Forças iraquianas "libertam Tikrit do Estado Islâmico, diz premier"

Exército, milícias e polícia tomam prédios do governo no centro de cidade natal de Saddam; ainda há confrontos no local

BAGDÁ - O primeiro-ministro do Iraque afirmou na televisão estatal do país que a cidade de Tikrit foi tomada das mãos do Estado Islâmico. Anteriormente, fontes do Exército afirmaram apenas que a maior parte da cidade natal do ex-ditador Saddam Hussein havia sido tomada, incluída a sede do governo provincial. O local era uma das principais áreas dos extremistas no país.

— Estamos em pleno controle de Tikrit, e ahsteamos a bandeira iraquiana. Os jihadistas que estavam no local morreram ou foram expulsos — relatou Haider al-Abadi. — Obrigado aos esforços do Exército e dos voluntários populares que conseguiram com que cumpríssemos esta marca histórica.

Iraqi forces drive Islamic State out of #Tikrit: PM pic.twitter.com/17J9w6skJ7— Zaid Benjamin (@zaidbenjamin) March 31, 2015

Foram anunciadas mais cedo as recuperações de áreas ao sul, a oeste e no centro da cidade, como a sede do governo provincial. Segundo o Exército, ataques aéreos e um avanço da força conjunta liberaram o complexo de governo pela noite. Continuam sendo relatados confrontos no entorno, no entanto. 

De acordo com o governo, dois comandantes do EI fugiram e "vários outros" acabaram mortos na ofensiva.

O processo de tomada de Tikrit leva quase um mês, após atrasos por conta do uso de bombas espalhadas pela cidade e a destruição de vias centrais de acesso.

A operação marcou a maior mobilização de forças no país contra o grupo extremista, com mais de 30 mil homens em ação. Milícias locais, grupos sunitas moderados e xiitas e até a polícia participaram da ação.

Alguns combatentes de milícias xiitas que apoiam o Exército iraquiano — entre eles, um general iraniano — se retiraram na semana passada da ofensiva, após o início dos bombardeios pelos EUA e a coalizão que enfrenta os extremistas na região. Eles acusaram a Casa Branca de querer "roubar a vitória", segundo alguns líderes xiitas citados por agências.

Antes da ofensiva, Tikrit tinha mais de 200 mil habitantes. A cidade é considerada um local-chave para o início de um processo pela reconquista de Mossul, outra cidade ainda mais importante em mãos dos jihadistas. 

Lá, o grupo chocou a comunidade internacional ao destruir sítios arqueológicos e vestígios de culturas e civilizações ocidentais.

Agências Internacionais/OGlobo

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...