Arqueólogos encontram evidências de batalha do Rei Davi, em Edom


Arqueólogos realizam escavação no Vale de Timna. (Foto: EREZ BEN-YOSEF / TEL AVIV UNIVERSITY)




Uma grande muralha e vestígios de trabalhos com cobre na região do Vale de Timna são algumas das evidências do relato bíblico, exposto em 2 Samuel 8:14.

Os arqueólogos escavaram uma antiga muralha que remonta ao século X aC. Na região do deserto de Arava, no sul de Israel, o que segundo alguns especialistas, faz alusão à história bíblica do rei Davi capturando a terra de Edom, como se encontra em 2 Samuel 8:14.

O site 'Breaking Israel News' informou que um local de fundição de metais também foi descoberto junto com a muralha nas minas de cobre, em Timna. A muralha tinha pelo menos cinco metros de altura e os pesquisadores estimam que ela se estendia para proteger centenas de metros.

"Temos muitas provas arqueológicas para determinar que os mineiros que trabalhavam nas minas de Timna não eram humildes escravos, como se supunha, mas sim ministros experientes que supervisionavam o complexo e exigente trabalho dos aprendizes", disse Erez Ben-Yosef, da Universidade de Tel Aviv e chefe da equipe que descobriu a estrutura.

"Hoje, estamos descobrindo cada vez mais evidências de uma sociedade concentrada e hierárquica que interagiu extensivamente com seus vizinhos, o que combina com textos da Bíblia e outras fontes", acrescentou.

O número de pedras de funda encontradas perto do local também pode ser uma evidência da batalha mencionada em 2 Samuel 8:13, observaram os pesquisadores.

Vale de Timna
A equipe do site "Live Science" elaborou mais informações sobre a escavação e disse que os arqueólogos encontraram um portão fortificado com estábulos na fábrica de derreter cobre, conhecida também como a colina dos escravos, no vale de Timna.

"Os vastos depósitos de cobre no Levante Sul foram explorados por seres humanos durante centenas de anos. Este campo particular foi identificado pela primeira vez na década de 1930 pelo famoso arqueólogo bíblico americano Nelson Glueck", explicou o relatório. "Ele o chamou de Colina de Escravos, teorizando que as maciças paredes que cercavam o perímetro eram destinadas a impedir que os trabalhadores escapassem para o deserto".

Ben-Yosef revelou que o cobre tinha um grande valor para as organizações militares na época, mas ao mesmo tempo era um desafio para produzir.

"Porque o óleo de cobre, hoje, talvez - fosse a mercadoria mais cobiçada, aterrada no coração dos conflitos militares. A descoberta da fortificação indica um período de séria instabilidade e ameaças militares naquela época, na região", disse ele.

Como Eric Metaxas - orador evangélico e autor 'best-seller' - observou em um editorial no 'Christian Post', na semana passada, os últimos anos foram de grandes avanços para a arqueologia bíblica.

Os descobrimentos relativos à era do rei Davi foram numerosos, e em maio de 2014 um arqueólogo israelense afirmou que a lendária cidadela capturada pelo rei Davi na sua conquista de Jerusalém foi encontrada.

"Esta é a cidadela do rei Davi, esta é a cidadela de Sião, e foi ela que o rei Davi tomou dos jebuseus", disse o arqueólogo Eli Shukron, que anteriormente trabalhava para a Autoridade de Antiguidades de Israel, referindo-se ao projeto de escavação de 10 milhões de dólares.

"Todo o local pode ser perfeitamente comparado com a Bíblia", acrescentou.

Guiame

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...