Satanista pede que motorista do Uber desligue música gospel e é expulsa do veículo; Entenda

Uma passageira que não queria ouvir música gospel foi obrigada pelo motorista a desembarcar do veículo cadastrado no Uber após dizer que era satanista.

O caso mobilizou as redes sociais, porque a passageira publicou um vídeo no Facebook para reclamar do motorista. Na descrição do vídeo, ela relatou o que havia acontecido.

Eliza Schinner, contrabaixista, solicitou uma viagem pelo aplicativo Uber na madrugada da última quinta-feira, 14 de julho. O motorista que atendeu ao chamado ouvia música gospel no rádio do veículo.

A musicista insistiu que o motorista trocasse a música ou desligasse o rádio, e argumentou que não queria ouvir gospel por ser satanista. Nesse momento, o associado do Uber perdeu a paciência.

“O quê? Tá maluca, garota? Sai do meu carro agora!”, teria dito o motorista, segundo o relato de Eliza. Ela argumentou dizendo que não sairia pois estava pagando e não era obrigada a ouvir música religiosa.

“Sai do meu carro agora! Você falou o nome de Satanás dentro do meu carro. Não admito isso. Vai sair é agora!”, teria afirmado o condutor, que parou o veículo em um posto do bairro de Rio Comprido, na zona norte do Rio de Janeiro (RJ).

“Gente! Este motorista de Uber de Jesus saiu freando o carro, cantando pneu que nem um louco. Fui obrigada a sair do carro no meio do Rio Comprido, bairro onde nenhum ser humano do Rio anda sozinho às 2h da manhã, do nada! O motorista chegou a fingir que ia pegar uma arma quando saiu do carro. Gritou que nem um louco”, acusou Eliza.

De acordo com informações do jornal O Dia, a passageira reclamou com o Uber, e a empresa a procurou, com um pedido de desculpas e informando que as providências seriam tomadas para que o comportamento do motorista não se repetisse.

Eliza usou as redes sociais para dizer que, independente do ocorrido, continuará utilizando Uber e que maus profissionais existem tanto nele quanto em táxis: “Não sou ‘baba-ovo’ de Uber, nem ‘hater’ de taxistas. Sou uma usuária de ambos os serviços, mesmo considerando o Uber infinitamente melhor no tocante ‘preço’ […] Assim como já levei um tapa na cara de um taxista homofóbico, desta vez fui expulsa de um Uber por um motorista ditador religioso. Gente ignorante, intolerante e doida existe em qualquer lugar, e a frente de qualquer volante”, escreveu.

Nos comentários, uma enxurrada de críticas foi feita à passageira: “Pelo amor de satã, gente! Desrespeito é me obrigar a escutar música gospel. Eu respiro música, estudei música desde criança, e não sou obrigada a enfiar lixo na minha orelha”, respondeu.

O Uber divulgou uma nota dizendo que esse não é o padrão defendido pela empresa: “Definitivamente esta não é a experiência que a Uber deseja oferecer a seus usuários. Este tipo de comportamento não é tolerado”.

Veja o vídeo do momento que o motorista pede que a passageira desembarque:




Fonte: Gospel Mais

Um comentário:

  1. O satanismo original pregava uma filosofia de liberdade individual do ser humano. Não tinha nada relacionado com suposta adoração a entes sobrenaturais: nem deuses, nem diabos. Dentre outras ideias, o satanismo contrariava fortemente os dogmas e princípios morais da Igreja. Daí se pode concluir o porquê da ira dos religiosos e toda a jesusada futebol clube.

    ResponderExcluir


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...