Arqueólogos encontram promessas de Deus ao Seu povo em pergaminhos do Mar Morto

Os fragmentos incluem informações escritas sobre algumas das
promessas de recompensas para aqueles que obedecem os 10
mandamentos de Deus, como se encontra no Livro de Levítico.
Arqueólogos anunciaram a publicação de mais de 25 fragmentos de manuscritos do Mar Morto, com cada um deles apontando trechos da Bíblia hebraica, que remontam quase 2.000 anos.

Os fragmentos incluem informações escritas sobre algumas das promessas de recompensas para aqueles que obedecem os 10 mandamentos de Deus, como se encontra no Livro de Levítico.

Segundo o site 'Live Science' ('Ciência Viva'), os fragmentos encontrados nas cavernas de Qumran na Cisjordânia, são partes dos livros de Gênesis, Êxodo, Levítico, Deuteronômio, Samuel, Ruth, Reis, Miqueias, Neemias, Jeremias, Joel, Josué, Juízes, Provérbios, Números, Salmos, Ezequiel e Jonas.

Os textos dos fragmentos foram publicados em dois livros, ou seja, "Seleções das Cavernas: Rolos do Mar Morto e artefatos da Coleção Schøyen" e "Coleção Fragmentos de Manuscritos do Mar Morto no Museu".

A coleção Schøyen, em especial, mostra fragmentos do livro de Levítico, nos quais Deus promete recompensas para aqueles obedecerem os 10 Mandamentos e guardarem o sábado.

"Se você andar de acordo com as minhas leis, guardar os meus mandamentos e implementá-los, então eu concederei chuvas a seu tempo, de modo que a terra será produtiva, com as árvores do campo e os seus frutos", diz parte do fragmento, traduzido por Torleif Elgvin.

"Vou conceder a paz na terra e você poderá deitar-se, sem ser perturbado por qualquer pessoa. Eu vou exterminar as bestas da terra e nenhuma espada atravessará a sua terra", continua o fragmento. "Vou olhar com favor sobre você e o farei fértil e multiplicando-vos".

Os pergaminhos são alguns dos mais antigos manuscritos bíblicos conhecidos na existência e foram originalmente escondidos em 11 cavernas no deserto da Judeia algo em torno de 68 aC, com o objetivo de protegê-los dos exércitos romanos.

Eles foram descobertos em uma série de buscas entre 1947 e 1956, no sítio arqueológico de Qumran, enquanto pesquisadores desenterravam milhares de fragmentos de cerca de 900 manuscritos.

O canal de TV a cabo 'History Chanel' assinala que não se sabe exatamente quem escreveu os pergaminhos do Mar Morto, embora os estudiosos acreditem que eles foram produzidos pelos essênios, uma grupo judaico devoto que viveu na Judeia, enquanto a região estava sob domínio do Império Romano.

Os pergaminhos foram cuidadosamente preservados e foram alvo de grandes esforços por parte do museu nacional de Israel e do Google, que investiram na digitalização destes fragmentos e os disponibilizaram on-line para todo o mundo em 2011, compartilhando com o público, informações importantes sobre as origens do cristianismo.

Michael Holmes, diretor executivo do Museu da Iniciativa Estudiosos da Bíblia, assegurou que, tão emocionante quanto as publicações mais recentes, é também o fato de os cientistas ainda realizarem testes nos fragmentos em questão para garantir que eles não sejam falsos.

"Os resultados serão incorporadas em nossas futuras exposições do museu, convidando os visitantes a entenderem e se envolverem com questões relacionadas à avaliação de autenticidade desses documentos", disse Holmes.



Fonte: GuiaMe

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...