Cresce o número de evangélicos que apoiam o casamento gay, segundo pesquisa


Houve um aumento do apoio ao casamento gay por evangélicos nos últimos dez anos. (Foto: Getty Images)



Uma pesquisa constatou o aumento do apoio ao casamento gay por evangélicos nos últimos dez anos.

Nos últimos anos houve um aumento no número de evangélicos que apoiam o casamento gay, segundo uma nova pesquisa publicada nesta segunda-feira (26) pelo Pew Research Center.

O estudo foi realizado em junho com mais de 2.504 pessoas que vivem nos Estados Unidos.

Dividindo a análise entre evangélicos brancos e negros, grupos que são vistos de maneira distinta no país, a pesquisa constatou que houve um aumento do apoio ao casamento gay em ambos conjuntos religiosos.

O apoio entre os evangélicos brancos mais que dobrou em comparação com uma década atrás, quando 14% eram a favor do casamento gay, passando para 35% nos dias atuais. O número de protestantes negros que apoiam o casamento gay aumentou de 24% em 2007 para 44% hoje.

Entre outros grupos religiosos, os pontos de vista sobre o casamento gay continuam se diferindo. A maioria dos católicos (67%), protestantes tradicionais (68%) e cristãos independentes (85%) apoiam o casamento legal entre homossexuais.

Por outro lado, a maioria dos evangélicos brancos se opõem ao casamento gay (59%), enquanto os protestantes negros estão divididos em suas opiniões (44% a favor, 50% contra).

Embora a maioria dos evangélicos brancos sejam contra a união homossexual, mais jovens deste grupo se tornaram favoráveis: 47% dos evangélicos que formam a Geração X e Y apoiam o casamento gay, em comparação com 29% em março de 2016. Já a opinião dos evangélicos brancos mais velhos não sofreu nenhuma alteração.

No campo da política, a pesquisa revela que houve um aumento inédito do apoio ao casamento gay entre membros do Partido Republicano dos EUA, conhecidos por serem contra o aborto, casamento gay, pesquisas em célula-tronco e eutanásia. 

“Pela primeira vez, a maioria dos republicanos não se opõe à permissão do casamento legal entre gays e lésbicas”, avaliou o instituto de pesquisa em seu relatório.

Segundo o estudo, 48% dos republicanos se opõem ao casamento gay, enquanto 47% é a favor. Em 2013, o número de oposição era de 61% contra o apoio de 33%.

Liberdade religiosa em ameaça
Enquanto evangélicos americanos aumentam seu apoio ao casamento gay, os EUA tem assistido diversos casos judiciais em que os donos de empresas cristãs foram condenados por se recusarem a prestar serviços para casamentos entre homossexuais.

Um desses casos aconteceu em fevereiro de 2017, quando a florista Barronelle Stutzman foi considerada culpada perante a Suprema Corte de Washington após se recusar a vender flores para um casamento gay.

De acordo com o pastor Russell Moore, presidente da Comissão de Ética e Liberdade Religiosa da Convenção Batista do Sul, a militância LGBT está atacando a liberdade religiosa na América.

“Há uma espécie de pressão para marginalizar as instituições religiosas, até o ponto onde elas não podem expressar o que acreditam. Eu acho que não é apenas perigoso para as pessoas religiosas, eu acho que é perigoso para pessoas não-religiosas também”, disse Moore.

O evangelista Franklin Graham também acredita que os cristãos americanos que se opõem à agenda LGBT estão sendo perseguidos e marcados como alvos por agirem de acordo com suas convicções bíblicas sobre a sexualidade.

“Não é só colocar um foco no que está acontecendo ao redor do mundo, mas o que está acontecendo nos EUA, onde os cristãos estão sendo perseguidos, mas de uma maneira diferente”, disse Graham. “Não é com uma arma ou uma espada, mas eles estão sendo forçados a abandonar suas empresas, porque não apoiaram a agenda de gays e lésbicas”.

Guiame

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...