Incidência de catástrofes no céu e na terra devem crescer nos próximos anos

Terremotos e sinais no céu aumentarão no
século 21 dizem especialistas
De acordo com um estudo encomendado pelo governo dos EUA aos geólogos Thomas L. Holzer e James Savage, o cenário dos próximos anos não é nada animador. No material recém-publicado, os estudiosos fizeram uma retrospectiva dos terremotos que causaram mais de 50.000 mortes, considerados catastróficos, desde o ano 1500 d.C.

A constatação é que mais do que nunca pessoas morrerão no século 21 por causa de terremotos. Os motivos são aumento o previsto da população neste século e a tendência de crescimento no número e na intensidade de sismos.

Após correlacionar estatisticamente o número de terremotos catastróficos em cada século, os pesquisadores projetam cerca de 21 grandes tremores de terra até o fiam do século XXI. Será 3 vezes mais que os ocorridos no século 20. O número de fatalidades neste século podem mais que dobrar, chegando a cerca de 3,5 milhões.

O diretor associado do Instituto de Análise de Riscos Naturais doa EUA, David Applegate diz que medidas preventivas podem ser tomadas, mas é impossível negar que as perdas serão enormes. Quatro terremotos catastróficos já ocorreram desde o início do século 21, incluindo o terremoto (e tsunami) de 2004 na Indonésia o terremoto no Haiti, em 2010. Estima-se que cada um matou mais de 200.000 pessoas.

Se os cientistas olham com desânimo para os eventos na terra, alguns teólogos acreditam que deverá crescer o número de “sinais no céu”. Em fevereiro um meteoro de 10.000 toneladas caiu sobre a Rússia, matando mias de mil pessoas. No mês passado um asteroide gigantesco passou perto demais da Terra. Outro incidente que recebeu ampla cobertura, por exemplo, foi um raio que atingiu a Basílica de São Pedro, poucas horas depois de o papa Bento XVI anunciar sua renúncia.

Citando passagens bíblicas sobre sinais e maravilhas nos céus, teólogos têm falado sobre o cumprimento de profecias contidas nas Escrituras. O rabino Jonathan Cahn, autor do best seller “The Harbinger” e do DVD “O Julgamento de Isaías 09:10″ disse ao WND: “Nós sabemos que estamos nos últimos dias. Os sinais são evidentes – o retorno dos filhos de Israel para sua terra, os conflitos crescentes no Oriente Médio, o aumento do conhecimento do homem, a proliferação imoralidade e uma apostasia que parece tomar conta de todo o mundo”.

Cahn é um judeu, pastor e rabino da igreja messiânica Beth Israel e presidente do ministério Esperança Mundial de Jerusalém. Para ele, o mundo está passando por um “momento crítico de transição”. “Enquanto observamos o declínio espiritual e físico de países antes majoritariamente cristãos… há inúmeras referências a sinais e maravilhas na céus em toda a Escritura”. Joel 2:30-31, Lucas 21:25-26, além do livro do Apocalipse são lembradas por ele.

Um dos líderes mais influentes da Igreja Ortodoxa Russa, maior grupo cristão da Rússia, o Bispo Metropolitano Feofan acredita que a queda do meteoro foi uma clara mensagem divina. “A
Bíblia Sagrada diz que Deus nos envia sinais e avisos por meio de calamidades naturais… foi um lembrete para os moradores dos Urais e do resto do mundo que todos nós vivemos em um mundo frágil e imprevisível “, disse ele em um comunicado amplamente divulgado na Rússia mês passado.

O Associated Press diz que eventos que tiveram menos repercussão ocorreram poucos dias depois em Cuba e na Califórnia, com luzes brilhantes e “bolas de fogo” sendo vistas na atmosfera que não foram explicadas pelas autoridades. A NASA confirmou através de seu site que em fevereiro “algumas rochas espaciais grandes entraram na atmosfera da Terra”. O professor de física Peter Brown, especialista em meteoros da University de Western Ontario, disse que o meteoros não são novidades, mas estranha o fato de que nem os melhores telescópios terem conseguido prever que eles se chocariam contra a Terra.

O pastor batista Carl Gallups, é um autor de livros sobre profecias e apresenta um programa de rádio voltado ao ensino nas Escrituras. Ele diz que “não se pode negar que estamos vivendo em tempos bíblicos proféticos. Alguns dos sinais principais mostram o cumprimento de Daniel, capítulo 12, como aumento da tecnologia e das profecias de Ezequiel 38 e 39; com Israel sendo restaurado, mas sempre cercado por inimigos que ameaçam destruí lo… podemos certamente dizer que estes podem perfeitamente ser prenúncios dos últimos dias, conforme as profecias”.



Com informações WND, USGs, Prophecy News.

Gospel Prime

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...