Bebê morre, mas veja o que acontece em 10 minutos! CHOCANTE

Amy Flynn passou por um dos momentos mais difíceis de sua vida após o nascimento de sua filha Lilia. A menina nasceu sem respirar, e os médicos a consideraram morta. 

De acordo com informações do site Dailymail, Amy ficou desesperada ao saber da situação. Após dez minutos de angústia, a pequena Lilian voltou a respirar para a alegria da mãe

Por causa da falta de oxigênio logo após o nascimento, a menina hoje temparalisia cerebral, mas os pais afirmam que o mais importante é ter Lilia, o tesouro da família, viva, ao lado deles, conta Amy. 

— Estamos muito felizes que ela sobreviveu. Nada é mais importante do que isso. Vamos trata-la com todo o amor do mundo

Mesmo com uma gravidez normal, a pequena nasceu sem respirar nem se mexer, mas felizmente a bebê conseguiu retomar a vida e voltar a respirar

Os médicos disseram que, por conta da falta de oxigênio, a menina talvez não consiga andar

Amy conta que queria que o parto fosse normal, por isso não tomou nenhum tipo de remédio e estava na piscina, dentro do hospital, para aguardar a chegada da filha. 

— Eu sabia que seria doloroso, mas tinha certeza que valeria a pena

Segundo a mãe, quando Lilia nasceu, ela estava completamente branca e não se movia, e foi então que as enfermeiras chamaram o médico para tentar ressuscitar a menina. 
— Eles a levaram para outro quarto para tentar ressuscitá-la e a única coisa que podíamos fazer era esperar. Não tenho como explicar como aqueles dez minutos demoraram. Ouvi-la chorar foi o som mais bonito que já ouvi na vida

Os pais não puderam segurar Lilia por cinco dias, já que ela teve de ficar isolada na incubadora, para evitar qualquer dano cerebral. 

— Fiquei bastante decepcionada. Fiquei nove meses com ela na barriga e não podia nem encostar em minha filha. Felizmente poucos dias depois ela foi liberada

A menina não consegue engatinhar, e demanda um pouco mais de atenção dos pais. Ela passa por terapias para desenvolver melhor a fala e os movimentos básicos. 

— Sei que a recuperação é difícil, mas nós queremos dar o melhor para que ela chegue a andar. Segundo a mãe, um dos maiores sonhos da menina é brincar com os primos no parquinho. 

— Estamos lutando para que ela reaja bem aos tratamentos, para poder se juntar às outras crianças da idade dela em um futuro próximo

Amy ressalta que não quer que a filha perca nenhum momento por causa da paralisia. 
— Quero deixar que ela faça tudo que quiser e vou estar do lado dela para o que ela precisar.

Fonte:R7

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...