Pastor confronta ameaça de terroristas e sobrevive: "Se você ama a Cristo, não tem medo"


Terrorista do Estado Islâmico prestes a executar vítima. (Foto: Salvo)




O líder cristão conta que sua coragem diante da ameaça de morte deixou os terroristas surpresos. Ele acreditava que Deus estava o protegendo naquele momento.

Um pastor do Sudeste Asiático foi cercado por extremistas islâmicos que procuravam matá-lo por causa de sua fé cristã e compartilhou como, depois de se recusar a acatar as ordens de seus possíveis assassinos, Deus colocou um "escudo" ao seu redor, para que os jihadistas não conseguissem atacá-lo.

O pastor Amin*, que lidera uma grande igreja em um local não revelado, contou à Missão Internacional Portas Abertas (USA), sobre as ameaças contínuas de morte que recebe de muçulmanos extremistas por causa de sua fé.

Uma das ameaças acabou tornando-se realidade quando um jihadista o encarou e disse: "Sou um muçulmano fiel ... então tenho que ser parte da jihad".

O Pastor Amin acreditava que aquele seria o seu último momento de vida na Terra, mas resistiu ao perigo, sem medo.

"Mate-me se você acha que precisa. Aqui estou eu!", disse o pastor desafiando o extremista.

Ao ouvir suas palavras, dois dos homens que também estavam ali para atacá-lo ficaram impressionados.

"Nunca tinham visto tanta coragem e calma por parte de um homem diante de sua morte quase certa", diz o relatório da 'Portas Abertas'. "O pastor acredita que Deus colocou algum tipo de escudo à sua volta e eles [extremistas] viram que não seria possível matá-lo".

Ministério
A notícia da contínua ousadia do Pastor Amin diante de obstáculos esmagadores rapidamente se espalhou, e sua igreja cresceu rapidamente como resultado disso - e atualmente é formada principalmente por ex-muçulmanos.

"Meu lugar é aqui, pregando o evangelho aos muçulmanos", disse ele à agência de apoio à Igreja Perseguida. "Se você ama a Cristo, siga-O e faça Sua vontade. Se você amar e seguir a Cristo, não terá medo".

Ele organizou viagens evangelísticas para jovens, onde pregou o evangelho aos muçulmanos e distribuiu Bíblias e outras obras cristãs. Ele também atuou em escolas missionárias e acampamentos de verão, pregando para crianças muçulmanas.

O pastor Amin ainda recebe ameaças de morte regularmente - fato que o deixa muito triste - mas não afetou sua determinação de ver os muçulmanos entregarem suas vidas a Cristo. "Eu nunca vou mr esconder!", disse ele.

De acordo com a 'Portas Abertas', o pastor pediu aos cristãos em todo o mundo que não orem para que ele fique fora de perigo, mas para que ele seja fortalecido para continuar a difundir o evangelho entre aqueles que ainda não conhecem a verdade.

O Estado Islâmico tem sido um dos grandes responsáveis pelo genocídio de cristãos no Oriente Médio e também em outras regiões do mundo. (Foto: United With Israel)

Contexto
Na semana passada, a missão 'Portas Abertas' (EUA) lançou sua lista anual de 50 países onde os cristãos enfrentam a maior perseguição.

De acordo com o relatório, a perseguição aumentou em um nível global pelo terceiro ano consecutivo, com países do sul e sudeste da Ásia aumentando rapidamente em níveis de perigo, quase correspondendo à severa perseguição que os cristãos enfrentam no Oriente Médio e na África Subsaariana.

O extremismo islâmico permaneceu como o principal motivador da perseguição sofrida pelos cristãos e foi a principal razão para a opressão dos cristãos em 35 das 50 nações listadas.

"A Lista Anual da Portas Abertas é a pesquisa mais precisa, completa e intensiva disponível sobre a perseguição dos cristãos", disse David Curry, presidente e CEO da agência nos EUA.

"A pesquisa feita há 25 anos mostra onde as áreas mais instáveis ​​para os cristãos têm se situado historicamente e, em muitos países, as perseguições permanecem de geração em geração", finalizou.

*Imagens e o nome verdadeiro do pastor não foram revelados pela Missão Portas Abertas, para preservar a vida do líder cristão.

Guiame

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...