunhas serão ouvidas.

Em entrevista ao portal G1, o representante de Rejane, o advogado Giovanni Ítalo de Oliveira, revelou que “o processo em si está motivado pelo próprio não reconhecimento do vínculo empregatício”, e acrescentou que a sua cliente sofreu ainda assédio moral ao ter sido “demitida por discriminação”, afirmou.

Ainda de acordo com Ítalo de Oliveira, Rejane, que trabalhou na banda de Aline entre 2005 e 2015, não teria recebido benefícios como o FGTS, 13º salário e férias além de ter sido preterida nos últimos shows quando ainda trabalhava para Aline.

Perguntado sobre como Aline Barros ficou sabendo que Rejane é homossexual, o advogado disse não saber quem contou, mas acredita que tenha sido alguém da Igreja.

“A Rejane nunca chegou a assumir a homossexualidade – ela é evangélica, e o mundo gospel não aceita gay. A Aline e o Gilmar perguntaram se ela era homossexual. Ela negou, e mesmo assim começou esse tratamento de discriminação”, explicou.

“Não bastasse isso, começou a ser discriminada. Aline e Gilmar, que é marido da Aline e cuida da carreira dela, não convocavam mais para os shows e usaram de todas as formas possíveis para que Rejane se demitisse. Isso acabou não levando efeito, porque ela resistiu. Mas acabou sendo sumariamente demitida. A única razão de ter sido demitida foi a opção sexual dela.”

O advogado afirma que não sabe quem contou a Aline Barros que Rejane é homossexual. “Não conheço a fonte, acabou vazando provavelmente foi alguém da Igreja. Era difícil, porque a Rejane nunca chegou a assumir a homossexualidade – ela é evangélica, e o mundo gospel não aceita gay. A Aline e o Gilmar perguntaram se ela era homossexual. Ela negou, e mesmo assim começou esse tratamento de discriminação.”

Uma audiência já chegou a acontecer no último dia 2 de agosto. Na ocasião, Aline que estava no Rio Grande do Sul “em razão de compromissos profissionais” foi representada pelo seu marido, o ex jogador de futebol Gilmar Jorge dos Santos. Gilmar é sócio da cantora no Grupo Genesis de Produções e Eventos Itinerantes LTDA e na Aline Barros Produções Artísticas S/S LTDA – empresas também citadas no processo.

Aline Barros ainda não se pronunciou sobre o processo e não retornou até a publicação desta reportagem. No entanto, durante o primeiro encontro na Justiça do Trabalho, Gilmar dos Santos negou todas as acusações.

GospelPrime

“Deus não está morto 3” estreia nos cinemas brasileiros

Filme trabalha a relevância da igreja na sociedade
Após dois meses de campanha e divulgação nacional, o filme “Deus não está morto – uma luz na escuridão” estreia em mais de 260 salas de cinemas pelo Brasil. O filme estreia hoje nos cinemas.
A trama mostra que uma pequena “chama” pode iluminar o caminho para a cura e a esperança. 

O personagem Dave (David A. R. White), um evangelista, se vê diante de um incêndio que devasta o prédio onde ele administrava a igreja de Saint James há anos.O terreno que fazia parte de uma universidade estatal passa a ser motivo de embate. 

Os diretores da Hadleigh University questionam a presença do evangelista e de sua igreja no campus e usam a tragédia para tirá-lo dali. Rapidamente, a batalha se estende pela comunidade local.

Entre as cenas que ilustram os momentos difíceis, a fragilidade humana e a força que se deve buscar em Deus, há também momentos de reflexão quando alguns personagens questionam sua fé.

Além de David A. R White (Deus não está Morto 2), estão os atores John Corbett (Casamento Grego), Shane Harper (Deus não está Morto) e Jennifer Taylor (Two and a Half Man). Com participação especial da lenda gospel Dra. Cissy Houston (mãe de Whitney Houston), e da ganhadora do Oscar Tatum O´Neal (Lua de Papel).

Acima de 50 pessoas todos pagam meia entrada. Seguem os nomes dos cinemas participantes: Cine Araújo, Cine Lumière, Cineart, Cineflix, Cinemark, Cinépolis, Cinesystem, Kinoplex, Orient Cinemas, UCI, UCI Orient.

Assista ao trailer!






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...