Suprema Corte dos EUA aprova casamento gay e pastores protestam: "Vai contra a natureza humana"

Estados Unidos - Líderes evangélicos, como Russell Moore, Franklin Graham e John Piper lamentaram a decisão do tribunal dos EUA, que aprovou o casamento entre pessoas do mesmo sexo, em uma votação de 5 a 4 nesta sexta-feira (26).

A Suprema Corte decidiu nesta sexta-feira (26) aprovar o casamento gay nos Estados Unidos em uma votação de 5 a 4. A decisão histórica derrubou a proibição do casamento entre pessoas do mesmo sexo em 13 estados e veio como uma preocupação para muitos cristãos, que acreditam que o casamento deve ser reservado para o relacionamento entre homem e mulher.

Líderes evangélicos agora estão se manifestando em resposta à decisão, que mudou a história americana para sempre.

Russell Moore, presidente da Ética e Comissão de Liberdade Religiosa da Convenção Batista do Sul exortou os cristãos a não entrarem em pânico.

Em um blog publicado no site 'Washington Post', Moore escreveu: "A Suprema Corte pode fazer muitas coisas, mas não pode considerar Jesus como alguém que ainda está no túmulo. Jesus de Nazaré ainda está vivo. Ele ainda está chamando o universo em direção ao Seu Reino".

Ele continuou: "A igreja vai precisar se articular nos próximos anos com relação ao que acreditamos sobre o casamento. Não podemos supor que as pessoas concordam conosco, ou mesmo nos entendam. 

Não vamos simplesmente falar sobre o casamento em termos de valores, cultura ou o florescimento humano. Vamos falar sobre o casamento da maneira que Jesus e os apóstolos nos ensinaram - ligado ao próprio evangelho, uma imagem da união de Cristo com a sua Igreja (Ef 5:32)".

A Associação Evangelística Billy Graham e o presidente da Missão 'Bolsa do Samaritano', Franklin Graham disse que o Supremo Tribunal não tem as autoridades a redefinir o casamento.

"Com todo o respeito ao tribunal, isto não define o casamento e, portanto, ele não tem direito de redefinir o casamento", escreveu Graham em sua página no Facebook.

"Muito antes de o nosso governo existir, o casamento foi criado por Aquele que criou o homem e a mulher, o Deus Todo-Poderoso e Suas decisões não estão sujeitas à revisão de qualquer tribunal de origem humana. 

Deus é claro sobre a definição de casamento em Sua Santa Palavra: 'Por isso o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua esposa, e eles se tornarão uma só carne' (Gênesis 2:24)", destacou Graham.

Tony Perkins, presidente do Conselho de Pesquisa da Família, também condenou a decisão.

"Cinco juízes da Suprema Corte anularam os votos de 50 milhões de americanos e exigiram que o povo americano se afaste de milênios de história e da realidade da natureza humana", protestou.

"Nenhum tribunal pode derrubar a lei natural, a Natureza e o Deus da Natureza, saudada pelos signatários da nossa Declaração de Independência como a própria fonte da Lei, que não pode ser usurpada pelo decreto de um tribunal, ainda que seja a Suprema Corte dos Estados Unidos", concluiu Perkins.

Evangelista e fundador do ministério 'DesiringGod.org', o pastor John Piper lamentou o quebrantamento dos Estados Unidos em seu blog.

"Minha sensação é que não nos damos conta de que uma calamidade está acontecendo ao nosso redor. A coisa nova - nova para a América, e nova para a história - não é a homossexualidade. Este pecado está aqui desde que foram todos quebrados na queda do homem", disse.

"O que é novo também não é a celebração e aprovação do pecado homossexual. O comportamento homossexual tem sido explorado, deleitado, celebrado na arte, por milênios. O que há de novo é a normalização e institucionalização disto. Esta é a nova calamidade".

guiame

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...