Crianças oram e louvam em frente à caverna onde meninos estão presos, na Tailândia


Amigos dos meninos cantando diante da caverna onde o time e seu treinador estão presos. (Foto: Xinhua/Rachen Sageamsak/IANS)





Os doze meninos e seu treinador estão presos há dias, esperando serem resgatados em uma operação que envolve muitos riscos. O mundo inteiro está acompanhando a operação de resgate dos 12 meninos e seu técnico, integrantes de um time de futebol, que foram encontrados vivos depois de 9 dias presos e sem comida em uma caverna na Tailândia.

Eles foram encontrados por mergulhadores na segunda-feira (2), agrupados sobre uma rocha, tentando escapar de uma inundação que ainda apresenta riscos. Na terça, sete mergulhadores foram ao encontro deles para checar seu estado de saúde e alimentá-los.

De acordo com o holandês Ben Reymenants, parte da equipe internacional de resgate, encontrar os jovens e o treinador vivos “foge do comum”. O time, formado por meninos entre 11 e 16 anos, além do técnico de 25 anos, já completa 13 dias agrupado dentro da caverna.

Apesar de visivelmente magros, estão em bom estado de saúde, embora o técnico e dois meninos não tenham condições de deixar a caverna de imediato. Eles ainda sentem o efeito do jejum forçado de nove dias.

“Obviamente eles estão muito fracos, mas estão todos vivos. Eles ficaram sentados em um pedaço de rocha, em um espaço reduzido”, disse ele ao programa Newsnight, da BBC. “Isso é realmente um milagre”.

A esperança no milagre e a fé em Deus têm movido familiares e amigos dos garotos, que se reuniram na entrada da caverna para orar e louvar a Deus através de canções. “Acredite em Deus. Apenas a fé pode mover montanhas”, declararam as crianças na letra da música.

“Estamos aqui para orar e cantar para eles”, disseram os colegas de classe à ABC Austrália. “Queremos que nossos amigos consigam receber as equipes de resgate e saibam que estamos enviando nosso apoio”.

Os garotos e o técnico faziam um passeio pelas cavernas, quando a chuva bloqueou a entrada. (Foto: AFP/Royal Thai Navy)

Na escola Mae Sai Prasitsart, onde seis dos meninos presos estudam, orações foram realizadas pelo time de futebol na manhã de segunda-feira.

“Estou muito preocupado, mas estou esperançoso porque meu amigo é forte”, disse Thanakorn Ingsilapakul, de 15 anos, à Reuters. “Oramos e enviamos nosso apoio para eles terem poder para esperar a ajuda chegar”, acrescentou Kanet Pongsuwan, diretor da escola.

Tentativas de resgate

Segundo autoridades que acompanham o caso, o resgate pode demorar até quatro meses devido ao nível da água e às dificuldades de acesso. Também há previsão de mais chuvas no local nos próximos três dias, o que atrasa o trabalho.

O plano de evacuação inclui a drenagem da água que invadiu o local até que fique rasa o suficiente para viabilizar o salvamento.

Nesta quinta-feira (5), morreu o ex-mergulhador da Marinha tailandesa, Saman Kunan, de 38 anos, durante os esforços de resgate dos meninos. Ele levou suprimentos para o grupo, mas ficou sem oxigênio quando retornava para a entrada da caverna.

A morte de um militar experiente deixa claro os riscos do resgate dos meninos e do técnico, já que alguns não sabem nadar e todos terão que aprender noções básicas de mergulho. As autoridades querem evitar um plano de emergência que inclua uma saída precipitada.

Um dos mineiros que ficou preso em uma mina subterrânea no Chile por 69 dias, em 2010, enviou uma mensagem de esperança e destacou que a confiança em Deus faz toda a diferença em situações como essa.

Mario Sepulveda, apelidado de “Super Mario” por outros mineradores, acredita que as crianças serão resgatadas se nos unirmos em oração e o governo fizer todo o esforço possível. “Estamos orando por cada um de vocês, por cada uma de suas famílias e por essas crianças que enfrentam esse desafio”, afirmou.

Guiame

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...