Religiosidade exibicionista: uma tendência


Templo de Salomão (IURD), em São Paulo. (Imagem: RadioC)

A tendência moderna é inventar um tipo de Religiosidade regada com exibicionismo e milagres.


Então o Diabo o conduziu à Cidade Santa, e colocou-o sobre a parte mais alta do templo e desafiou-lhe: “Se tu és o Filho de Deus, joga-te daqui para baixo. Pois está escrito: ‘Aos seus anjos dará ordens a teu respeito, e com as mãos eles te susterão, para que jamais tropeces em alguma pedra". (Mt 4:5-6)

No Pinaculo, satanás ofereceu a Jesus um modelo eclesiástico muito usado na construção de estruturas religiosas modernas. Tudo recheado com vastas quantidades de ostentação, poder, prosperidade e influência. Ambas oferecidas com grande entusiasmo.ma o negócio religioso é tratado como patrimônio particular de gestão empresarial e familiar.

Este pináculo foi agregado a templos feitos de pedra e não em templos feitos por Deus. Tentáculos invisíveis, mas capazes de penetrar na alma dos seus súditos saem do coração daquele que se assenta na sala do trono.

A sala dos sonhos de domínio foi reformada por dentro e embutida, sorrateiramente, no Templo de Jerusalém. Como se fosse parte do conjunto todo.

Jesus apontou para aquele pinaculo, ou sala, onde foi levado para ser tentado e profetizou que dele, não restaria pedra sobre pedra.

Este tipo de templo não será arrebatado, mas fará parte da massa falida cujo destino previsto por Pedro é ter os seus elementos se abrasados e desfeitos (1Pd. 3.12).

Muitos líderes religiosos olham para os seus templos construções como se fossem a sua sala de troféus onde exibem suas medalhas, taças e diplomas. Paulo não construiu templos e disse aos Coríntios que eles (pessoas redimidas) eram as únicas cartas de apresentação que poderiam ser apresentadas diante do trono de Deus.

Guiame

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...