Leão passa aperto em cova de Daniéis





Imagine o aperto de um leão preso em uma cova com um monte de servos de Deus como Daniel.
Dn 6.21. "Então Daniel falou ao rei: ó rei, vive para sempre. O meu Deus enviou o seu anjo, e fechou a boca dos leões, e eles não me fizeram mal algum; porque foi achada em mim inocência diante dele; e também diante de ti, ó rei, não tenho cometido delito algum".

Dario, ouviu estas palavras vindas de dentro de uma cova, onde nem ele mesmo tinha coragem de entrar. Vieram dos lábios de Daniel, a quem condenou à morte, por causa de um edital, que proibia adoração a deuses importados de outras nações, principalmente Israel.

Este edital, no entanto, recebeu uma cláusula de excessao: "que todos temam e tremam diante do Deus de Daniel", disse Dario, o homem mais poderoso da época. Esta cláusula foi acrescentada depois, que Dario viu Daniel ser liberto da morte certa.

Dario estava acostumado a impor liturgias, costumes e crenças, onde seus suditos, bem ao contrário de Daniel, estavam acostumados a participar de um tipo de liturgia, que poderia incluir tremores e outros gestos indicativos de respeito. Tinham duas escolhas: incorporar estas posturas durante os rituais realizados nos templos ou servir de comida para os leões.

Daniel não obedeceu este edital e foi condenado a passar uma noite com os leões, e tratado como nutritiente do Pet Shop do imperador. No entanto, foi difícil para aqueles leões conviver com uma pessoa tão perigosa quanto um homem de Deus. Afinal, quem rugiu fino e tremeu diante do Deus de Daniel, foram os leões.

Dario, porém, impactado pelo modus vivendis de Daniel torcia pelo seu livramento.

Dn 6.20. E, chegando-se à cova, chamou por Daniel com voz triste; e disse o rei a Daniel: ó Daniel, servo do Deus vivo, dar-se-ia o caso que o teu Deus, a quem tu continuamente serves, tenha podido livrar-te dos leões?

Meu irmão, não sei se você e eu temos, com Deus, o mesmo nível de comprometimento, que Daniel tinha. Talvez, se passarmos por situações tão desafiadoras como esta, tremeremos como geléia, fazendo com que a história termine de forma diferente.

Fazer declarações positivas, enquanto tudo parece estar bem, qualquer um faz, mas é dentro de uma cova cheia de leões, que o verdadeiro homem de Deus aparece.

Dê mais uma olhada no final dessa história: "Com isto faço um decreto, pelo qual em todo o domínio do meu reino os homens tremam e temam perante o Deus de Daniel; porque ele é o Deus vivo, e permanece para sempre; e o seu reino nunca será destruído; o seu domínio durará até o fim".

É claro, que o domínio de Jeová será eterno, não porque Dario assim o decretou. A Eternidade faz parte da essência de Deus.

Guiame

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...