4 motivos porque os namorados não devem fazer sexo antes do casamento

O sexo foi criado por Deus, é bom, prazeroso, todavia, segundo as Escrituras, tem um tempo certo para ser praticado e desfrutado
 
Vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o vosso nome, venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia dai-nos hoje.
 
Perdoa-nos as nossas dívidas assim como nós perdoamos aos nossos devedores. E não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Pois vosso é o reino o poder e a glória para sempre, amém!
 
O sexo foi criado por Deus, é bom, prazeroso, todavia, segundo as Escrituras, tem um tempo certo para ser praticado e desfrutado.
 
Pois é, vivemos dias onde a Palavra de Deus definitivamente tem sido relativizada. Em nome de uma espiritualidade liberal, alguns pastores tem defendido a tese de que o crente em Jesus pode ter relacionamento sexual com sua namorada desde que possuam um compromisso sério e que estejam pensando em casar. Nesta perspectiva inúmeros jovens tem ido para a cama com o seu parceiro acreditando assim que Deus os esteja abençoando, mesmo porque, o que importa afinal de contas é que eles se amam.
 
Outro dia um jovem me escreveu dizendo: "Pastor eu particularmente não gosto da ideia de um rapaz relacionar-se sexualmente com a namorada antes do casamento, mas, sei lá, tem gente que gosta."
 
Caro leitor, vamos combinar uma coisa? É muito mais do que gostar ou não gostar. Na verdade, o fato de eu achar que um jovem deva ou não deva relacionar-se sexualmente com a namorada não pode nortear as minhas decisões, mesmo porque, as Escrituras condenam a prática do sexo fora do casamento.
 
Isto posto, enumero quatro motivos fundamentais porque os namorados não devem fazer sexo antes do casamento:
 
1- Em 1 Corintios 7:8,9, Paulo orienta a igreja dizendo que é melhor com que o solteiro se case do que viver abrasado. 
 
2- A Bíblia não permite relações sexuais fora do matrimônio (1 Coríntios 6.18-7.2) e condena imoralidade como um pecado que afronta a santidade do Senhor.
 
3-  Deus instituiu o casamento para a nossa felicidade, plenitude e segurança, e que este deve ser honrado por todos. Na Bíblia existem inúmeros versículos que declaram o sexo antes do casamento como sendo um pecado (Atos 15:20, 1 Coríntios 5:1; 6:13, 18; 10:8, 2 Coríntios 12:21, Gálatas 5:19, Efésios 5:3; Colossenses 3:5, 1 Tessalonicenses 4:3; Judas 7).
 
4- As Escrituras ensinam que o sexo entre o marido e sua esposa é a única forma de relações sexuais que Deus aprova (Hebreus 13:4). O texto bíblico ensina que  o leito conjugal, deve ser conservado puro e sem mácula e que o Senhor julgará os imorais e os adúlteros."
 
Pense nisso!
 
Por  Renato Vargens
Guiame

É inevitável o escândalo, mas ai daquele por meio de quem ele vem

Não somos o que falamos; somos o que fazemos
O escândalo é uma pedra de tropeço para as pessoas. É uma conspiração contra o bom testemunho. 
 
É negar a fé não com palavras, mas com atitudes. É ser um ateu prático.
 
Jesus disse que o escândalo é inevitável, mas aqueles que provocam escândalos, estão debaixo de severo juízo.
 
A vida do cristão é sua mensagem mais eloquente. Não somos o que falamos; somos o que fazemos. 
 
Falar e não fazer já é um escândalo, mas falar contra o pecado em público e praticá-lo em secreto é uma abominação diante de Deus e uma pedra de tropeço diante dos homens. 
 
Acautelemo-nos, pois o pecado mais escondido na terra é um aberto escândalo no céu. 
 
Por Hernandes Dias Lopes

Irã afirma que o evangelho de Barnabé mostra que o islã é a verdadeira religião

O texto datado do século 5 diz que Jesus não foi crucificado e que ele profetizou a vinda de Maomé 
A agência de notícias iraniana Basij Press noticiou que o achado chamado de “Evangelho de Barnabé” vai colocar o cristianismo em colapso e provar que o islã é a verdadeira religião, pois seus escritos afirmam que Jesus não foi crucificado e que ele profetizou a vinda de Maomé.

Descoberto há apenas 13 anos, o texto encadernado em couro foi supostamente escrito entre os séculos 5 e 6 na língua siríaco, um dialeto aramaico falado na época.

As origens desse texto são desconhecidas, mas pelo que foi noticiado pela imprensa internacional o livro foi encontrado em 2000 por autoridades turcas que realizavam um trabalho de repressão a gangues acusadas de contrabando de antiguidades, escavações ilegais e posse de explosivos.

O Vaticano solicitou o livro para realizar uma inspeção, foi só então que o mundo cristão tomou conhecimento desse livro, mas muitas fontes dizem que se trata de uma propaganda meramente anticristã, descartando que haja veracidade no que está escrito no livro.

Entre os que não acreditam que este Evangelho de Barnabé seja verdadeiro está o analista de terrorismo Erick Stakebeck, que acusa os iranianos de quererem erradicar o cristianismo. “O regime iraniano está empenhado em erradicar o cristianismo por qualquer meio necessário, ainda que isso signifique executar cristãos convertidos, queimar Bíblias ou invadir igrejas”.

Quem também refutou a veracidade do livro encontrado foi o jornalista católico Phil Lawler, que notou que o livro foi escrito mais de 400 anos depois da morte de Barnabé. “Se o documento foi escrito no século 5 ou 6, não pode muito bem ter sido escrito por alguém que estava viajando com São Paulo cerca de 400 anos antes.”

“Deve ter sido escrito por alguém reivindicando representar São Barnabé. Devemos aceitar essa alegação?”, questiona ele.

GP

Começar Tudo Novamente

"E, por se multiplicar a iniquidade, o
amor de muitos esfriará" (Mateus 24:12).
Descrevendo os cristãos do primeiro século para o Imperador romano Hadrian, Aristides disse: "Eles amam um ao outro. Eles nunca deixam de ajudar as viúvas e nem de salvar os órfãos daqueles que os feriram.

Quando eles têm alguma coisa, oferecem, com alegria, para os que nada tem. Se eles vêem um estranho, como se fossem irmãos verdadeiros, os levam para casa. Eles não se consideram irmãos e irmãs na forma habitual, mas pelo Espírito, em Deus."

O que nos falta, hoje, para que vivamos o amor verdadeiro ensinado pelo Senhor Jesus? Por que não conseguimos reviver os tempos da igreja primitiva? A Palavra de Deus é a mesma, a unção que ela passa é a mesma, o Senhor da Palavra é o mesmo, só nós somos diferentes!

Está na hora de voltarmos ao início de tudo! Está na hora de, verdadeiramente, abrirmos o coração para o Senhor! Se o mundo é enganoso -- não somos do mundo! Se o ódio e a maldade têm se espalhado por todos os lugares -- em nós habita o amor de Deus! Se os interesses materiais tomaram conta das vidas e até de algumas igrejas -- nós somos espirituais, filhos de Deus, lavados pelo sangue de Jesus na cruz! Se as almas estão perdidas -- nós não estamos mais! Fomos achados e transformados pelo Espírito Santo do Senhor!

E qual a nossa tarefa, então? O que Deus espera de nós? Precisamos dar um basta na situação. Precisamos dar o primeiro passo para uma mudança total. Precisamos iluminar o mundo envolto em trevas para que nele comece a resplandecer a luz de Cristo, nosso Salvador.

Somos cristãos diferentes daqueles descritos por Aristides? Não! O Deus daqueles cristãos é diferente do nosso? Não! A vontade do Senhor para nós é outra, por estarmos em uma época diferente? Claro que não! E o que estamos esperando? Que o nosso irmão comece a viver diante do altar do Senhor? Que a outra igreja comece a proclamar a verdadeira Palavra e ensinos do Senhor?

Creio que a resposta de cada um de nós deve ser a mesma: "A mudança deve começar por mim."

Por Paulo Barbosa
Ministério para Refletir

Obrigado... Pelo Dia De Amanhã

"Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco"
(1 Tessalonicenses 5:18).
Felipe, um menino de sete anos, ficou muito feliz quando seu pai lhe disse que, no dia seguinte, iriam pescar juntos. à noite, quando seu pai foi lhe dar um beijo antes de dormir, Felipe lhe abraçou e disse: "Papai, obrigado por amanhã."

Quantas vezes dizemos obrigado pelo que Deus já nos deu ou pelo que fez por nós, tornando nossa vida abundante e abençoada? Quantas vezes já lhe dissemos obrigado pela transformação que Ele operou em nossas vidas desde que começamos a andar em Seus caminhos? Quantas vezes Lhe agradecemos por cuidar de nós, de nossa família e de nossa casa? E quantas vezes já lhe dissemos "obrigado" pelo que, sabemos, irá fazer por nós no futuro?

é muito comum aos que se relacionam mais de perto com Deus, orar pelas bênçãos recebidas e fazer pedidos por outras a serem alcançadas daquele momento em diante. Porém, raramente agradecemos, antecipadamente, pelas bênçãos que ainda não recebemos. E a forma daquele menino agradecer ao pai pelo que iria acontecer no dia seguinte deveria ser a nossa maneira de agir com nosso Pai celestial, demonstrando nossa fé e confiança em Suas promessas.

Quando agradecemos por aquilo que Deus fará, descansamos e esperamos com paciência. Quando descansamos diante do Senhor, deixamos a ansiedade de lado e de sofrer por antecipação. Quando deixamos de sofrer por causa de coisas que ainda não aconteceram, nossa vida é mais abundante e feliz.

Devemos nos alegrar com as bênçãos que ainda virão, da mesma forma com que nos alegramos com as já recebidas. Devemos nos regozijar com os sonhos a serem alcançados como se já tivessem sido realizados. A confiança no Senhor nos faz viver melhor e desfrutar da verdadeira felicidade em qualquer circunstância.

Você já agradeceu ao Senhor pelo seu dia seguinte?

Por Paulo Barbosa
Ministério Para Refletir

Datena liga morte de homossexual em boate gay a Marco Feliciano

Internautas se revoltaram com o apresentador que ligou a crítica ao homossexualismo com os crimes cometidos contra os homossexuais.

No programa Brasil Urgente desta terça-feira (28) o apresentador José Luiz Datena comentou a morte de um homossexual em uma boate carioca criticando a postura defendida pelo deputado Marco Feliciano que é contra a homossexualidade.

Datena teria dito que Feliciano defende casos como este. Internautas que acompanhavam o programa chegaram reproduzir a fala do apresentador no Twitter: “Datena diz agora no ar: ‘o que o Pr Marcos Feliciano defende é uma canalhice!’”, escreveu pastor Gracindo.

O rapaz morto na boate Queen, voltada para o público LGBT, é Luiz Antônio, um cabeleireiro de 49 anos. A boate diz que há testemunhas de que tenha sido um acidente dentro do banheiro, mas há quem descarte essa versão afirmando que ele chegou no hospital com marcas de agressão.

Enquanto o caso é investigado pela polícia, o apresentador da Band tentou ligar a homofobia com o discurso de religiosos, que assim como Marco Feliciano não aceitam a homossexualidade, causando grande revolta entre os internautas cristãos.

Ao saber que foi citado e ligado a um crime, Marco Feliciano escreveu algumas mensagens para Datena, dizendo que ele não aprova a violência. “Informaram que o Datena usou o assassinato de um homossexual em uma boate gay pra dizer que é culpa minha. Se for verdade é lamentável”, escreveu o deputado em seu microblog.

No site da emissora encontramos apenas a reportagem sobre a morte de Luiz Antônio, a Band não divulgou o vídeo com a critica do apresentador.

Fonte:
Gospel Prime

Marido de Eyshila conta testemunho da vitória contra as drogas

"Eu não sei se outra pessoa iria aguentar", disse ele referindo-se à força da esposa no momento mais difícil

 
Odilon Santos, pastor da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo no Largo do Bicão, em Vila da Penha, no Rio de Janeiro, contou seu testemunho no programa Verdade Gospel.

Ele é marido da cantora Eyshila e enfrentou um sério problema com drogas.

No início do casamento ele chegou a dizer para a esposa voltar para a casa dos pais, pois ele não tinha mais solução.

“A Eyshila é um presente de Deus pra minha vida. Ela é uma guerreira. Minha esposa, minha amiga e minha companheira. Eu não consigo me imaginar sem a minha esposa porque o que ela passou e o que ela guerreou para nós chegarmos até aqui hoje, eu não sei se outra pessoa iria aguentar", disse ele.

Assista ao vídeo do emocionante testemunho
de Odilon.



Fonte Guiame

Ministério jovem fará caravana´Tour of Hope`até o Chile para levar o Evangelho, em julho

Grupo já colaborou com a reconstrução de
 países afetados por catástrofes
Um grupo de dez jovens e adolescentes de Sorocaba/SP participará da caravana Tour of Hope que irá em julho ao Chile para testemunhar o Evangelho de Cristo.

Eles estão na expectativa para chegar à cidade de Iquique, no norte do Chile, para ajudar o trabalho desenvolvido pelos missionários Luiz César e Deise Queiroz, do Programa Esportivo Missionário (PEM), de Missões Mundiais.

Os jovens e adolescentes, que são da IB Vila Santana e IB Boas Novas, em Sorocaba/SP, atuarão juntamente com os missionários com atividades esportivas, KidsGames, artes e evangelismo. Eles têm recebido treinamento oferecido pelo Ministério de Missões da IB Boas Novas.

Um dos integrantes dessa caravana é Andrezza Almeida, que participou da sétima turma do projeto Radical Latino-Americano e tem ajudado no treinamento.
Tour of Hope
Criado em 2008, o Tour of Hope é coordenado pelo Pr. Marcos Grava, de Missões Mundiais, e é um projeto que tem aberto portas para o Evangelho. A iniciativa começou quando uma caravana de ex-jogadores cristãos brasileiros realizou jogos amistosos em países asiáticos e africanos.

Desde então, as equipes de voluntários do Tour of Hope já colaboraram com a reconstrução de países afetados por catástrofes, como o Haiti (terremoto em 2010) e o Japão (tsunami em 2011).

Escreva para tourofhope@jmm.org.br e fique por dentro da agenda de caravanas. Atletas, médicos, enfermeiros e educadores têm o perfil ideal para participar. Faça como os jovens de Sorocaba: participe de uma caravana voluntária Tour of Hope.

CpadNews

Especialistas aconselham como traduzir a Bíblia em contexto islâmico

A questão causou um grande reboliço há pouco mais de um ano, quando muitas pessoas criticaram o trabalho de tradução da Wycliffe e SIL, duas agencias especializada em traduzir a Bíblia para diferentes contextos culturais

Depois de envolver-se com a Aliança Evangélica Mundial (WEA), foi criado um painel 12 por especialistas de diferentes origens que fizeram conhecer as suas conclusões.

“Recomendamos que quando as palavras ‘pai’ e ‘filho’ se referem a ‘Deus o Pai’ e o ‘Filho de Deus’, se traduzam estas palavras sempre com palavras familiares equivalentes mais diretas no contexto cultural dos que estão recebendo“, diz o primeiro ponto do texto elaborado pelos especialistas.

O documento reconhece que “existe um potencial significativo de engano para as palavras ‘pai’ e ‘filho’ quando se aplicam a Deus em línguas marcadas por culturas islâmicas. Assim propomos acrescentar às palavras diretas ‘pai’ ou ‘filho’ a adjetivos explicativos como ‘Pai Celestial’, quando se refere a Deus Pai ou ‘Filho divino’, ‘Filho eterno’, ao definir Jesus.

O objetivo deve ser de ‘esclarecer’ o que a Bíblia esta dizendo e evitar confusões que danificam a ‘compreensão do evangelho por parte do leitor’ de origem muçulmana”.

Também é importante traduzir os textos tendo em conta ao conceito ‘Filho de Deus’, que toma diferentes tons ao longo do Novo Testamento. Os especialistas pedem que os tradutores ajudem ao leitor do contexto islâmico a discernir o significado profundo da expressão com esclarecimentos como ‘o Filho Ungido de Deus’ ou ‘o Real [da realeza] Filho de Deus’.

O grupo acredita que algumas polêmicas podem ter chegado porque em algumas versões da Bíblia foi ‘sobrecarregada a tradução para tentar resolver muitos significados e possíveis mal-entendidos. ’

Neste sentido e em referencia a metodologia, o painel propõe que se ‘exponha’ os materiais no processo da tradução a provas com pessoas de um contexto islâmico, com o objetivo de analisar sua reação aos textos de difíceis traduções.

Assim propomos diferentes abordagens para traduzir os termos ‘pai’ e ‘filho’ dependendo se o texto se dirige a crentes e convertidos (e com maior compreensão de conceitos como a Trindade), ou leitores que entram em contato com a mensagem pela primeira vez.

O painel tem participação de linguistas, teólogos, missiologistas e especialistas em Bíblias de diferentes partes do mundo, incluindo pessoas que vivem em contextos islâmicos. O grupo trabalhou independentemente e com o acordo prévio de que seus resultados não teriam que representar as opiniões da WEA.

Fonte: Portal Padom
Fé em Jesus

O Estado deve regular a religião?

Lei Geral das Religiões entra em debate no
Senado e divide opiniões. 
Em 2008, a alegria da Santa Sé gerou o desconforto das demais religiões que se viram à margem do acordo firmado entre o Brasil e o Vaticano, assinado pelo então presidente Lula. A decisão garante imunidades tributárias, ensino religioso católico em escolas públicas e prestação de serviços de assistência em hospitais e presídios.
 
De autoria do deputado George Hilton (PRB-MG), a Lei Geral das Religiões parece querer sanar essa lacuna de muitos direitos há um e nenhum direito aos outros. A PLC 160/2009 prevê a equiparação de direitos entre todas as religiões estabelecidas no país, retirando assim, o monopólio de benefícios fiscais que a igreja católica vem usufruindo nos últimos anos

                     As aparências enganam
A proposta visa regulamentar alguns pontos da Constituição para estabelecer mecanismos que assegurem o livre exercício religioso, a proteção aos locais de cultos e às liturgias e a inviolabilidade de crença, bem como o ensino da religião.

Aparentemente justo, o discurso isonômico proposto pela Lei Geral das Religiões deixa muitas lacunas sobre os limites da interferência do Estado nas instituições religiosas, por exemplo, ele garante a liberdade do local de culto, mas quando o assunto são manifestações fora dos templos – como o culto nas ruas, o texto não é claro.
 
O trabalho ministerial dentro de hospitais, asilos e presídios, bem como a restrição do apoio das igrejas a instituições filantrópicas também é confuso, aparentemente precisaria de autorização prévia da instituição pública para entrada de religiosos “O Estado abandonou absolutamente os presídios, os valores morais e éticos”, retruca o representante espírita na mesa, Flamarion Vidal, em defesa da atuação histórica das religiões junto aos desamparados.

Não há também uma definição clara e objetiva do que será classificado como religião, abrindo precedentes para que movimentos culturais étnicos se apropriem do título e usufruam do mesmo proveito que as demais instituições religiosas.

                  Tudo tem seu lado positivo
A lei garante reconhecer instituições religiosas como pessoas jurídicas. Isso significa isenção e imunidades tributárias à medida que se desenvolvam ações de assistência social, algo que igrejas já fazem sem ajuda do Estado há décadas.

                             O governo
A laicidade do Estado, ou seja, a neutralidade do Estado também foi ponto levantado pelos representantes das instituições governamentais, “Religiões não têm sido muito positivas no Brasil, precisamos de liberdade religiosa sem confundir o espaço do Estado e da religião”, afirmou Marga Stroher representante da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, deixando clara a posição do governo em relação à ação religiosa no país, a de total afastamento.

O debate aconteceu na última quinta-feira (23) na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, sob relatoria do senador Eduardo Suplicy (PT-SP), já foi aprovada na Comissão de Esportes e ainda falta passar por mais três. Foram convidados representantes das mais diferentes instituições:
 
Dom Raymundo Damasceno Assis, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB; Mohamad El Bacha, presidente da União Nacional das Entidades Islâmicas; Antonio Cesar Perri de Carvalho, presidente da Federação Espírita Brasileira; Luiz Antonio Constant Rodrigues da Cunha, Professor Titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ; Marga Janete Stroher, coordenadora da Política de Diversidade Religiosa da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República; Roberto Arriada Lorea, Juiz Titular do Juizado de Violência Doméstica Contra a Mulher de Porto Alegre –RS e Silvio Ramos Garcêz, conselheiro do Conselho Nacional de Umbanda do Brasil. Nenhum representante evangélico foi convidado.

Fonte: Renata Carvalho - Portal Fé em Jesus
Fé em Jesus

Como vivem os cristãos perseguidos na Nigéria

A única autoridade local é um chefe muçulmano
Um fato é comum na vida de Marian, Zeina e Samuel: os três são perseguidos unicamente por conta da sua fé cristã. Abaixo, conheça a história de cada um deles.

“Tínhamos percorrido um longo caminho, levando conosco alguns alimentos e a esperança de trazer conforto e encorajamento para três pessoas que precisavam muito. O itinerário era visitar as viúvas de Abdoulaye e Abakachi, dois cristãos que morreram em um ataque, em fevereiro, quando voltavam de um seminário. O terceiro que visitaríamos estava seriamente ferido por um suposto levante de membros do grupo islâmico extremista Boko Haram.

À medida que chegamos ao local, percebemos o isolamento e a dificuldade que o pequeno grupo de ex-muçulmanos sofre desde o cruel incidente. O governo da Nigéria tem movido esforços para controlar rigidamente a área ao leste, perto da fronteira. É comum que militantes do Boko Haram atravessem ali em direção a Camarões, para devastar a região. A única autoridade local é um chefe muçulmano, a delegacia de polícia mais próxima fica a cerca de 10 km da vila e o transporte público é raro.

Por conta do solo árido, não há nenhuma igreja e a decisão dos cristãos de seguir a Cristo foi recebida com grande hostilidade. Antes do fatídico dia, o grupo se reunia em segredo e sempre em locais diferentes. Após o ataque, como era de se esperar, a dificuldade aumentou para eles”, narrou um representante da Portas Abertas.

Marian
A primeira parada foi na casa da viúva de Abdoulaye, Marian, no lugar em que vive com seus sogros. Sua casa estava cheia de mulheres da vila, sentadas em esteiras, porém Marian não estava lá. De acordo com o costume local, ela deveria permanecer por trás da grande cortina de divisão do quarto, longe de todos.
 
Ali, Marian passa seus dias: come, dorme e respira a solidão absoluta, até que fique claro que ela não está grávida. Uma criança nascida após o período de observação habitual seria rotulada ilegítima.

Antes da morte de seu marido, cristãos visitavam Marian para lerem a Bíblia e orar juntos, já que ela é analfabeta. Porém, desde a morte de seu marido, ela foi completamente excluída de qualquer contato cristão. Agora também sofre pressão psicológica de outras mulheres que a acusam de estar sendo teimosa. "Se você e seu marido continuassem muçulmanos durante todo o tempo, ele ainda estaria vivo ", dizem ela.

Marian é mäe de 12 filhos e a perda de seu marido também teve um grande impacto sobre eles. A tristeza maior é sentida pelas circunstâncias: a viúva permanece sob um monitoramento constante das outras mulheres muçulmanas, que impede a presença dos colaboradores da Portas Abertas para conversar, orar com ela e, muito menos, encorajá-la com a Palavra de Deus.

Zeina
Na casa dos pais do falecido Abakachi, encontramos sua viúva Zeina em circunstâncias semelhantes. Ela também é mantida atrás da cortina e não tem contato com ninguém além da família e o acompanhamento feminino. Zeina tem quatro filhos.

Diante dos fatos, os colaboradores só puderam orar e confiar que as mulheres da aldeia honrariam a entrega de toda a ajuda de mantimentos trazidos para ajudar as viúvas, pois era obrigatório deixar com elas.

Samuel
Após a visita às viúvas, a Portas Abertas foi atrás de um ex-muçulmano que fora baleado na mão e nas costas durante o ataque.

Samuel ainda usa ataduras sobre as feridas e precisa ir ao hospital duas vezes por semana para o tratamento, pois foi recusado em ser mantido no hospital. Os médicos temem que, por sua presença ali, haja a possibilidade de se tornar um alvo do Boko Haram.

O cristão estava muito feliz em receber mais uma vez a Portas Abertas – a última vez foi no hospital. Expressando grande alegria em ter pessoas que não o conhecem indo encorajá-lo, lembrou-se de que “os cristãos são realmente membros de uma mesma família”.

Por causa da instabilidade local, ao final do dia, após o tempo de comunhão e oração, os visitantes foram embora. Como o governo não permite que as pessoas se encontrem depois do sol, era hora de ir. Saíram com os corações certos de que Deus iria mostrar a sua graça a esta frágil comunidade cristã.

"Deus, sustente a fé desses irmãos, apesar das dificuldades atuais, e continue a brilhar a luz do Evangelho nesta área. Senhor, que eles possam permanecer firmes e não voltem ao islamismo diante desses perigos! Brilhe a sua luz para que muitos possam ser libertados do jugo da tradição e da ignorância". Essa era a oração dos colaboradores da Portas Abertas em cada lugar que passavam.

Junto com a igreja local, a Portas Abertas está investigando opções culturalmente possíveis para cuidar das viúvas e os filhos dos falecidos Abdoulaye e Abakachi.

Pedidos de oração
• Apresente ao Senhor a vida dos ex-muçulmanos, que eles permaneçam firmes. Para que o o Senhor os encoraje, através do Espirito Santo.

• Peça especificamente pelas viúvas, pelos órfãos e pelo ex-muçulmano ferido, para que, mesmo em meio a esta onda de perseguição, não sejam desencorajados, mas que Deus os proteja da pressão psicológica que enfrentam.

• Interceda pelos ex-muçulmanos para que tenham a graça de viver o testemunho de Cristo através das circunstâncias difíceis e assim, outros se convertam.

• Ore pedindo sabedoria para a equipe da Portas Abertas que apoia essas famílias afetadas.

Fonte: Portas Abertas

Quantas Igrejas Evangélicas existem no Brasil?

Esta é uma pergunta de difícil resposta. Como ter um número exato num país tão grande e com tanta diversidade?

Podemos fazer uma estimativa a partir de dados fornecidos pelo IBGE e de números encontrados em algumas pesquisas realizadas nos últimos anos.

Quantidade de evangélicos no Brasil

Em 2000, o Censo Demográfico do IBGE contou 26.184.942 evangélicos no país e uma TCA (taxa de crescimento anual) de 7,43%. Isso significa que de 1991 a 2000 a cada ano houve um aumento de 7,43%.

Com esses números podemos fazer projeções para atualizar essas informações anualmente. Notem que esses números são "projeções" que poderão ou não ser confirmadas no próximo censo. Serão confirmadas se o crescimento anual de evangélicos permanecer estável, ou sofrerão alteração para baixo ou para cima de acordo com a diminuição ou aumento da TCA de evangélicos no país durante esta década.

Sendo assim, podemos dizer que, em 2004, os evangélicos seriam 34.872.210, ou seja 20,3% da população brasileira.

a parte em vermelho corresponde à projeção do número de evangélicos no Brasil

Média de freqüência nas igrejas
Em 2002, fizemos pesquisas em várias cidades do país de tipos diferentes, tanto grandes cidades, como cidades do interior e vilarejos. Essas pesquisas indicaram que 6,5% da população brasileira que se dizia evangélica frequentavam a igreja num domingo típico, o que correspondia a 70 pessoas por igreja.

Existem igrejas com freqüência muito maior, mas também existem igrejas com freqüência muito menor do que essa, portanto, 70 pessoas seria a média estimada de pessoas presentes num culto aos domingos.

Média de evangélicos por igreja
Nesse mesmo ano, 2002, a porcentagem de evangélicos no Brasil era 17,22% o que nos leva a concluir que:


70 pessoas corresponde a 6,5% de evangélicos que freqüentam os cultos aos domingos


se 70 corresponde a 6,5%, quantos correspondem a 17,22% da população que seria evangélica no país?


dividimos 17,22 por 6,5 e multiplicamos por 70, chegamos ao número de 185,44

Podemos usar a média de 185 evangélicos por igreja para estimar o número de igrejas no Brasil até reavaliar o tamanho médio das igrejas e frequência.

Á medida que a igreja cresce, a razão membresia/freqüência tende a cair.


Número de igrejas
Dividindo o número de evangélicos em 2004 (34.872.210) pela média de evangélicos por igreja (185), concluímos que em 2004 teríamos aproximadamente 188.498 igrejas evangélicas no Brasil.

Número estimado de igrejas plantadas a partir de 2000


Com esses números, podemos fazer cálculos para nos fornecer uma estimativa do crescimento numérico das Igrejas Evangélicas no Brasil.



Fonte: IBGE
Análise e Gráficos: SEPAL Pesquisas

Cristã eritreia revela como é participar de uma igreja subterrânea

Misgana vive na Eritreia, nação em que 45% da população é cristã, 10ª colocada na Classificação de países por perseguição. Ela compartilhou com representantes da Portas Abertas como é ter de adorar a Deus em segredo

"Como você sabe, as nossas igrejas estão fechadas", diz ela (na Eritreia, todas as igrejas evangélicas estão fechadas desde uma lei em 2002. Mais de 2.800 cristãos estão na prisão, e seus familiares não têm notícias deles há meses e anos. Leia mais aqui).

"Assim, somos obrigados a nos reunir no subsolo das casas. Alguns irmãos cedem seus lares voluntariamente para que possamos adorar a Deus. Nós prestamos culto ao Senhor em quartos e cozinhas abaixo do chão. O que sinto falta de quando éramos livres para exercer nossa fé em Cristo publicamente, é de poder cantar com alegria, em voz alta. Agora, só podemos sussurrar. Imagine o quão difícil é para nós! Queremos expressar nossa felicidade no Senhor, mas não podemos. Mesmo assim, ele ouve o nosso sussurro, ele está sempre conosco”, afirma Misgana.

Ela continua: “Nossos olhos estão fixos em Jesus, nada mais. Ore pelos cristãos na Eritreia, para que possamos adorar a Deus livremente algum dia, de alguma forma. Nós queremos dar glórias a ele em nossa cidade, nos reunir e nos alegrarmos nele. Essa é a minha oração. Ajude-me através da sua intercessão”.


Ser membro de uma igreja subterrânea ou participar de uma reunião cristã na Eritreia é um crime grave. Todos os dias, cristãos eritreus arriscam suas vidas, sob pena de serem presos, unicamente para dizer a Jesus o quanto eles o amam.

FontePortas Abertas Internacional
TraduçãoAna Luíza Vastag

Marcha para Jesus leva mais de meio milhão ao centro do Rio

Aos poucos eles começaram a chegar. Fiéis vindos de diversos pontos da cidade, de diversas denominações.
 
Céu azul, temperatura agradável, na casa dos 25 graus. Tudo preparado para a grande festa da cidadania cristã começar.
 
Por volta das 14h, fiéis lotavam a Avenida Presidente Vargas. O grande exército de Deus estava formado, preparado para marchar.
 
A marcha percorreu partes das avenidas Presidente Vargas e Rio Branco, e nove trios elétricos embalaram mais de 500 mil pessoas, que se concentraram na Cinelândia, onde havia uma mega estrutura montada para dar início ao show com diversas atrações e uma palavra de fé e motivação dos pastores Silas Malafaia, Jabes Alencar, Marcus Gregório e Marco Antônio Peixoto.
 
Os louvores ficaram por conta de Thalles Roberto, André Valadão, Aline Barros, Pregador Luo, Eyshila, Davi Sacer, Ministério Apascentar de Louvor, Bruna Karla, Nani Azevedo, David Quinlan, Renascer Praise, Rachel Malafaia, Comunidade Evangélica da Zona Sul, Flor de Lis, Anderson Freire e Gospel Night.
 
Veja o vídeo: 

 
Informações Verdade Gospel

DIP 2013 - Oração

Após o DIP, a Portas Abertas sempre lança uma campanha de oração para que as igrejas participantes continuem intercedendo pelos cristãos perseguidos.

Quando visitamos esses irmãos e perguntamos sobre o que eles mais precisam, a resposta é sempre a mesma: "Por favor, ore por nós".

A oração é o que os sustenta.
As outras ações são consequências da oração, pois quando oramos nos aproximamos mais de Deus e Ele fala conosco. Ele nos leva a amar e a agir em favor daqueles que Ele também ama. Este ano, como ação pós-DIP, haverá uma campanha de 30 dias de oração pelas mulheres da Igreja Perseguida. São milhões de irmãs nossas que têm pagado um alto preço por amarem a Jesus Cristo. Milhares são viúvas ou mães de mártires. Outras são evangelistas e líderes em locais onde pregar o evangelho resulta em prisão, opressão e até morte.

Elas precisam ser lembradas e fortalecidas, para que o evangelho continue a se expandir nos lugares mais obscuros do mundo.

Levante sua igreja em oração pelas milhões de cristãs espalhadas pelo mundo que não têm liberdade e a possibilidade de servirem a Jesus Cristo como nós temos. No Afeganistão, muitas mulheres são queimadas com ácido quando seus maridos descobrem que elas se converteram à fé cristã.

Em outros lugares do Oriente Médio, muitas meninas são abusadas pelo pai durante anos sem que a família saiba. Quando o irmão descobre, ele também passa a abusar da irmã. E quando o pai resolver contar que a menina não é mais virgem, a família decide matá-la.

Na Nigéria, existem milhares de viúvas e mães da Igreja Perseguida, que perderam seus entes queridos porque eram seguidores de Cristo Jesus.

Vamos defender essas mulheres em oração. Vamos nos unir a essas cristãs perseguidas e fortalecê-las no Senhor.

Vamos nos unir a elas e nos tornar um com elas.

Fonte Portas Abertas Brasil (DIP)

Como surgiu a organização cristã "Portas Abertas"

Saiba como tudo começou 
A Portas Abertas teve início quando um jovem holandês, chamado Anne van der Bijl , ou Irmão André, como mais tarde seria conhecido no mundo todo, distribuiu uma maleta cheia de literatura cristã para alguns jovens em Varsóvia.

Quando jovem, Anne van der Bijl foi um soldado holandês implacável e ousado. Ao cair em uma emboscada, durante a Guerra de Independência da Indonésia, levou um tiro no tornozelo. Durante o tempo em que se recuperava na enfermaria, começou a ler a Bíblia, entregou sua vida a Cristo e se comprometeu, fazendo a seguinte oração: “Senhor, se mostrares o caminho, eu o seguirei. Amém”.

Daquele dia em diante, o jovem soldado decidiu estudar em uma agência missionária. Ouviu de muitos professores que aquele lugar não era para ele, mas mesmo assim não desistiu. Ao término do curso, em 1955, foi convidado para participar de um Festival da Juventude Comunista, na Polônia.

Durante o festival, Anne viu algo que não esperava. Encontrou cristãos que sofriam muito sob o regime comunista. Ali, ele descobriu que muitos professavam sua fé viviam em segredo e precisavam desesperadamente de Bíblias. Foi aí que Anne ficou conhecido como Irmão André, a partir de um chamado de Deus em seu coração, seguido das palavras de Apocalipse 3.2: “Esteja atento! Fortaleça o que resta e que estava para morrer”.

A distribuição daquele material àqueles cristãos marcou o humilde começo da Portas Abertas com o Irmão André. Hoje, a organização atua em mais de 50 países e tem a visão de fortalecer a Igreja Perseguida e apoiar os cristãos locais que vivem em territórios hostis, para que eles possam continuar a propagar o evangelho ao maior número possível de pessoas ao seu redor.

Fonte Portas Abertas Brasil

Ore pela igreja perseguida

"A oração feita por um justo pode muito
em seus efeitos." Tiago 5.15-16
Na Bíblia, o apóstolo Tiago nos ensina no versículo acima esta verdade espiritual, e nós, da Portas Abertas, praticamos e cremos no poder da oração.

Muitos cristãos que vivem sob perseguição nos relatam que as orações têm sido o sustento que os faz permanecer firmes mesmo em meio a tão forte tribulação, pois Deus os têm consolado, socorrido, abençoado, protegido e confortado em diversos momentos críticos. São relatos marcantes da fidelidade do Senhor em estar com seus filhos durante todo o tempo.

Assista ao vídeo de um dos testemunhos mais marcantes da Portas Abertas sobre o poder da oração:
Vamos Orar
Pensando em incentivar a Igreja Livre, ou seja, a comunidade de cristãos que tem liberdade de culto, a orar por nossos irmãos perseguidos, a Portas Abertas Brasil edita mensalmente o boletim “Vamos Orar”, encartado junto com a revista mensal e também disponível no site (clique aqui para ver os pedidos do mês corrente).

Paulo nos lembra em Efésios 6 que “a nossa luta não é contra pessoas, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais” (v.8), e “tendo isso em mente”, a Portas Abertas “está atenta e perseverando na oração por todos os santos” (v.12).

Entendemos que os cristãos que vivem sob perseguição enfrentam forte oposição espiritual e necessitam que a Igreja os cubra com suas orações. Essa é a maior contribuição que você, como cristão, pode oferecer!

Fonte Portas Abertas Brasil

Grupo 'sem religião' cresce especialmente entre jovens e se torna desafio a igreja

Quando desembarcar no Rio de Janeiro em julho deste ano para participar da Jornada Mundial da Juventude, principal evento internacional da Igreja Católica voltado para o público jovem, o papa Francisco talvez se sinta um tanto deslocado.

E não apenas pela forte presença de evangélicos no Rio (uns 25% da população do Estado), mas também porque a periferia carioca é um dos lugares do país onde há mais gente que diz não ter religião.

As periferias de cidades como Recife, Salvador e São Paulo também abrigam um contingente de não religiosos superior à média nacional, de acordo com estudo da FGV (Fundação Getulio Vargas).

A orientação não religiosa está se tornando cada vez mais comum entre os jovens, o que leva especialistas a apontar o fato como um desafio tão ou mais importante que o avanço evangélico para o catolicismo.

"O movimento mais preocupante para a igreja não é o de quem muda de religião, mas o de quem simplesmente não se interessa por ela", diz Dario Rivera, professor da Universidade Metodista de São Paulo que coordena o grupo de pesquisa Religião e Periferia na América Latina.

"O que nós estamos vendo é que, nos mesmos bairros de baixa renda onde há uma proliferação de igrejas pentecostais [evangélicas], uma quase colada na outra, há muita gente que diz não ter religião", conta.

São lugares aparentemente improváveis, como bairros rurais de Juiz de Fora (MG), a favela do Areião, em São Bernardo do Campo, e os pontos mais pobres do bairro de Perus, na capital paulista.

Improváveis, isto é, quando se assume a equação entre baixa renda e alta religiosidade.

"A verdade é que essa é uma hipótese consensual que nunca foi testada", declara Rivera. Para o pesquisador, essas comunidades de baixa renda têm uma relação muito pragmática com a religião, escolhendo a igreja que lhes oferece assistência ou, no caso das mulheres, o culto onde podem achar um marido "direito", por exemplo. Resolvidos esses problemas, a frequência religiosa não é mais necessária.

"TOTALFLEX"
Desse ponto de vista, a flexibilidade das igrejas evangélicas acaba fazendo com que elas abocanhem mais ovelhas desgarradas do rebanho católico, diz André Ricardo de Souza, professor do Departamento de Sociologia da UFScar (Universidade Federal de São Carlos).

"Além do discurso mais objetivo, como o uso de slogans do tipo 'aqui o milagre acontece', essas igrejas estão abertas todos os dias da semana, praticamente o dia todo. Você entra e resolve seu problema, enquanto a igreja católica da paróquia passa a maior parte do tempo fechada", afirma o pesquisador.

Segundo Rivera, os sem religião nas comunidades pobres também se explicam pela revolução nos costumes: grande liberdade sexual, uniões provisórias e outros elementos que não batem com a moralidade religiosa tradicional.

A situação do Brasil é única por combinar um grande avanço dos evangélicos com o dos sem religião. No caso dos evangélicos, o fenômeno também é importante no Chile e na Guatemala, mas em menor grau, diz Rivera. Já os não religiosos têm representação expressiva na Argentina (11%) e no Chile (8,3%).

A questão levantada por quase todo mundo, claro, é que diferença um papa latino-americano pode fazer nesse cenário. "É claro que um papa latino-americano tem um impacto. Não digo que reverta o aumento dos evangélicos, mas talvez faça o ritmo diminuir", afirma Souza.

Rivera é mais pessimista. "Podem até acontecer mudanças na liturgia [nos rituais]. Mas o problema é que nada no perfil do papa Francisco indica que ele mudará a relação da igreja com a modernidade, e esse que é o grande problema."

Fonte: Folha de SP - Reinaldo José Lopes
Sepal

DIP 2013- Um com eles

A cada ano, a Portas Abertas escolhe um tema que norteia toda a sua comunicação nesse período.
Em 2013, o tema é "Um com eles".
De acordo com o texto de Romanos 12.4-5, percebemos que um membro do corpo não pode fazer nada sozinho. É necessária uma parceria para que o corpo viva em harmonia. Um não é mais importante que o outro, pelo contrário, "cada membro está ligado a todos os outros".

Também em I Coríntios 12.25-26, a Bíblia ensina a importância da unidade, "a fim de que não haja divisão no corpo, mas, sim, que todos os membros tenham igual cuidado uns pelos outros". E, claro, a alegria de um membro é a alegria de todos, assim como o sofrimento de um é o sofrimento de todo o corpo.

Por isso, quando um cristão é perseguido, torturado ou morto por causa de sua fé, todos nós, da igreja que é livre e não enfrenta tamanha hostilidade religiosa, devemos sofrer com eles.

Os cristãos perseguidos não são heróis. São homens e mulheres como nós, que sentem medo e insegurança, mas vivem sua fé de forma tão intensa a ponto de encarar a morte, que nos ensinam como perseverar em meio a muitas dificuldades. Muitos, infelizmente, não suportam a pressão e acabam negando Jesus. Você consegue imaginar seu filho sendo ameaçado de morte bem à sua frente? Ou sua esposa, ou seu marido?

Eles vivem uma realidade muito distante da nossa, mas na oração podemos nos aproximar deles. Podemos nos unir a eles. Podemos ser um com eles por meio da intercessão e da ajuda nos projetos em que a Portas Abertas atua, para amenizar o sofrimento dessa parte do Corpo.

Distribuição de Bíblias e materiais cristãos, treinamentos para pastores e líderes, além de professores, ajuda socioeconômica (como pequenos empréstimos, para a abertura de negócios), cursos de alfabetização, socorro emergencial em caso de catástrofes naturais e apoio jurídico aos cristãos presos injustamente – tudo isso faz parte dos projetos que a Portas Abertas realiza em favor da Igreja Perseguida. Todas as doações e recursos passam por auditoria anual e os doadores têm acesso aos resultados.

Envolva-se nesta causa e seja um com eles!

Portas Abertas Brasil

Crescimento de jovens evangélicos chega a 70% no estado de São Paulo e chega a 3° no mundo

Dados foram revelados pelo último censo do IBGE
O crescimento de jovens evangélicos chega a 70% nos últimos anos em uma região do estado de São Paulo, Brasil. Os dados foram revelados pelo último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os números da pesquisa apontam para 338 mil moradores jovens que declararam ter relação com alguma igreja evangélica na região do ABCD - que compreende a região industrial, com os municípios de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul e Diadema. Com a faixa etária de até 29 anos, o grupo era 236 mil pessoas no ano de 2000.

“Esse crescimento também é atrelado a uma abordagem mais jovem, um público que ficou afastado por muito tempo. No final dos anos 1980, começo dos 1990, começou um movimento gospel que trouxe uma linguagem muito mais voltada para jovens, com músicas, por exemplo”, explicou Magali do Nascimento Cunha, professora do Curso de Teologia da Universidade Metodista de São Paulo, ao jornal ABCD.

“É uma linguagem que não é apenas jovem, mas uma cultura em que ser cristão não é ser ultrapassado, mas que pode ser algo moderno também”, complementou a pesquisadora.

O Censo Demográfico foi divulgado em 2012. No Brasil, o aumento do número de evangélicos chegou a 61% em 10 anos. A queda percentual de católicos foi considerada histórica pelos pesquisadores. O estudo revelou ainda que os jovens brasileiros são muito religiosos e estão em 3° lugar no mundo.

A maior população evangélica é a do estado de Rondônia, com 33,8%. A região com menos adeptos da religião é a Serra Gaúcha, onde algumas cidades apresentam apenas 1% da população. O estado do Rio Grande do Sul mostra um crescimento de aproximadamente 3% ao ano, menos da metade da média brasileira de 7,4% de evangélicos ao ano.

“Quando os evangélicos eram em torno de 13 milhões tínhamos 880 missionários trabalhando em missões transculturais. Depois de pouco mais de 20 anos somos 45 milhões com apenas 3.200 missionários transculturais. A partir do ano 2000, o crescimento caiu vertiginosamente. Hoje existe apenas um aumento de 3,5 % em números de missionários enviados anualmente”, publicou em artigo sobre o tema a instituição evangélica Servindo Líderes e Pastores (Sepal), ressaltando que o crescimento não chegou ao campo missionário.

O assunto já foi destaque da revista Veja, que apontou o Brasil como um dos países com maior população evangélica do mundo, apesar de ser a segunda religião, ficando atrás apenas do Catolicismo.

Fonte: Christian Post

Domingo da Igreja Perseguida acontece no dia 26 de maio, participe


Leve para sua igreja materiais para a conscientização de que existem milhares de cristãos sendo perseguidos por acreditarem em Jesus

Mais de 4.900 igrejas evangélicas estarão participando do Domingo da Igreja Perseguida (DIP) que acontece no dia 26 de maio.

O DIP é uma iniciativa promovida pela Portas Abertas com o objetivo de conscientizar e mobilizar a Igreja brasileira sobre a realidade de cristãos que sofrem com a perseguição religiosa.

Ao inscrever sua igreja, o pastor ou líder se compromete a falar sobre o assunto da forma que achar melhor, podendo usar teatro, promover eventos e até mesmo colaborar com o ministério Portas Abertas levantando uma oferta.

Mas o mais importante é levantar uma oração pelo fortalecimento dos nossos irmãos que enfrentam a perseguição por acreditarem em Jesus Cristo.

Interessados em participar podem acessar o site do Domingo da Igreja Perseguida e receber o material para trabalhar este tema com a sua igreja.

Acesse: www.domingodaigrejaperseguida.org.br/

Gospel Prime

Posso todas as coisas naquele me fortalece?

Uma interpretação correta do texto pode
mudar a sua filosofia de vida para sempre
Posso todas as coisas naquele que me fortalece. 
 
1. Posso voar?
2. Jogar melhor do que o Messi?
3. Pilotar um 747 sem fazer curso?
4. Determinar que amanhã comprarei um BMW e uma mansão em Bocca Ratom?
5. Ser o melhor cirurgião, mesmo não sendo medico?
6. Comer um boi pela guampa?
 
O que eu posso então? Posso ser feliz em toda e qualquer situação, mesmo se não conquistar os itens da lista acima e o que mais eu sonhei para mim.
 
Uma interpretação correta do texto pode mudar a sua filosofia de vida para sempre.
 
A interpretação correta fará com que Deus consiga operar em você o querer e o realizar.
 
A interpretação errada fará você voar para além da atmosfera terrestre e tentar chegar na estratosfera, uma área onde você não está pronto para ir.
 
Interpretação errada fará com que você pense estar operando em Deus o querer e o realizar.
 
Por  Ubirajara Crespo
Guiame

As leis do Antigo Testamento são legalismo hoje?

O importante é servir a Deus com alegria, não
ser um cristão rebelde na casa do Senhor
A carta aos Gálatas (2.1-19; 3.10,11) é um dos maiores documentos da Bíblia sobre fé e liberdade cristã. Sem esse texto, toda a Igreja estaria mergulhada em ritos e dogmas judaizantes.

Entretanto, mesmo assim, algumas igrejas apregoam o legalismo farisaico e querem parecer-se com os judeus. Com isso, têm contaminado a pureza do evangelho e perturbado a fé dos cristãos, o que, consequentemente, tem impedido que muitos conheçam a verdade de que é Cristo quem liberta.

Como o apóstolo Paulo e a Bíblia tratam da questão do legalismo? Depois de 14 anos de conversão, Paulo voltou a Jerusalém para fazer a defesa do seu apostolado e levou consigo Barnabé, um cristão de origem judaica, e Tito, um cristão de origem gentia, que o ajudaram na evangelização dos gentios (Atos 11.22,24; Gálatas 2.1).

Os judeus cristãos acreditavam que Jesus era o Messias e aceitaram-no como Salvador, mas pensavam que os gentios deveriam circuncidar-se e obedecer à Lei mosaica, para serem salvos.

Por isso, Paulo voltou a Jerusalém para enfatizar que ninguém seria justificado diante de Deus por sua obediência (parcial e imperfeita) à Lei, e sim por Cristo, que obedeceu integralmente à Lei e foi entregue como sacrifício em nosso lugar, a fim de que fôssemos perdoados e justificados diante do Pai celestial: Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé de Cristo e não pelas obras da lei, porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada.  Gálatas 2.16

A suprema revelação do evangelho está em uma pessoa: Jesus Cristo, e não em códigos de leis, rituais e costumes de denominação ou igreja evangélica. Deus deu a Lei, mas alguns querem inventar mais regras para “ajudar” o Senhor.

Em algumas igrejas, por exemplo, a mulher não pode cortar o cabelo nem usar batom ou calça comprida, pois os legalistas afirmam que não existe sã doutrina sem bons costumes. Por causa disso, cristãos são excluídos ou não ocupam determinados cargos na igreja.

A evidência da fé cristã, porém, não é a obediência a dogmas ou códigos de lei humanos, mas sim o fruto do Espírito (Gálatas 5.22), que nos assegura as boas obras da fé. Portanto, para que Deus seja glorificado, temos de produzir o fruto do Espírito (Gálatas 5.22).

Se os legalistas querem realmente seguir a Lei, deveriam deixar de ser hipócritas e respeitar a Lei como um todo. Afinal, Tiago exortou: Porque qualquer que guardar toda a lei e tropeçar em um só ponto tornou-se culpado de todos (2.10).

Agora, note o que Paulo diz em Colossenses 2.20-23: Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como: não toques, não proves, não manuseies? As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens; as quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum, senão para a satisfação da carne. Logo, ordenança humana e costumes religiosos não ajudam ninguém a alcançar a santificação.

Por isso, não devemos submeter-nos ao legalismo barato imposto por homens. Destaco, então, a resposta chave para o legalismo: Porque, em Cristo Jesus, nem a circuncisão, nem a incircuncisão têm valor algum, mas a fé que atua pelo amor (Gálatas 5.6).

Não estou ensinando nenhum cristão a rebelar-se contra sua igreja e seu pastor. Quero apenas trazer um esclarecimento sobre o legalismo. Caso não esteja satisfeito com os costumes de sua igreja nem feliz com o seu pastor, procure outra denominação.

O importante é servir a Deus com alegria, não ser um cristão rebelde na casa do Senhor. Não saia criticando a igreja nem arrume confusão com o pastor, pois isso é sinal de rebeldia. Agindo assim, você acabará atraindo maldição para sua vida.
   
Por- Silas Malafaia

500 Anos


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tags

(767) Cristãos Perseguidos (519) Cristãos (515) Bíblia (485) Intolerância Religiosa (362) Israel (333) Evangélicos (302) igreja (263) Reflexão (247) apocalipse (192) oração (181) Homosexualismo (177) catolicismo (151) Rede Record (146) homofobia (146) Irã (138) escatologia (132) Missões (131) Evento Gospel (128) Silas Malafaia (124) pecado (119) Política (112) islan (110) ateus (109) Religião (105) judeus (105) Milagres (103) Natal (102) Aborto (101) Ahmadinejad (91) esporte (91) Criança (90) Testemunho (85) globo (77) guerra (72) Salvação (70) Perdão (68) Morte (64) pastores (64) Aline Barros (59) Religiosidade (56) Yousef Nadarkhani (56) PL122 (55) Amor (53) adoração (48) heresia (47) Drogas (41) Prosperidade (41) festival promessas (41) Judaísmo (39) Thalles Roberto (39) campina grande (39) Apostasia (37) carnaval (36) Idolatria (34) mulçumanos (34) Estados Unidos (33) Família (33) Maconha (31) adoradores (29) Shows (28) Catástrofes (26) Hipocrisia (25) esperança (22) Confiança (19) Mentira (19) Alegria (18) Nasa (18) Páscoa (17) DIP (16) Oriente Médio (16) Rei David (16) adversidade (16) consciência cristã (16) BAND (15) Conforto (15) Paz (15) Pena de Morte (15) Pornografia (15) Promessa (15) Sofrimento (14) Suicídio (14) BBB (12) Graça (12) Tatuagem (12) obediência (12) benção (11) dia das mães (11) impureza (11) Ansiedade (10) Rio +20 (10) livro (10) masturbação (10) Catástrofe (9) Desobediência (9) Filho pródigo (9) Justin Bieber (9) Perlla (9) Jotta A (8) Pedro Leonardo (8) Whitiney Houston (8) filho de crente (8) sony music (8) Darwin (7) Eutanásia (7) Hackers (7) Perigo (7) Senadores (7) União (7) livre arbítrio (7) presença de Deus (7) Perfeição (6) cura pela palavra (6) alienígenas (5) lei da palmada (5) Aline Barros mostra sua filha (4) Cegueira Espiritual (4) Kaka (4) Purgatório (4) escolhas (4) texto e contexto (4) torá (4) vasco (4) Gratidão (3) Ressentimento (3) Segurança (3) Semeadura (3) Sodomia (3) o Caminho (3) servos (3) vigilância (3) Cristo Redentor 80º aniversário (2) Guinnes Wolrd Records (2) Harold Camping (2) Impossiveis (2) Pressa (2) Sonho de infância (2) mundial da juventude (2) Flórida (1) Galardão (1) Michel Teló (1) Redenção (1) impios (1) recall (1) vingadores (1)

Uma Reflexão sobre a Crise no Brasil