Pelo menos 10 igrejas são proibidas de realizar cultos, na Índia


Cristãos celebram culto na Índia. (Foto: Scroll.in)

Mais de 500 cristãos locais têm protestado contra a recente proibição, que pode ter sido imposta devido à pressão de extremistas hindus.

Autoridades locais do estado indiano de Tamil Nadu proibiram pelo menos 10 igrejas de realizar cultos nos últimos dois meses.

Fontes disseram à agência de vigilância sobre perseguição religiosa 'Morning Star News' que, devido à pressão feita por grupos extremistas hindus, funcionários do governo local pediram que igrejas no distrito do estado de Coimbatore deixassem de realizar cultos, a menos que recebessem permissão de um órgão de fiscalização pública.

Os líderes cristãos locais, no entanto, estão alertando que pode levar anos para que os cristãos recebam tal aprovação para se reunir em seus templos.

"É uma conspiração bem planejada contra a comunidade cristã, já que os extremistas hindus sabem que não é fácil abordar o escritório de fiscalização para tais permissões", disse Johnson Sathyanathan, presidente do Sínodo das Igrejas Pentecostais de Coimbatore, à 'Morning Star News'. "O tempo para obter tais aprovações pode se arrastar por anos e anos".

Embora se tenha conhecimento de apenas 10 igrejas até agora, que tenham sido proibidas de realizar cultos, Sathyanathan acredita que os extremistas hindus planejem atacar cerca outras de 20 igrejas também.

"No total, existem 10 igrejas que foram diretamente afetadas nos últimos dois meses", disse Sathyanathan. "Elas são todas formadas por residentes da área e as pessoas nunca tiveram problemas com essas igrejas antes. Esses pastores têm exercido seu ministério há muitos anos".

De acordo com Sathyanathan, um grupo de líderes cristãos se encontraram com o ministro dos Assuntos Internos, Tamil Nadu na semana passada, para falar os avisos que as igrejas receberam, informando sobre a proibição dos cultos.

O funcionário do estado convocou o vice-superintendente da polícia do Coimbatore e um legislador local para investigar a questão e assegurar que a comunidade cristã em Coimbatore possa continuar a realizar seus cultos legalmente.

Um funcionário do governo teria dito aos líderes da igreja que pelo menos seis das igrejas afetadas pela proibição eram alvos de uma queixa da organização nacionalista hindu Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS). Acredita-se que esta denúncia esteja ligada ao partido político Bharatiya Janata, da Índia.

Enquanto isso, outra igreja foi alvo de uma queixa apresentada por um novo grupo extremista hindu, chamado Hanuman Sena, conforme a 'Morning Star News' relatou.

Mais de 500 cristãos protestaram contra o funcionário do governo e o superintendente da polícia que aplicaram as proibições e pediram que a ordem fosse suspensa em 11 de outubro. De acordo com Sathyanathan, o oficial da polícia rejeitou as demandas dos manifestantes.

"Eles disseram que não podem fazer nada sobre isso e nos questionaram por que queríamos criar problemas desnecessários, sendo que, em vez disso, devíamos prosseguir e obter a permissão legal para nossas igrejas", explicou o pastor. "Nós organizamos um dia de protestos silenciosos no dia 21 de outubro, mas fomos proibidos de realizar a manifestação, pois disseram que esta era uma situação de lei e ordem".

A Índia é a 15ª pior nação do mundo quando se trata da perseguição religiosa aos cristãos, de acordo com a Lista de Vigilância Mundial de 2017, atualizada pela Missão Portas Abertas.

"Desde maio de 2014, a Índia é governada pelo Partido Bharatiya Janata, liderado pelo primeiro-ministro Narendra Modi. Como resultado, o hinduísmo radical, que já estava presente no governo anterior, aumentou constantemente", advertiu a Portas Abertas. "Enquanto o nível de intolerância continua a aumentar, os cristãos são regularmente atacados por hindus radicais".

Guiame

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...