Portas Abertas convoca brasileiros para interceder pela Coreia do Norte

Mais de 50 mil cristãos norte-coreanos vivem em campos de trabalho forçado
O Domingo da Igreja Perseguida (DIP) será dedicado à Coreia do Norte, país que lidera na Lista Mundial da Perseguição há 16 anos. A igreja brasileira está sendo convidada a orar especificamente por isso durante os cultos.

O regime ditador de Kim Jong-um tem sido um dos temas mais discutidos mundialmente, desde que começou a dar sinais de mudança.

Contudo, para os norte-coreanos ainda não há liberdade religiosa. A nação mais fechada do mundo para o evangelho é chamada de República Socialista, mas na verdade é uma ditadura que vem passando de pai para filho.

“Possuir uma Bíblia ou evangelizar por lá pode levar à morte. Aqueles que são descobertos são levados à tortura e prisão”, explica Marco Cruz, secretário-geral da Portas Abertas no Brasil.
Situação dos cristãos norte-coreanos

Segundo a organização, dos 24,5 milhões de cidadãos norte-coreanos, somente 2% professa a fé cristã. Mesmo assim, o fazem de forma clandestina. Destes, aproximadamente 50 mil vivem em campos de trabalho forçado, onde enfrentam maus tratos, isolamento e fome.

Naquele país, liberdade de pensamento, de expressão e direito à informação não são respeitados. Os cristãos enfrentam níveis extremos de pressão em todas as áreas da vida, além de constante violência contra eles.

O cristianismo é visto como uma religião ocidental e hostil. O governo espera que todos os cidadãos “adorem” somente a família Kim, mantendo a imposição do “culto à imagem” que recheou o solo coreano de estátuas e fotos dos presidentes desde o fim da Guerra da Coreia, que dividiu o país em dois.

Em todo o território da Coreia do Norte não é permitido a abertura de igrejas. Reuniões religiosas são vistas como um ato criminoso. São comuns notícias de líderes cristãos presos ou de fiéis mandados para campos de trabalhos forçados apenas por terem uma Bíblia.
Domingo da Igreja Perseguida

O DIP é o movimento nacional de oração da Portas Abertas. Todos os anos, um país é escolhido e a igreja brasileira se mobiliza para orar pela situação dos cristãos perseguidos por lá.

Além das orações, há também um momento de conscientização através de vídeos e exposição de imagens sobre o tema. Quase 2.500 igrejas já se cadastraram para o DIP 2019 que vai acontecer em 16 de junho.

Para mais informações acesse o site www.portasabertas.org.br.

Assista!


GospelPrime

Haddad não consegue atrair voto evangélico, onde 71% apoia Bolsonaro

Nem a mudança de discurso do petista conseguiu mudar o quadro desfavorável
A estratégia de Fernando Haddad (PT) para conquistar o voto evangélico, no melhor ‘morde e sopra’, mostrou-se infrutífera. No primeiro turno ele ignorou o segmento, mantendo em seu plano de governo pautas como a legalização das drogas e tendo na figura da candidata a vice, Manuela D’Ávila, uma ardente defensora do aborto “seguro, público e gratuito”.

No dia 12 de outubro, em meio a uma série de mudanças – que incluíam suprimir a associação a Lula e substituir o vermelho pelo verde e amarelo – após participar de uma missa em São Paulo, atacou Edir Macedo ao falar sobre um “fundamentalismo charlatão”. Nos dias seguintes, vários pastores saíram em solidariedade ao líder da Universal, afirmando que Haddad estava atacando a todos os evangélicos.

GospelPrime

“Cristão pode defender o aborto em alguma situação?”, Augustus Nicodemus responde

Teólogo aborda situações onde a lei brasileira permite a interrupção da gravidez
O pastor presbiteriano Augustus Nicodemus participou de uma conferência com o tema “aborto”. A discussão teve o objetivo de avaliar se um cristão pode, em alguma situação, defender a interrupção da gravidez.

No Brasil, atualmente, o aborto só é permitido em casos de anencefalia, risco de morte para a mãe ou estupro. Essas condições, segundo um dos participantes, são muito delicadas e claras ao mesmo tempo.

“Quando esses casos existem (risco de morte), os cristãos não deveriam ter resistência”, disse Nicodemus. Se a continuação da gravidez coloca a vida da mãe em risco, não é errado aceitar o aborto, que seria “um mal menor”.

Para o teólogo trata-se de uma decisão difícil de ser tomada e “até triste”. “Eu optaria pela vida da mãe”, ressaltou. “Mas, por muito menos, um médico recomenda o aborto”, lamentou.

Em casos de estupro, no entanto, o pastor não concorda que o aborto seja uma solução. “Qual a culpa da criança?”, questionou. Apresentou então outras alternativas: “Dá para adoção ou então ama a criança. Mesmo que tenha sido de uma relação indesejada, continua sendo um filho gerado dela”.

Assista



GospelPrime

Levai as cargas uns dos outros,


“Um ao outro ajudou e ao seu companheiro disse: Esforça-te” Isaías 41:6

Outro dia percebi uma vizinha que descia do ônibus com várias sacolas de supermercado. Eram sacolas pesadas. Essa vizinha ficou constrangida em pedir-me ajuda, pois a caminhada era um pouco distante até sua casa. Mas, ao perceber pelo seu olhar o pedido de socorro, logo me ofereci em ajudar a carregar as tais sacolas... De imediato ela sorriu e agradeceu. Explicou que, ninguém da família pode ir encontrá-la; e, se não fosse minha ajuda, nem saberia como ia fazer para carregar tudo sozinha.

Eu fiquei pensando: Como essa senhora faria para levar todo o peso sozinha? Isso seria inviável.

Gálatas 6:2 diz: “Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo.”  (Levai as cargas pesadas uns dos outros e, assim, estareis cumprindo a Lei de Cristo. - Versão King James)

Esse texto, de Gálatas 6, fala exatamente isso: ajudem uns aos outros; carreguem as sacolas de seu irmão; não deixe ele sozinho nessa caminhada, você pode fazer algo por ele.
Existem pesos (sacolas) em nossas vidas que seria quase impossível de carregá-los sem ajuda mútua ou orientação. Você já parou para pensar que, quando a estrada é longa, mas você tem uma companhia te dando suporte, conversando com você, nem parece tão distante assim?

Existem pessoas que, muitas vezes, ficam constrangidas em pedir ajuda e não se abrem umas com as outras com medo de pedir socorro. Seguem carregando seus pesos, suas sacolas, seus fardos pesados sozinhas; mesmo sem forças, elas se arrastam pelas ruas. Nossa função como cristão é ter a percepção que o outro precisa de ajuda; não deixe passar essa oportunidade. Seria bom e agradável a Deus, se todos nós nos colocássemos a disposição do próximo.

“Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram; Sede unânimes entre vós...” Romanos 12:15-16

“Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.” Mateus 5:7
Reflita sobre isto, pois: “Quem sabe que deve fazer o bem e não o faz, comete pecado.” Tiago, 4:17
“... antes pelo amor servi-vos uns aos outros.” Gálatas 5:13b
“Um ao outro ajudou e ao seu companheiro disse: Esforça-te” Isaías 41:6

Você sabia que fazer o bem, mesmo que seja ajudar a carregar "as sacolas do próximo", faz parte da lei da semeadura?

 “Não vos enganeis; Deus não se deixa escarnecer; pois tudo o que o homem semear, isso também ceifará.  E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.” Gálatas 6:9-10
Mesmo que seja cansativa e longa a estrada e pesada as sacolas, ajude seu irmão; divida esse peso.
"Então, enquanto temos oportunidade, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé".  Gálatas 6:10

Reflita sobre isso
Será que eu percebo quando alguém está sobrecarregado? Será que eu tenho me importado com as cargas dos outros??? Ou o problema do outro não me interessa?
Não tem como ser um verdadeiro cristão sem a prática da empatia.  Quando nos colocamos no lugar do outro, sentimos o peso, a carga que ele está carregando e, antes que peça socorro, as socorreremos ...

Deus tenha misericórdia de nós e que possamos ajudar uns aos outros

Fiquem na Paz
Josiel Dias

Haddad critica a Igreja Universal, que rebate

Edir Macedo anuncia no Facebook apoio a Bolsonaro

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, chamou o adversário, Jair Bolsonaro (PSL), de produto do "casamento do neoliberalismo desalmado representado pelo [economista] Paulo Guedes, com o fundamentalismo charlatão do Edir Macedo [fundador da Igreja Universal do Reino de Deus]".

"Sabe o que está atrás desta aliança? O que no latim de chama de Auri Sacra Fames. Fome de dinheiro", disse o candidato petista.

Questionado sobre declarações de Bolsonaro, de que seria criador do chamado "kit gay", um suposto material sobre doutrinação nas escolas, Haddad chamou o capitão reformado de "grandíssimo mentiroso".

"Por que ele não me pergunta no debate? Porque não tem projeto", reagiu.

O petista relatou a perseguição que sofreu na véspera por bolsonaristas, que, segundo ele, atacaram a Igreja Católica.

O candidato disse ser "preocupante que depois de atacar mulheres, negros, LGBTS, eles passem a atacar católicos". "Bolsonaro é isso. Bolsonaro é violência, Bolsonaro é bala. É desrespeito. Uma representação de tudo que há de pior em termos de violência no país", afirmou.

Ele disse que muitos apoiadores de Bolsonaro exibem a suástica.

E lembrou que o próprio adversário já declarou que se alistaria ao Exército alemão na década de 30.

"A cultura da violência, do estupro, da tortura, do nazismo, quem abraça com as próprias palavras é ele [Bolsonaro]".

Em nota, a Igreja Universal rebateu as declarações de Haddad.

"Quando o bispo Edir Macedo apoiou o Partido dos Trabalhadores e o ex-presidente Lula, o apoio era muito bem-vindo. Agora, quando o líder espiritual da Universal declara que seu candidato é Jair Bolsonaro, o bispo Macedo deve ser ofendido de forma leviana?", disse a Universal em pronunciamento em seu site oficial.

Macedo e a Igreja Universal do Reino de Deus foram aliados do PT e de Lula nas eleições de 2002 a 2014, após anos de uma relação conflituosa.

Desde o impeachment de Dilma Rousseff, no entanto, novamente houve um afastamento.

Bolsonaro também se pronunciou no Twitter, dizendo que, com essas palavras, o "PT tenta jogar católicos e evangélicos uns contra os outros".

Por Yahoo

Piloto conta como o Espírito Santo lhe ajudou a salvar a vida de 140 passageiros

Um piloto indonésio está testemunhando como o Espirito Santo o ajudou a salvar a vida de 140 passageiros. O capitão Icoze Mafella, taxiava a aeronave da Batik Air na pista do aeroporto de Palu, na ilha de Sulawesi.

Tudo corria normalmente, até que ele sentiu em sua mente que deveria decolar imediatamente, embora sem a permissão da torre. Evangélico, ele conta que percebeu ser a voz do Espírito Santo e ergueu o avião imediatamente.

Mafella ouviu um estrondo e viu a ponta da pista começar a se desfazer diante de seus olhos, enquanto o terremoto devastava a ilha. Ele acredita que se tivesse demorado mais um pouco talvez não estivesse vivo, uma vez que o aeroporto acabou sendo quase totalmente destruído.

O capitão falou sobre a experiência sobrenatural em uma igreja na capital Jacarta. Diante dos seus irmãos de fé, explicou que começou a cantar canções de adoração na cabine desde cedo naquela fatídica sexta-feira, 28 de setembro. O voo ia para Ujung Pandang onde faria uma breve parada, de onde voaria para o destino final: Jacarta.

Mafella explica que quando eles estavam prestes a aterrissar no aeroporto de Palu, o vento estava muito forte e ele “ouviu uma voz” dizendo que deveria ter cuidado extra. Sem entender, ele recitou o Salmo 23. Após o reabastecimento, ele sentiu-se incomodado novamente, e pediu para que a tripulação se apressasse para que pudessem sair logo.

“Eu nem saí do cockpit e pedi permissão à torre de controle para decolar três minutos antes do previsto”, lembra. Assim que recebeu permissão do controlador aéreo Anthonius Agung, Mafella sentiu tanta urgência que desobedeceu os procedimentos padrão e pediu para seu co-piloto se apressasse.

“Eu não sabia por que, mas minha mão continuou empurrando o manche, fazendo com que o avião acelerasse mais do que precisava para decolar”, disse ele. Os pilotos sentiram o avião balançar fortemente quando chegaram ao final da pista.
Três minutos

“Se eu tivesse decolado três minutos depois não teria conseguido salvar os 140 passageiros, porque o asfalto da estava subindo e descendo como uma cortina ao vento”, detalha. Eles puderam observar as grandes crateras se abrindo no chão e o capitão tentou falar com a torre de controle, mas não houve resposta no rádio.

Somente quando chegou ao seu destino é que soube da gravidade do terremoto e do tsunami que ocorreram na sequência em Palu. Agung, o controlador de tráfego aéreo com quem ele falara, acabou morrendo minutos depois, quando a torre de controle desabou.

O capitão ressaltou aos fieis presentes na igreja a importância de ouvirmos a voz de Deus. “Aconteça o que acontecer, precisamos estar sempre prontos para ouvir claramente a voz de Deus através do Espírito Santo.” 

Com informações de CBN


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...