'Ele vai escolher quando crescer', diz mãe sobre gênero do filho...

Mãe de um menino, Ana Paula Siewerdt, 37, conta como o filho Gael, de 1 ano e 7 meses, é confundido com menina por usar roupas e acessórios como calça saruel, chapéu, turbante e sandália. A jornalista afirma que ela e o marido, o psicólogo Anderson Martiniano de Souza, 43, criam o filho para ser livre de preconceitos. Neste depoimento, Ana Paula diz que Gael vai escolher o seu gênero quando crescer e, caso seja trans, terá o apoio dos pais

“Minha gravidez não foi planejada, eu e meu marido nunca tivemos o desejo de ser pais. Nossa rotina era bem agitada, gostávamos de viajar, passear, sair para comer, ter uma vida sem muito compromisso, achávamos que ter um filho iria limitar tudo isso. Com uma viagem marcada para o deserto do Atacama, marquei um check-up e uns exames ginecológicos. Ao fazer o ultrassom transvaginal, a médica do laboratório disse: ‘Eu não posso realizar esse procedimento’

Eu questionei: ‘Como assim?’. Ela respondeu: ‘Tem um bebê enorme aí dentro, provavelmente de uns quatro meses’. Desesperada, eu chamei ela de louca e levantei da maca com o aparelho e tudo, só lembro de ter dito: ‘Eu não posso estar grávida, eu não quero ter filho, isso não é verdade’. Ao contar a notícia para o Anderson, fomos à ginecologista e eu já cheguei perguntando se dava para abortar. 

Ela disse que não me aconselharia, porque eu correria risco de morrer. No dia seguinte, fizemos o ultrassom e descobrimos que era menino. Achei bom. Ser mãe de menina deve ser difícil, mulher sofre muito preconceito... Ler Mais 

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...