"Luciana Genro" comenta morte de filho de Alckmin e gera polêmica na internet

A quarta colocada nas últimas eleições presidenciais, Luciana Genro, publicou, na madrugada desta sexta-feira, um comentário que gerou polêmica no Twitter. Luciana, uma das fundadoras do Partido do Socialismo e Liberdade (PSOL), comentou as mortes de Thomaz Rodrigues Alckmin, filho de Geraldo Alckmin, e do menino Eduardo de Jesus Ferreira, de 10 anos, morto no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro.

“Tudo bem lamentar a morte do filho do Alckmin. Lamento também. Mas por que não lamentam também a morte do menino de 10 anos vítima de bala perdida?”, escreveu Luciana, em seu perfil na rede social. O post ganhou enorme repercussão na internet e o nome de Luciana Genro foi parar nos Trending Topics do Twitter, lista das expressões mais usadas na rede.

Entre os internautas, as opiniões sobre o comentário de Luciana foram divididas. Muitos apoiaram a postura da política, concordando com o que ela disse: “Acabei de me pronunciar a respeito. 

Concordo plenamente!”, escreveu a seguidora Cris Guimarães. No entanto, centenas de pessoas criticaram a postura da ex-deputada federal, considerando que o comentário foi feito em um “momento infeliz”. 

“Os dois casos são lamentáveis. Mais lamentável ainda é você, até nesta hora, partidarizar a situação”, escreveu Lucas Costa, na rede social. “Não faça da tragédia alheia uma bandeira partidária, não relativize a dor. É feio, leviano, insensível. Você é maior que isso”, respondeu outra seguidora, Mariana Link.

Luciana esclarece

Na tarde desta sexta-feira, Luciana Genro voltou ao Twitter para esclarecer o ocorrido e falar sobre a repercussão que seu comentário ganhou. Em quatro tweets, a ex-deputada se explicou: "Para quem não entendeu, esclareço. Para quem quer ficar brigando, não tenho sobre isso, nenhuma intenção de brigar, nem de polemizar. 

Não podemos aceitar a banalização das mortes nas favelas. Ontem, me chocou a cena do menino morto pela polícia na favela do Alemão. Não há uma vida com mais valor do que a outra. Sou mãe e perder um filho é uma tragédia para qualquer família. Sou solidária com a família de Thomaz Alckmin e com a família de Eduardo de Jesus. Ambas merecem todo apoio neste momento".

O EXTRA tentou contato com Luciana Genro e com o PSOL para comentar o caso, mas não foi atendido.

Jornal Extra On-line/

0 comentários:

Postar um comentário


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...