Missionários pregam em meio a guerra de tribos e testemunham conversões


Moradores de Papua Nova Guiné costumam se pintar para guerras e rituais. (Foto: Portal Photos - Fábio Elias)



O casal de missionários Imie e Amy Mark se consideram pessoas sempre "à disposição do Reino" em seu serviço como missionários em Papua Nova Guiné, por meio da ministério 'Ethnos360'.

Amy e seus dois filhos mais novos, tiveram a oportunidade de passar parte de suas férias de primavera no norte de Wahgi, em Papua Nova Guiné, visitando outras famílias de missionários afiliados ao 'Ethnos360' e pregando o Evangelho para as pessoas de lá.

Durante sua visita, eles souberam sobre as recentes batalhas entre duas aldeias vizinhas. Infelizmente, os conflitos começaram porque uma das partes se recusa a emprestar uma quantia equivalente a menos de 2 dólares para outra e a discussão acabou resultando em uma verdadeira guerra entre as aldeias, segundo o missionário Imie contou em seu blog.

Para escapar da guerra, alguns moradores de uma das aldeias fugiram e encontraram refúgio na casa dos missionários que estavam hospedando a família de Amy.

Enquanto estes aldeões estavam se refugiando naquela casa, foram convidados a participar de estudo bíblico, no qual Amy ensinou princípios básicos sobre as Escrituras, desde a Criação do mundo até vinda de Cristo, que morreu e ressuscitou para salvar a humanidade e trazer a libertação do pecado.

O poder daquela Palavra e do Espírito Santo tocou vários daqueles aldeões que estavam lá.

"Dois daqueles homens creram naquela mensagem e se tornaram novos irmãos em Cristo ali mesmo!", contou Imie.

"Eles voltaram para a sua aldeia e disseram a suas famílias e outros que todos precisavam ouvir aqueles ensinamentos porque era algo tão verdadeiro e diferente de qualquer coisa que eles já tinha ouvido antes", acrescentou.

Enquanto Amy e seus filhos ainda estavam lá, descobriram que um daqueles novos crentes, Wallup, tinha sido diagnosticado com câncer de fígado, já em um estágio terminal.

Imediatamente Amy foi visitar Wallup e família, acompanhada pelos missionários que a hospedavam e outros cristãos locais.

"O missionário disse à família que ele sabia que eles queriam culpar alguém pela morte daquele homem (na verdade, ele não sabia exatamente que seria culpado por aquilo, mas alguns dos parentes de Wallup já estavam planejando culpar a segunda esposa daquele homem enfermo)", contou Imie.

"Ele continuou a explicar que essas coisas acontecem porque o pecado entrou no mundo com Adão e Eva, e embora os cristãos que conheciam Wallup estivessem tristes pelo fato daquele homem estar morrendo, eles sabiam para onde ele estava indo. Ele estava indo ao encontro de Jesus, mas isso ainda era tido como verdade para o resto das pessoas naquela família e naquela tribo. Então ele disse a todos que queria ensinar a todos ali sobre a Bíblia e os encorajou a escutar aquela mensagem", explicou o missionário em seu post.

Poucos dias depois, Wallup realmente acabou falecendo, mas o sentimento entre os cristãos locais não era apenas de tristeza e sim também de gratidão.

"Agradecemos pelo fato de o fim ter vindo rapidamente para ele, sem dor, pois não há acesso fácil para cuidados aqui, mas estamos ainda mais agradecidos por ele ter tomado a decisão de se entregar a Cristo antes de morrer", diz Imie.

"Agora, a igreja de North Wahgi já está planejando retomar um alcance para esta área ... por favor, ore com a gente para que muitos possam participar, ouvir e responder ao Evangelho".

Guiame

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...