A Páscoa Judaica e seus Símbolos

A páscoa é uma festa tradicionalmente judaica, que comemora a passagem do anjo destruidor que preservava os primogênitos Israelitas (Ex 12:12-13) e o livramento de Israel do Egito. (Ex 12:17, Dt 16:3).

Esta festa tem característica e ou rituais bem interessantes, entre eles se destacam: 1- Começa dia 14 do mês de Abide (Primeiro mês do ano judaico/ Quarto mês do nosso calendário.- Lv 23.5 ;2 Foi ordenado por Deus Ex 12:1-2, 11:3 Dura 07 dias- Ex 12.15 e 4. Esta festa caracteriza-se pela presença dos principais símbolos, que são: Cordeiro Pascoal, Pães Asmos e Ervas Amargas. Cada um desses símbolos tem um significado especifico a ser observado.

Ervas Amargas- São certos congêneres da alface. Simbolizava a lembrança que o povo deveria ter dos tempos difíceis e amargos que passaram longe de sua terra, no Egito.

Os Pães Asmos que se trata de uma espécie de pão sem fermento, somente farinha e água, era salgado e preparado pelas pessoas ao sol.

Por não ter fermento, significava o não envolvimento, ou o afastamento do povo pagão e do pecado.

O principal símbolo dessa festa, é o Cordeiro Pascoal que simbolizava o sacrifício pelos pecados, daí se explicam alguns requisitos. O cordeiro tem que ser separado por quatro dias para ser bem examinado (Ex 12:6), morto pelo povo no turno da tarde (Ex 12:6), seu sangue devia ser todo derramado (Ex12:7), tinha de ser todo assado e não podia comê-lo cru (Ex 12:8-9), nenhum osso podia ser quebrado ( Ex 12:46) e quando fosse comer deveria fazê-lo no primeiro dia da festa (Ex 12:6-8) e se fosse grande, convidava outra família para comerem juntos (Ex 12:4)

Todos estes elementos ainda estão bem presentes na festa judaica da páscoa, e podem servir para nossa reflexão nesses dias. O nosso Cordeiro Pascoal é Jesus que não tinha nenhum defeito (pecado)

(Is 9:6 / I Pedro 1:19), separado por quatro dias (Mateus 21:9) Morto pelo povo, à tarde (Atos 2:23; Lucas 22:20), vindo para os seus, mas os seus o negaram (João 1:11).

O inocente pelos culpados, o justo pelos injustos, preferiram Barrabás a Jesus. Foi crucificado e como ovelha ao matadouro, não abriu sua boca (Is 53:7), nenhum de seus ossos foi quebrado (João 19:36) e seu sangue foi totalmente derramado (Hb 9:14) para purificar todo pecado ( I João 1:7-9).

Para aqueles que estão em Cristo, a escravidão do pecado faz parte do passado amargoso e a santidade é o alvo que se deve buscar afastando-se de todo mal e das praticas do pecado.

Que nesta páscoa o Cordeiro de Deus seja o centro da sua família e chegue o tempo de arrependimento e conversão. Feliz Páscoa.

Por Pr, Ialan Jay de Sá Cavalcante.

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...