O mistério sagrado do sono

O que nossos hábitos de sono revelam a respeito
de nosso relacionamento com Deus?
Um artigo recentemente publicado na revista americana Time chamou a atenção para uma oportunidade de negócio bastante atraente para a época em que estamos vivendo: a indústria do sono. “Insônia: um negócio em crescimento”, dizia a manchete. A população, que em sua maioria, vive privada do sono, constitui um mercado maduro.

O “negócio do sono”, como já é conhecido, está em franca expansão, apesar da economia lenta, e já soma um montante de mais de 32 bilhões de dólares nos Estados Unidos. De medicamentos a colchões e até velas, essa indústria promete fornecer tudo o que a pessoa insone precisa.

A maioria de nós acredita que precisa apenas de umas poucas horas de sono para enfrentar um dia inteiro de trabalho e se dedicar ao que é realmente importante: produzir e correr atrás dos sonhos.

O fato é que o sono é essencial para o bom funcionamento de nossos corpos e mentes. Estudos mostram que o déficit de sono retarda o pensamento, compromete a memória, dificulta o aprendizado, causa irritabilidade e dificulta o desenvolvimento de bons hábitos, como a boa alimentação e o exercício físico. A insônia também aumenta os riscos de depressão e ansiedade.

A privação do sono afeta nosso julgamento e concentração e também está associada ao abuso de substâncias. Está ligada também ao aumento de riscos em acidentes de trânsito, obesidade, diabetes e problemas cardíacos.

Nossas atividades ao longo do dia têm uma importante relação com a qualidade do nosso sono. A alimentação, os níveis de estresse e as preocupações afetam nosso descanso à noite. Recentes pesquisas mostram que até mesmo a tela do computador ou da televisão, pouco tempo antes de dormir, pode causar insônia.

As necessidades de sono variam de pessoa para pessoa, mas de acordo com especialistas, uma pessoa adulta precisa, de pelo menos, sete a nove horas de sono por noite. Quase dois terços das pessoas entrevistadas afirmaram que não dormem a quantidade de horas necessárias durante a semana. É aí que está a oportunidade para o negócio.

O sono se tornou um negócio, em parte porque não enxergamos sua relação com o tempo em que passamos acordados. Muitos de nós o consideramos uma interrupção forçada de nossas vidas produtivas. Quando sentimos sono, nos forçamos a não nos entregar a ele, até que terminemos nossas tarefas. No entanto, ironicamente, a abstinência do sono diminui nossa produtividade.

Essa suposta separação entre o sono e as horas produtivas é um tanto falsa. Afinal de contas, ambos os momentos fazem parte de nossas vidas. Acaso ofereceríamos a Deus o trabalho que realizamos quando estamos acordados e eliminaríamos nosso tempo de sono como sendo algo indigno de Sua atenção? Talvez o sono não se trate apenas de um combustível para nos ajudar a cumprir o trabalho que Deus nos chamou para fazer aqui na terra. Talvez ele seja parte desse trabalho.

Fomos criados por Deus, com mais do que uma necessidade de descanso, fomos criados com uma capacidade incrível para isso – a maioria de nós precisa passar um terço de nossas vidas dormindo. Seria toda essa quantidade de sono, um desperdício? Um luxo ao qual não podemos nos dar? Um paraíso para os preguiçosos? Ou seria uma expressão de nossa humanidade, um ato de submissão a Deus, uma celebração de Sua criação? Poderia ter valor em si mesmo?

A Bíblia retrata frequentemente o sono como um reflexo do nosso relacionamento com Deus. O sono é...

Um ato de confiança:

“Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, SENHOR, me fazes habitar em segurança” (Salmos 4:8).

Um ato de humildade:

“Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono” (Salmos 127:2).

Uma celebração da bênção de Deus:

“Quando te deitares, não temerás; ao contrário, o teu sono será suave ao te deitares. Não temas o pavor repentino, nem a investida dos perversos quando vier. Porque o SENHOR será a tua esperança; guardará os teus pés de serem capturados” (Provérbios 3:24-26).

Uma posição de receptividade:

“E, tendo eles se retirado, eis que o anjo do Senhor apareceu a José em sonhos, dizendo: Levanta-te, e toma o menino e sua mãe, e foge para o Egito, e demora-te lá até que eu te diga; porque Herodes há de procurar o menino para o matar” (Mateus 2:13).

Uma distinção entre Deus e nós:

“Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará. Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel” (Salmos 121:3-4).

O sono não é inútil. É algo crítico e ativo – não podemos, literalmente, viver sem ele. Quando dormimos, descansamos. Relaxamos nossos músculos. Sonhamos e geramos ideias. Solidificamos e retemos memórias. Nossa imunidade é reforçada. Nossos corpos são restaurados e curados. Trata-se, também, de um momento em que deixamos o controle de lado e nos colocamos nas mãos de Deus. O sono pode ter ainda mais benefícios que ainda não conhecemos – trata-se de algo misterioso para a ciência.

Apesar de não compreendermos totalmente nossa necessidade de sono, não podemos simplesmente dispensa-lo. Em vez disso, devemos tentar enxerga-lo de forma diferente. Trata-se de um ato de fé em uma vida conturbada, ato que honra nosso Criador e faz parte do nosso propósito na terra. O aspecto mais importante do sono é que ele faz parte de uma vida inteira consagrada Àquele que nunca dorme.

Traduzido por Julia Ramalho
Cristianismo de Hoje

Um comentário:

500 Anos


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tags

(779) Cristãos Perseguidos (530) Cristãos (518) Bíblia (488) Intolerância Religiosa (363) Israel (338) Evangélicos (302) igreja (264) Reflexão (247) apocalipse (194) oração (184) Homosexualismo (177) catolicismo (153) Rede Record (148) homofobia (146) Irã (140) escatologia (132) Missões (131) Evento Gospel (128) Silas Malafaia (125) pecado (120) Política (113) islan (112) ateus (109) judeus (109) Religião (105) Aborto (104) Milagres (103) Natal (102) Ahmadinejad (91) Criança (91) esporte (91) Testemunho (86) globo (77) guerra (73) Salvação (71) Perdão (70) Morte (64) pastores (64) Aline Barros (59) Religiosidade (56) Yousef Nadarkhani (56) PL122 (55) Amor (54) adoração (48) heresia (47) Drogas (42) Prosperidade (42) festival promessas (41) Judaísmo (39) Thalles Roberto (39) campina grande (39) Apostasia (38) carnaval (36) Idolatria (35) mulçumanos (34) Estados Unidos (33) Família (33) Maconha (31) adoradores (29) Shows (28) Catástrofes (26) Hipocrisia (26) Páscoa (22) esperança (22) Confiança (19) Mentira (19) Alegria (18) Nasa (18) DIP (16) Oriente Médio (16) Pornografia (16) Rei David (16) Suicídio (16) adversidade (16) consciência cristã (16) BAND (15) Conforto (15) Paz (15) Pena de Morte (15) Promessa (15) Sofrimento (14) BBB (12) Graça (12) Tatuagem (12) benção (12) obediência (12) dia das mães (11) impureza (11) Ansiedade (10) Justin Bieber (10) Rio +20 (10) livro (10) masturbação (10) Catástrofe (9) Desobediência (9) Filho pródigo (9) Perlla (9) Jotta A (8) Pedro Leonardo (8) Whitiney Houston (8) filho de crente (8) livre arbítrio (8) sony music (8) Darwin (7) Eutanásia (7) Hackers (7) Perigo (7) Senadores (7) União (7) presença de Deus (7) Perfeição (6) cura pela palavra (6) Purgatório (5) alienígenas (5) lei da palmada (5) Aline Barros mostra sua filha (4) Cegueira Espiritual (4) Kaka (4) escolhas (4) texto e contexto (4) torá (4) vasco (4) vigilância (4) Gratidão (3) Ressentimento (3) Segurança (3) Semeadura (3) Sodomia (3) o Caminho (3) servos (3) Cristo Redentor 80º aniversário (2) Guinnes Wolrd Records (2) Harold Camping (2) Impossiveis (2) Pressa (2) Sonho de infância (2) mundial da juventude (2) Flórida (1) Galardão (1) Michel Teló (1) Redenção (1) impios (1) recall (1) vingadores (1)

Uma Reflexão sobre a Crise no Brasil