"Estou feliz por Deus me considerar digno de compartilhar Sua dor", diz pastor perseguido


O pastor foi espancado na cabeça e diz que ainda sente dores agudas. (Foto: Reprodução).



O pastor Harjot Sethi afirmou que não precisa ser tratado de forma especial, pois a perseguição contra cristãos não é novidade.
Um pastor indiano, que foi vítima de um ataque brutal realizado por extremistas hindus, disse em entrevista ao Morning Star News que não precisa ser tratado de forma especial pelo fato sofrer perseguição. Ele e os membros de sua igreja foram atacados com bastões de metal por uma organização fundamentalista enquanto evangelizavam no estado de Rajasthan.

"Eu nem consegui gritar de dor. Minha boca estava fechada enquanto eles me batiam", disse o pastor Harjot Singh Sethi. Ele sofreu graves lesões nas pernas e na cabeça durante o ataque que aconteceu no dia 16 de agosto. "Estou feliz pois o Senhor me considerou digno de compartilhar Sua dor. Eu não tenho que ser tratado especialmente porque eu sou perseguido. Meu Senhor foi crucificado, seus discípulos foram perseguidos, e a violência contra os seguidores de Cristo não é uma coisa nova. Isso aconteceria em algum momento mesmo", disse ele.

O jovem pastor e outros oito cristãos foram atacados no terraço da casa de Madan Lal Arora, onde 20 pessoas se reuniam para um culto. O agente da Casa da Polícia Jagdish Prasad disse que os assaltantes eram membros do grupo extremista hindu Bajrang Dal.

"Enquanto o pastor e os cristãos estavam orando, os ativistas nos acusaram de conversões forçadas", disse Prasad à Morning Star News. "Nós pudemos deter seis dos acusados, e a investigação está indo em frente".

O pastor Sethi, do distrito de Jalandar, no estado de Punjab, estava visitando Arora, uma professora no Rajasthan. "Primeiro foi planejado que nós fizéssemos as orações em nossa casa, mas na noite em que os crentes de outras aldeias já haviam chegado, deixamos o portão de entrada aberto para mais pessoas se juntarem a nós", disse a filha de Arora, Shikha Arora. "Foram apenas 40 minutos de adoração. Eu cantei hinos com meus amigos na frente da reunião, e notei dois homens sentados bem antes de mim. Não sabia que eles iriam nos atacar. Eles estavam sentados e quietos quando cantamos".

O momento do ataque
Segundo ela, o pastor Sethi se levantou para falar e iniciou uma oração, quando dois homens começaram a empurrar a congregação e o atacaram. "Quando os dois começaram a bater no pastor, havia um grupo esperando fora da casa que subiu as escadas e eles trouxeram varas de aço e bastões de madeira", disse Shikha Arora. "Nós pedimos a eles: ‘Por favor, não bata em nosso pastor. O que ele fez? O que nós fizemos para vocês? Ele falou contra qualquer líder ou qualquer religião? Por que você está batendo nele?’. Então, eles também bateram em nós", ressaltou.

O pastor disse à Morning Star News: “Um homem bateu em minha esposa e a empurrou, e ela caiu. As mulheres da reunião vieram nos cercar para nos proteger dos extremistas, mas os ele venceram. Já se foram duas semanas, mas ainda há uma dor aguda na minha cabeça. Como cristão, não tomarei isso como uma derrota. Meu Senhor é um rei sempre vencedor. Seu Evangelho será pregado", disse ele. "Nós vamos compartilhar o Evangelho nessa região com a permissão do governo em breve. Estamos fazendo arranjos para isso", finalizou.

Guiame

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...