Vídeo de mulher de minissaia caminhando em local histórico causa furor e investigação na Arábia Saudita

Autoridades na Arábia Saudita estão investigando uma mulher que postou um vídeo de si mesma usando uma minissaia e um top em público enquanto passeia por um conhecido monumento do país.

A mulher, uma modelo identificada como "Khulood", compartilhou o registro em que caminha pelo forte histórico de Ushayqir.

O vídeo gerou polêmica nas redes sociais. Alguns usuários pediram que ela fosse presa por desrespeitar o restrito código de vestimenta do país muçulmano conservador.

Outros sauditas saíram em defesa da mulher, elogiando sua "coragem".

As mulheres na Arábia Saudita têm de usar vestidos longos e soltos em público, conhecidos como "abayas", além de um véu, se forem muçulmanas. Elas também não podem dirigir e não podem conviver com homens com os quais não tenham relação de parentesco.

No vídeo, inicialmente compartilhado no Snapchat durante o fim de semana, Khulood é vista caminhando em uma rua vazia no forte do patrimônio histórico de Ushayquir, a 155 km ao norte da capital Riad, na província de Najd.

Najd é uma das regiões mais conservadores da Arábia Saudita. Foi ali que o fundador do wahabismo - a versão radical da corrente sunita do Islã praticada pela família real do país e pelo establishment religioso - nasceu, no final do século 18.

Rapidamente, o vídeo migrou para o Twitter, onde dividiu opiniões entre os que achavam que Khulood deveria ser punida e outras que insistiam que ela deveria poder usar a roupa que quiser.

O jornalista Khaled Zidan escreveu: "O retorno da haia (polícia religiosa) aqui é uma obrigação".

Outro usuário argumentou: "Devemos respeitar as leis do país. Na França, o niqab (véu que cobre o rosto) é proibido e as mulheres são multadas se usá-lo. Na Arábia Saudita, usar abayas e roupas decentes é parte das leis do reino".

Já o escritor e filósofo Wael al-Gassim disse estar chocado "ao ver esses tuítes assustadores e raivosos".

"Pensei que ela havia matado alguém. O mote da polêmica foi a roupa dela, que eles não gostaram. Fico me perguntando como a Visão 2030 pode prosperar se ela for presa", acrescentou ele, em alusão ao programa de reformas revelado no ano passado pelo príncipe herdeiro Mohammed bin Salman.





0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...