Extremistas brasileiros juram fidelidade ao Estado Islâmico; Autoridades temem atentado nas Olimpíadas

A poucos dias do início das Olimpíadas no Rio de Janeiro, um grupo extremista islâmico brasileiro declarou apoio ao Estado Islâmico.

A revelação foi feita pelo SITE Intelligence Group, que se dedica ao monitoramento de publicações feitas por terroristas nas redes sociais e/ou aplicativos de troca de mensagens.

O canal Ansar al-Khilafah #Brazil no aplicativo de mensagens Telegram teve sua atividade de apoio ao Estado Islâmico revelada em uma série de posts da diretora do SITE, Rita Katz.

“Um canal no Telegram chamado Ansar al-Khilafah #Brazil postou uma promessa de fidelidade ao líder Baghdadi, do Estado Islâmico”, diz o tweet do SITE Intelligence Group.

“A declaração de fidelidade ao EI é a primeira de um grupo na América do Sul. Preocupante: canais de línguas ocidentais (inglês, português, espanhol, alemão, etc) vem demonstrando drástico aumento em tamanho e engajamento”, acrescentou.

Rita Katz destacou que a declaração de fidelidade ao Estado Islâmico a poucos dias do início das Olimpíadas é um fator preocupante. O SITE (sigla em inglês para “Busca por Entidades Terrroristas Internacionais”) já havia informado em junho sobre a formação recente de um serviço de informação sobre o Estado Islâmico em português.

De acordo com informações da revista Exame, em 2004 Rita Katz foi elogiada pelo FBI por suas contribuições para investigações contra o terrorismo, e em 2007 o SITE foi creditado por encontrar os primeiros vídeos de Osama bin Laden após três anos sem nenhuma pista do terrorista.


Ver imagem no Twitter




Ameaça real

Um brasileiro foi apontado pelo serviço de inteligência francês como o responsável por organizar um ataque contra a delegação do país no Rio de Janeiro.

Na última quarta-feira, 13 de julho, um novo relatório oficial da agência de inteligência da França foi apresentado à imprensa, com declarações do chefe da Direção de Inteligência Militar (DRM), general Christophe Gomart, sobre os “indícios de que um brasileiro poderia estar por trás dos ataques”.

Não se sabe se essa pessoa teria recebido treinamento pela internet ou em bases do Estado Islâmico no oriente médio. De acordo com informações da agência ANSA, é provável que ele estivesse fora do Brasil e já tenha sido detido.

A Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) elevou o risco de atentado terrorista no país durante as Olimpíadas, e o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, anunciou que o contingente de soldados da Força Nacional de Segurança terá um reforço de mil homens de São Paulo para a segurança do Rio de Janeiro.


0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...